1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Líder de golpe assume presidência de Guiné-Bissau

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Ecthelion, 14 Set 2003.

  1. Ecthelion

    Ecthelion Mad

    Líder de golpe assume presidência de Guiné-Bissau


    O presidente Kumba Yala (à direita) teria sido preso
    O líder de um golpe militar ocorrido neste domingo em Guiné-Bissau, general Veríssimo Correia Seabra, se autodeclarou presidente da ex-colônia portuguesa.

    Correia Seabra disse que vai permanecer no poder até a realização de eleições no país, localizado na costa oeste da África.

    As ruas da capital, Bissau, estão sendo patrulhadas por tropas militares. Um porta-voz do Exército afirmou ainda que o presidente Kumba Yala foi detido por soldados.

    Um funcionário do consulado britânico em Bissau disse à BBC que a cidade está calma e que não se pôde ouvir nenhum barulho de troca de tiros.

    De acordo com agências de notícias, o golpe ocorreu após meses de profunda instabilidade política em Guiné-Bissau - que teria sido causada pelo adiamento de eleições gerais, marcadas inicialmente para fevereiro deste ano.

    Rádio

    O anúncio do golpe foi transmitido por estações de rádio da capital.

    No comunicado, um líder do Exército disse que os militares estavam tomando o "poder constitucional" do país, de acordo com a agência portuguesa de notícias, Lusa.

    O texto também acusava o presidente, Kumba Yala, e o primeiro-ministro, Mario Pires de não conseguirem resolver os problemas do país e de agirem contra a lei.

    Um toque de recolher das 7 às 19 horas foi estabelecido no país.

    Tropas estão procurando o primeiro-ministro, que estaria no sul do país.

    Problemas

    De acordo com o correspondente da BBC, a instabilidade política no país piorou após o presidente Yala ter dissolvido o parlamento em novembro de 2002.

    Desde então, o governo vem adiando a realização de eleições alegando problemas técnicos e de organização.

    Guiné-Bussau conquistou a independência de Portugal em 1974.

    O país, que tem população de cerca de 1,5 milhão de pessoas, é um dos mais pobres do mundo.

    O governo português condenou o golpe e conclamou o Exército a devolver o poder.

    "O governo português deplora o golpe militar de Estado que aconteceu hoje em Guiné-Bissau e urge seus realizadores a reestabelecerem imediatamente o poder constitucional", disse um comunicado do ministério português das Relações Exteriores.
     

Compartilhar