• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Lord Of The Rings: Conquest

Passo_Largo

SUB ZERO, WINS
<DT>The lord of the rings: conquest</DT>




<DT>







<DT>FICHA TÉCNICA


Fabricante: Pandemic Studios


Lançamento: 13/01/2009

Distribuidora: Electronic Arts


Suporte: 1-16 jogadores, multiplayer online, cartão de memória <!-- plataformas -->

Outras plataformas: DS PC X360 PS3




<DT>





<DT>Prévia:

Mais uma adaptação de "O Senhor dos Aneis" para videogames. A mais nova investida da Electronic Arts no segmento é "The Lord of the Rings: Conquest", um jogo de ação desenvolvido pela veterana Pandemic
Com "The Lord of the Rings: Conquest", a produtora Pandemic parece querer colocar em destaque o componente de épico que carrega a obra. Para tanto, escolheu uma fórmula parecida com a de "Star Wars: Battlefront", que coloca em confronto dois exércitos.

O jogador controla um personagem por vez, escolhido entre diversas classes. O guerreiro naturalmente é tarimbado para os combates corpo-a-corpo, enquanto o espião adota uma estratégia de ataque e retirada. Os arqueiros conseguem atacar de longe, assim como os magos, cuja arma principal são os raios.
O modo de campanha acompanha os dois lados do enredo dos livros e dos filmes. Na história dos heróis, o jogador deve ajudar Frodo a cumprir sua missão de destruir o Um Anel. Já a campanha do lado de Sauron traz uma premissa de que o hobbit falhou em sua missão.

Os combates requerem estratégia, pois, se os orcs são presas relativamente fáceis, isso não vale para os temíveis trolls, que podem matar com apenas um golpe. Nesse caso, evitar esses oponentes pode ser uma atitude inteligente. Os olifantes são igualmente difíceis de derrotar, mas é possível escalá-los e acertar-lhes seu ponto fraco. O demônio Balrog também está presente.

Muitos cenários conhecidos estão no game como é o caso dos campos de Pelennor e Minas Tirith. As missões são variadas - nem sempre o objetivo é exterminar todos os oponentes. Numa das primeiras missões, é preciso derrubar torres, que pode ser feito com força bruta ou usando táticas mais sorrateiras.

A campanha pode ser jogada cooperativamente via internet por dois jogadores. Já o modo competitivo dá suporte para até 16 pessoas. Quem já jogou "Star Wars: Battlefront" reconhece facilmente o modo Conquest, no qual duas facções lutam pelos pontos de controle espalhados pelo mapa. Já em Ringbearer, um dos jogadores assume Frodo, que carrega o Um Anel, enquanto os outros tentam encontrá-lo. Por fim, o Stronghold coloca os jogadores para disputar territórios.

O ator Hugo Weaving, que interpretou Elrond na trilogia, narra os acontecimentos enquanto cenas dos filmes reaparecem para aumentar o clima cinematográfico pretendido pelos desenvolvedores - há ainda trechos da trilha sonora original de Howard Shore, vencedora do Oscar. Os gráficos 3D também se esforçam para recriar toda a ambientação nos mínimos detalhes, baseados sempre nos designs originais vistos nos longas, com problemas menores que geralmente envolvem algumas animações canhestras e no cálculo das sombras.





<DT>


<DT>Campo de batalha

A ação de "The Lord of the Rings: Conquest" é frenética, lembrando bastante o esquema da linha "Dynasty Warriors". Você escolhe uma classe de personagem e vaga por vastos cenários para capturar pontos estratégicos ou cumprir missões enquanto enfrenta legiões incessantes de inimigos. A sensação que se tem é a mesma ao jogar os games da Koei, em que seu personagem aparece quase se afogar no meio de tantos oponentes e só consegue se dar bem porque é muito mais poderoso do que a maioria.

São quatro classes disponíveis:




Os Warriors são os guerreiros que enfrentam tudo de peito aberto ao utilizar seus rodopiantes golpes de espada;


os Scouts são mais traiçoeiros e conseguem ficar invisíveis para matar inimigos com golpes pelas costas;​



Os Mages possuem um grande acervo de raios e truques para despachar grandes grupos rapidamente ou recuperar energia dos aliados;


e os Archers, bem, são os sujeitos que atacam de longe.


O ponto fraco do game reside justamente quando se percebe que as diferenças entre as quatro classes são mais conceituais do que práticas. Os comandos são basicamente os mesmos para todas - há botões para golpes fracos, médios e fortes e suas variantes - e só o que muda é o efeito de cada ataque, de acordo com o personagem. O jogo ainda tenta criar algumas situações em que uma classe específica é requisitada para certa tarefa, mas quando se trata de destruir opositores, tudo acaba se resumindo a repetir os mesmos toques incessantemente.




<DT>


<DT>Dois lados da guerra




<DT>A forma como as campanhas foram criadas também é bem interessante para os fãs. A primeira, "The War of the Ring", é mais certinha e acompanha o lado do bem de acordo com os eventos vistos nos filmes - com direito a um tutorial obrigatório que resgata a luta entre Isildur e Sauron. Ao completar as aventuras das forças boazinhas surge a outra, "The Rise of Sauron", que parece mais divertida. Nela o jogador parte para o lado do mal, numa espécie de "O que aconteceria se...?" em que Frodo não consegue destruir o Um Anel e Sauron aniquila toda a resistência - com objetivos que vão desde matar Aragorn até devastar o Condado. É bom lembrar que, entre as duas aventuras, há momentos em que figuras ilustres da mitologia, como o próprio Frodo, Gandalf, Legolas, Saruman, Nazgûl e até o Balrog se tornam controláveis.




