1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Professor é demitido de escola por participar de uma banda de Death Metal

Tópico em 'Música' iniciado por Morfindel Werwulf Rúnarmo, 4 Jun 2010.

  1. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    A diretoria de uma escola em Stuttgart, na Alemanha, decidiu demitir um professor de filosofia após descobrir que ele era vocalista de uma banda de death metal nas horas de folga.

    Entre outras coisas, Thomas Gurrath, de 29 anos, discutia ética com seus alunos de 14 anos de idade durante o período letivo. Mas, encerrado o expediente, ele se apresentava com o corpo coberto de sangue como The Bloodbeast ("A Besta Sanguinária", em tradução livre), um dos integrantes do grupo chamado Debauchery.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

     
  2. Elfo de Lothlórien

    Elfo de Lothlórien Seek and find what lingers deep inside

    Como se o fato de o cara ter uma banda de death metal fosse mudar o caráter e a competência do sujeito de dar aulas. Conheço gente que curte metal extremo e é excelente na profissão que exerce, independente do gosto musical. Só há uma coisa a dizer: RIDÍCULO. Pensamento típico de gente hipócrita e com medo de conhecer o desconhecido.
     
  3. Deriel

    Deriel Administrador

    ... agora eu sou pai (não nasceu ainda, mas desde dez/2009 eu já sou pai).

    Gostaria de saber mais sobre o conteúdo das letras e do que ele levava pra sala de aula. antes de julgar.
     
  4. HFR

    HFR Clone

    Se os alunos viram o cara fazendo aquelas coisas e possivelmente cantando músicas com letras duvidosas, as demissão foi justa. Mas só nesse caso.
     
  5. Deriel

    Deriel Administrador

    Só se ele apresentou a performance em tempo de aula.

    Eu queria saber mesmo o que ele trouxe pra sala de aula... se tem conexão com a banca e tals.
     
  6. Indu

    Indu MANDALORIAN

    Só pelo fato dele ser de uma banda de death metal, já é de catarer duvidoso na vista dos pais.
    Mas convenhamos, é DEATH, se fosse Black, ai sim o caso seria mais sério.
     
  7. Elfo de Lothlórien

    Elfo de Lothlórien Seek and find what lingers deep inside

    Claro, sem dúvida, mas convenhamos que quando se fala de "Heavy Metal" as pessoas já torcem o nariz. As crianças deveriam ser ouvidas também, pois, segundo o texto, têm 14 anos e, portanto, capazes de ter uma opinião sobre tal fato. Eu mesmo já tive aula com um cara que curte Metal e isso não afetou em nada o andamento da mesma.
     
  8. Ka Bral o Negro

    Ka Bral o Negro Tchokwe Pós-Moderno

    Fui num show hoje, acústico na verdade, mas com ícones de bandas de heavy metal.

    Logo, a plateia era toda de "metaleiros".


    Depois, fomos num bar para conversar e comentar do show.


    De súbito, explodiu uma briga nas mesas próximas. Cadeiras voaram, ofensas ríspidas, tapas na cara.


    Um desavisado pensaria: "Ah, quem causou a briga foram essas malucos de preto, principalmente aquele careca mal encarada ou quem sabe aquele preto tatuado (eu)".


    Não. Quem começou o pandemônio foram uns... "não-metaleiros" com outros... "não-metaleiros".


    O pessoal de preto apenas se afastou.



    Em anos indo a show de heavy metal eu praticamente não vi brigas.




    Se o motivo foi só o fato de o professor fazer parte de uma banda, se ele jamais misturou as duas funções e nunca levou conteúdo de suas músicas para sala de aula, então a demissão foi movida por puro preconceito.
     
  9. Whisper

    Whisper Usuário

    Ele deveria receber um aumento de salário isso sim!

    Se ele conseguiu chegar ao cargo de professor e tinha a capacidade de dar aulas, o fato dele ser um integrante de uma banda de death metal não influenciará em nada.

    Um exemplo: se eu fosse um vocalista de uma banda de death metal (o que não aconteceria, meu gutural é meio baixo) e tivesse fazendo faculdade de medicina, só pelo fato de eu ser um integrante de uma banda em que a temática das letras se refiram à morte e violência não poderia me tornar um médico? É claro que haverá pessoas dizendo que um médico não deve ouvir isso, pois ele teria de cuidar das pessoas e não fazer algo que estimule a morte. Mas cada um tem o seu gosto! Não devemos misturar nossa vida profissional com nossa vida pessoal, isso sim!

