1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Muro de pedras

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por Haleth, 29 Abr 2011.

  1. Haleth

    Haleth Call me Bolga #CdLXI

    (Eu, sentada num muro de pedras
    Já meio caído por obra não sei de quem)

    Neste campo, nem pasto nem mato,
    - só um trecho que o asfalto ainda não engoliu -
    há um muro de pedras que a nada divide.
    O muro está choacoalhado, obra de quem?
    Desconheço.
    Decresce e morre ao pé da árvore.
    (o que em si nada diz senão que o muro caiu e a árvore ficou.)

    Quem tiver poesia nas córneas, contemple
    Quem a tiver fora, absorva
    Por detrás, transborde.
    Quem não a tem,
    Pegue serra, cimento e areia,
    Reconstrua o muro e corte a amendoeira.
     
  2. ricardo campos

    ricardo campos Debochado!

    "Quem tiver poesia nas córneas, contemple
    Quem a tiver fora, absorva
    Por detrás, transborde.
    Quem não a tem,
    Pegue serra, cimento e areia,
    Reconstrua o muro e corte a amendoeira. "

    Manu mandou bem nessa :sim:, aí entra olhar poético de quem respira poesia em todos os momentos. Achei vc mais solta nesse poema, espero ver mais por aqui.
    Poesia nas córneas, no sangue, na alma e no coração...Parabéns, Belo Poema!!!:sim:
     

Compartilhar