<DT>


<DT>Modo multiplayer


<DT>



<DT>The Lord of the Rings: Conquest traz tres modos competitivos:
Conquest, Capture the Ring e Deathmatch. O primeiro é o mais interessante, colocando os times em disputa para capturar bandeiras pelos mapas, ganhando pontos que podem evocar os heróis ilustres da trama. A batalha comporta até 16 jogadores online, o que apimenta mais a ação, ainda que eventualmente esbarre na simplicidade dos comandos e esquemas de batalha vistos no modo offline.







<DT>


<DT>Opnião pessoal:
Bem, eu tive a oportunidade fantastica de jogar o game na loja de meu pai. Na opnião de fã de SDA posso dizer que me apaixonei pelo jogo ficou muito fiel ao filme , trilha sonora, graficos, falas, enredo, etc.
Ja na opnião de "expert" de PS3, o game ficou muito no estilo DW meio cansativo e chega a provocar uma certa dorzinha na mão devido o constante pressionamento dos botoes freneticamente.
Enfim recomendo o jogo a todos, é muito bom para matar o tempo livre


:cool:
<!-- avaliacao -->



</DT>
 
Última edição por um moderador:

Goblin_Wizard

Hah! queimei um
Me parece um jogo de gravidade...
Realmente, graficos chocantes, música estranhamente familiar e muita ação...
Acho que mais um best-seller se encaminha :mrgreen:
 

Ben Kenobi

Aprendendo com um
Queria joga, meu amigo me passou, mais travo e não consegui instala =/
Deve ser muito massa.
 

esmjr

Eu não gosto de ser um...
Ralmente parabens pelo post PL, ta muito interessante esse jogo, deu te vontade de da uma ronda aqui na city ve se axo ( depois que ajeita o "meldinha" do pc )
Flws e desculpa o linguajar.
 

Passo_Largo

SUB ZERO, WINS
A coisa mais fácil nesse jogo é solar um Balrog. Aliás, é solar qualquer personagem grande.
É, nesse game da pra solar inumeros personagens famosos tipo aragorn, ewoyn, legolas, gandalf, etc. O modo mais facil é abrir no modo multiplayer fazendo aquelas missoes tipo deathmatch. Muito legal.

Alguem sabe se esse jogo roda com uma placa de video Nvidia geforce 7300?
Num faço a minima ideia 8-O
So entendo de videogames msm XD
 

Indu

MANDALORIAN
Bom tópico P_L, e liga só...para quem só Jogou o Retorno do Rei para PS2, esse deve ser um bom jogo, vou procurar por aqui.
 

Passo_Largo

SUB ZERO, WINS
Bom tópico P_L, e liga só...para quem só Jogou o Retorno do Rei para PS2, esse deve ser um bom jogo, vou procurar por aqui.
Ixi... pra quem gostou do RR de PS2 é so imaginar um jogo 5 vezes melhor entao chegaremos ao conquest como eu disse, eu amei o jogo :grinlove:!!!
 

Passo_Largo

SUB ZERO, WINS
Pra qual plataforma esse jogo é melhor PS3 ou PC?
Cara,
eu testei no PS3 e achei otimo mas ate pra rodar no PS3 tem aqueles requisitos nescessarios como a TV digital e o se quiser jogar online tem q instalar o modem e fazer certas coisas.
Ja no PC tem q ter uma configuração muito boa , uma otima placa de video, um processador bom e muuito espaço no HD. A unica vantagem desse game no PC é que fica bem mais se conectar no modo online doque no PS3.
 

Belfalas

Ele é legal
Eu tenho uma 9600 GT que não é uma ótima placa e rodou no máximo numa boa, o jogo não é pesado não.
 

Elmarien

Mighty Mane Thorin
Um amigo me emprestou o jogo. Infelizmente, minha placa de vídeo não era compatível, e o jogo virou um aglomerado de quadrados azuis e vermelhos com pontinhos verdes num cenário 3D.

Acho que, se meu computador fosse melhor, eu jogaria numa boa ^^.
 

drag047

Usuário
Pra quem tem uma Nvidia 7300 é melhor desistir o jogo roda mas fica tão pesado que é impossivel jogar direito comigo só na resolução 640x520 a menor resolução que existe deu pra jogar mas ainda indo lerdo.
 

Amanda Lee Liu

Bééééhh
Caraca é coisa linda de Deus heim!!! Meu computador ta quebrado e eu to usando um notebook.... mas já tá na minha listinha de próximos jogos!!! SHOW
 

AllyS

Usuário
Adorei esse jogo!! Mas o battle for middle-earth é melhor xD
achei o Conquest um pouco parecido com o star wars battlefront...pra ps2 (deve ter para algum outro tipo tbm) enfim ssrsrsrs xD
 

Valinor 2020

Total arrecadado
R$1.470,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo