1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

[L] [Mithrandir the White][As Aventuras de Aris - Parte 1]

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por Mithrandir the White, 4 Mai 2002.

  1. [Mithrandir the White][As Aventuras de Aris - Parte 1]

    bom, eu escrevi um livro, me falem oq voces acham... nao é nada a ver com a TM, e portanto nao tem nada a ver com tolkien, exceto talvez por se basear um pouco em tolkien. bom, aí vai:

    As Aventuras de Aris

    Há muito tempo atrás, há eras incontáveis pelos homens, os Grandes Seres criaram os frutos de sua grandeza, os homens. Os Grande Seres também criaram um planeta no qual os homens viveriam, e chamaram-no de Suluír, a Terra da Criação. No início, existiram só 3 homens: todos de forças e fraquezas diferentes, e todos conetendo uma ligação com alguma força natural. Esfuluir, o Senhor da Terra, tinha ligações profundas com a terra e seus frutos, e era o menos poderoso em corpo e mente dos três. Alfarion, o Senhor dos Ventos, podia viajar com o vento, para cantos incontáveis de Suluír. Ele era o segundo dos três, e em corpo e mente era o 2º mais poderoso. O mais poderoso em mente e corpo dos três, Grunuíl, foi dado a dádiva de poder ver e controlar a mente dos homens. Estes eram os grandes homens, mas os Grandes Seres criaram um 4º homem depois, e seu nome era Tariglarn. Quando ele veio ao mundo, ele carregava consigo um Cetro de força incontável, mas por ser pacífico jamais tinha usado-o. Mas os Grandes Seres haiam criado o Cetro por uma razão, e esta razão iria mudar o mundo por toda eternidade.

    Grunuíl havia se tornado egoísta, e desejando mais poder para si criou uma grande concentração de homens, e usando todo o seu poder nos seus planos ele construiu Arfangil, a Cidade Negra. Essa cidade contia todo o ódio e sofrimento dos escravos de Grunuíl, e lá ele viveu por épocas incontáveis, até que alguém decidiu para-lo. E foi justamente naquele dia em que Aris se ergueu, e a históra a seguir conta das aventuras de Aris para acabar com o reinado de Grunuíl, o Rei Sombrio.

    Aris era um homem de grande força e coragem, mas essas qualidades nao valiam absolutamente nada quando se vivia em Arfangil.Todos eram escravos à vontade do Rei, e nasciam já corrompidos pela maldição do Rei, que era (na lingua de Arfangil, chamada Erdairis):

    Arfangil ur bardûn zil fagath,
    Grunuíl far thu duar selifer,
    Arganka lur portunis hirian,
    Reflagen sarka intul farim,
    Durnuf agras tel umplar fye.


    Na lingua comum, traduzia-se para:

    Arfangil, a Cidade Negra,
    Lar de Grunuíl, o Rei Sombrio.
    Todos os seres que o Rei criou,
    Que nasceram nesta terra Negra,
    Serão manchados com a Sombra.


    Existia uma lenda de que existia uma Cidade da Luz, na qual todos viviam em felicidade e nenhum conhecia a dor e o sofrimento. Todos os escravos sabiam dessa lenda, mesmo que poucos realmente acreditassem nela. Existia também na lenda um conto de uma outra cidade, a Cidade dos Celestes, onde os seres de grande sabedoria residiam. A Lenda focalizava-se em princípio nesta cidade, pois supostamente lá existia um Rei de mesma raça do Rei Sombrio, e que este Rei possuía o Endelardh, o Cetro do Rei, o qual podia derrotar o poder tanto fisico quanto mental de qualquer um, e diziam que até mesmo o Rei Sombrio poderia ser derrotado se ele fosse tentar contrariar a força do Cetro. Muitos homens tentavam, e muitos deles morriam por causa da maldição.Mas existiam também aqueles que eram mais fortes, e resistiam a maldição, mesmo que causasse sua morte, pois para eles morte era um previlégio sem valor. Quando Aris completou 32 Rotações do Sol, ele viu que estava no auge de sua força e proeza, e decidiu que se fosse tentar fazer uma diferença nas vidas dos escravos, que essa era a época para tentar. Aris planejava viajar para a Cidade da Luz, e depois para a Cidade dos Celestes. Ele pretendia ser reconhecido por vários reis, e tentar criar uma rebelião contra o Rei Sombrio.

    Depois de muita procura e muita ajuda de seu amigo Frileg, ele finalmente achou uma passagem para o Sirdûn, o Mundo Exterior. Aris, no seu ultimo dia antes da grande viagem, disse adeus a todos os seus amigos e amigas, e avisou para Elian, o amor de sua vida, para se cuidar pois ele voltava em breve, com homens marchando para a guerra contra o Rei Sombrio, e que quando o Rei fosse derrotado, eles viajariam para a Cidade dos Celestes e se casariam debaixo dos Grandes Deuses, os quais moravam no céu infinito. Naquela noite ele foi acordado cedo por Frileg, e em silencio eles andaram até uma fenda pequena na terra, que contia uma escadaria. Frileg entregou a Aris a espada Darfilon, a qual pertencia ao pai de Aris, que ele dizia ter vindo da Cidade da Luz. Lá, na escuridão, Aris despediu-se de Frileg, e na escuridão desceu as escadas para um futuro incerto.[/b]
     
  2. Sauron_Body

    Sauron_Body Usuário

    Muito legal a historia! :D

    Só acho que vc colocou informacao demais em poucos paragrafos. De uma coisa importante ja salta pra outra.

    Espero que vc "publique" as outras partes...

    GOOD JOB! :P
     
  3. Fox

    Fox Visitante

    .

    Concordo com o Tirion. Meio dificil de digerir tanta informação em tão poucas linhas. Manere um pouco na parte explicativa do texto e se concentre em desenvolver a hisatória. A partir daí o resto corre naturalmente. Mais que isso não posso dizer, pq não sou nenhum escritor profissional. Apenas digo que a história me interessou. E isso já é um começo.
     
  4. Shadow_theOld

    Shadow_theOld Usuário

    Concordo com os dois de cima...
    Informação demais...tem q demorar mais um pouco...
    Ir com mais calma...
     

Compartilhar