1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Milk - A Voz da Igualdade (Milk, 2008)

Tópico em 'Cinema' iniciado por Tisf, 18 Ago 2008.

?

Sua nota pro filme.

  1. 10

    0 voto(s)
    0,0%
  2. 9

    14,3%
  3. 8

    71,4%
  4. 7

    14,3%
  5. 6

    0 voto(s)
    0,0%
  6. 5

    0 voto(s)
    0,0%
  7. 4

    0 voto(s)
    0,0%
  8. 3

    0 voto(s)
    0,0%
  9. 2

    0 voto(s)
    0,0%
  10. 1

    0 voto(s)
    0,0%
  1. Tisf

    Tisf Delivery Boy

    Milk

    Novo filme do diretor Gus Van Sant, a película (adoro essa palavra) conta a história da vida de Harvey Milk, o primeiro político assumidamente homossexual na história dos Estados Unidos. Nos anos 70, ele foi supervisor da prefeitura de San Francisco, sendo assassinado em 1978 junto com o prefeito George Moscone.

    No elenco então: Sean Penn (Harvey Milk), James Franco, Diego Luna, Josh Brolin e Emile Hirsch.

    A previsão de estréia nos EUA é 5 de dezembro, de olho quem sabe, nas premiações vindouras.
     
  2. Maedhros

    Maedhros Whadahell?

  3. Tisf

    Tisf Delivery Boy

    Re: Milk (idem, 2008)

    "Diretor de Gênio Indomável" foi ótemo. Pra vocês verem como eles querem mirar no Oscar :lol:
     
  4. Administração Valinor

    Administração Valinor Administrador Colaborador

    Manifestantes protestam contra o fim do casamento gay em pré-estréia de filme

    'Milk' mostra 1º político assumido homossexual eleito na Califórnia. Sean Penn é o protagonista; a mãe do ator prestigiou lançamento.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  5. Tisf

    Tisf Delivery Boy

    Re: Milk (idem, 2008)

    Eu e minhas cabines de imprensa!

    O filme é muito bom, porém rápido demais. Não sei se é o problema de biografias, mas o Sean Penn conhece o James Franco em NY, cata ele, já vão morar em São Francisco e em 15 minutos ele já está discursando.

    Enfim, além de todo o lance dos direitos dos gays, o filme mostra o intrincado jogo político, com ecos nos tempos atuais de Obama. Por isso acho que o filme deve ter mais indicações ao Oscar do que a simples indicação de ator pro Sean Penn.

    O Emile Hirsch mais uma vez tá ótimo! Gay pra caramba :lol: Eu indicaria ele como coadjuvante.
     
  6. Ana Lovejoy

    Ana Lovejoy Administrador

    Re: Milk (idem, 2008)

    Eu gostei disso, não sei se gostaria de todo um desenvolvimento do romance dos dois, e então uma decisão de mudança para São Francisco para aí começar de fato a história. O filme teria umas três horas assim. E no final das contas aquele momento do encontro dos dois já dá a dica: 40 anos de idade e não tinha feito nada de relevante durante toda a vida. Quando foi para São Francisco, ele buscava algo de relevante.

    Ele estava perfeito, né? Não sei, fico aqui lembrando de outros papéis dele (como em Sobre Meninos e Lobos) e a cada ano que passa gosto e admiro mais o trabalho dele. Não vi todos os filmes dos outros indicados a melhor ator, mas pelo menos com relação ao Mickey Rourke em O Lutador eu sei que ele merecia muito mais o prêmio do que o Rourke (que está muito bem também, verdade seja dita).

    Eu acabei de assistir Na Natureza Selvagem, então foi até engraçado quando vi a personagem pela primeira vez e pensei "ei, já vi esse carinha em outro filme, quem é ele?" e depois lembrei do Chris McCandless. O rapaz é batutinha mesmo.
     
  7. Knolex

    Knolex Well-Known Member In Memoriam

    É tão divertido pensar que dois dos maiores talentos da nova geração surgiram em "Um Show de Vizinha".
     
  8. Ravanoc

    Ravanoc The ring has been lost.

    Putz, bem bacana.Vou ver se vejo.Aliás, nome estranho.Leite : a voz da igualdade.
     
  9. Tisf

    Tisf Delivery Boy

    Milk é o sobrenome do personagem principal!
     
  10. Fausto

    Fausto Lovely head

    Anita! You liar! We'll set your hair on fire!

    Bem didático, mas ainda assim um biofilme muito bom. Não está à altura de Brokeback Mountain e Capote, mas é com folga o melhor dos indicados a Melhor Filme que eu assisti desse ano (faltam pra mim O Leitor e Frost/Nixon). A única coisa que eu posso dizer que não me agradou mesmo foi o personagem do Diego Luna.
     
  11. Roy Batty

    Roy Batty "Inconsertável"

    Na minha opinião, bem melhor que Brokeback..

    Pelo menos, reduziram a miríade de clichês dos filmes que apelam para "lição de moral" no contexto do homossexualismo...

    Dou nota 8!

    editando*

    Sim, Sean Penn é foda mesmo..o cara alia sutileza e grandiosidade em suas interpretações que não vejo paralelos nos filmes de hoje, pelo menos, não nos Hollywoodianos.
     
    Última edição: 2 Fev 2009
  12. Fausto

    Fausto Lovely head

    LOL? Milk está bem mais próximo de ser uma "míriade de clichês" que "apela para lição de moral" do que Brokeback Mountain. Milk, tirando o fato de ser gay, é um biofilme completamente convencional, com direito a gravação do personagem narrando o filme e momento mágico na hora da morte, só faltando uma pomba com as cores do arco-íris sair do prédio da ópera.

    Em Brokeback Mountain vc nem vê o Jack morrer. Brokeback sim é um drama inteligente que implicita em vez de esfregar na cara. Onde é que vc encontrou "sutileza" na perfomance do Penn, que é essencialmente extravagante? Sutileza vc encontra no Ledger em Brokeback Mountain, um cowboy grosseirão e introvertido mas meio viado.

    Se a Academia fizesse justiça, Brokeback teria ganho no lugar de Crash, e o Ledger no lugar do Hoffman, que intepretou um gay extravagante e real. Vejam que esse ano a injustiça ressoa: o Penn é o favorito por um papel de gay extravagante e real (deja vu!), e o Ledger é o favorito prum prêmio póstumo, que não deveria ser o primeiro dele (nem o último, infelizmente).

    O Penn está muito bem sim, mas não posso dizer nada sem ter visto The Wrestler e Frost/Nixon ainda. Vejam que se ele ganhar seu segundo Oscar de Melhor Ator, ele estará estourando CHAMPAGNE, e SEAN PENN meio que se lê CHAMPAGNE, assim como nosso sensacional MICHAEL CAINE lê-se MY COCAINE, o qual rima com CHAMPAGNE ou SEAN PENN.

    Veja que, apesar da sua opinião equivocada, todos os pontos do cosmo continuam interligados em caos harmônico.
     
    Última edição: 2 Fev 2009

Compartilhar