    Eu ouço Death/Thrash/Goth/Heavy metal desde pequeno e isso nunca influenciou meu caráter. Como esse professor que foi demitido era um professor de filosofia ele deveria saber separar bem a vida pessoal da vida profissional.
     
  10. Náring

    Náring Mad Hatter

    Ridiculo.
    Se ele não se apresenta para os alunos, não leva as letras ra sala de aula nem nada, não podiam fazer aquilo.
    ora, oque tem a ver a vida pessoal do cara com a capacidade dele de dar aula?

    É esse preconceito com Heavy Metal mesmo.
    Você pode não estar fazendo nada de errado, mas se você é metaleiro, você é automaticamente o errado na historia.
    Sou amigo de muito metaleiro, e nunca vi eles entrando em briga nem fazendo besteira por aí, ao contrario de muita gente "normal" que eu conheço.
     
  11. Éomer

    Éomer Well-Known Member

    Se foi demitido pelo simples fato de ser da banda a decisão foi puramente baseada no preconceito.

    Agora, como disse o Deriel, temos que saber o que ele levava para a sala de aula.


    O Indu, esclarece as diferenças para esse jeca aqui que não entende lhufas de Metal.
     
  12. Arcavius

    Arcavius Ezio Auditore da Firenze

    Explicando bem grosseiramente, a temática do Death é violência e morte, e a do Black é satanismo e etc.

    EDIT: Tomara que o tal professor processe essa escola e ganhe uma grana boa por isso. E aproveite a condição de famoso da semana pra mostrar seu trabalho musical na net.
     
  13. Luu_

    Luu_ Usuário

    ridículo +1

    ok,depende um pouco de que mensagens eram passadas através das músicas... mas isso não depende de ser só uma banda de death metal ou seja lá de que estilo for .-.
     
  14. alancosme32

    alancosme32 Usuário

    E estranho é o fato disso ter acontecido na Alemanha onde o estilo é bem popular e, teoricamente, não devia ter tanto preconceito.

    Mas, eu nem me enervo mais com esse tipo de notícia. Quem demitiu o professor deve ser daqueles retrogrados superficiais bem ranhetas. E, se ele for realmente um bom professor, vai arranjar vaga em outro emprego mais cedo ou mais tarde.
     
  15. alancosme32

    alancosme32 Usuário

    Certa vez vi um jornalista descrever o Metal extremo como o filme de terror da música. Achei perfeita a analogia. Só porque você gosta de ouvir/assistir uma música/filme que tenha morte, sangue, violência (se bem que reduzir Metal a só isso é bastante injusto) não significa que você quer isso pra vida. O pessoal da estéria "anti-Metal" devia saber diferenciar a fantasia do real. Pois o ouvinte dessas músicas, de modo geral, sabe. Eu tenho dezenas de amigos que gostam de Metal extremo (eu inclusive) e todos são bem "normais", por assim dizer. Pra falar a verdade são bem mais descontraídos que esses politicamente corretos que só fazem reclamar da vida e de tudo.

    Sendo mais espécifico, Death é todo Metal que usa aquele vocal gutural grave (independente se fala de morte ou não, o nome do estilo vem de uma das bandas que o originou não da temática abordada). O Black usa gutural arrastado. Explicando assim é meio difícil, procure no youtube que dá pra sacar bem a diferença.

    O Death é mais "pé no chão", de modo geral, se focando em criticar a sociedade, já o Black é mais voltado pra paganismo, anti-religião, Nietchze, ocultismo e literatura de horror como Lovecraft e, as vezes, até mesmo fantasia como Tolkien...
     
  16. Isso me lembra muuito o caso da professora aqui no Brasil que foi nãoseionde e dançou uma música de moral duvidosa (maior sucesso na net, na época)...e foi demitida, processada, esculhambada...


    Se o professor alemão não levou a temática de sua banda para a sala de aula, de modo que algum aluno se sentisse incomodado (ou os própios pais), novamente: foi demitido por pura ignorância da diretora, que não conheçe música.
     
  17. Mandos

    Mandos Tecendo os destinos de Arda

    Existem tantos executivos que na night são travestis, mães de família que são meretrizes etc. Por que raios o cara não pode ser cantor de Death Metal e discutir ética com as crianças? Vixe...
     
  18. Legolas98

    Legolas98 Usuário

    Isso é muita sacanagem!!! o cara devia processar a escola por preconceito!!!
    eu tive um professor que nao só gostava de metal masn tbm tinha uma banda chamada Anarkaos!!
    ele sempre foi um ótimo profissional e até tocou na minha formatura com a participação de alguns alunos!!
    foi muito divertido!!
     

Compartilhar