1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Guide to the names in the Lord of the Rings

Tópico em 'J.R.R. Tolkien e suas Obras (Diga Amigo e Entre!)' iniciado por Meneldur, 7 Mar 2010.

  1. Meneldur

    Meneldur We are infinite.

    Quem tem algum conhecimento dos nomes de lugares, pessoas e coisas que Tolkien usa no original deve se perguntar qual é o método utilizado pela Martins Fontes para a tradução da nomenclatura (alguns dos quais parecem ser muitos diferentes dos significados originais). Alguns fãs reclamam do 'sacrilégio' de traduções como Bolseiro (para Baggins) ou Valfenda (para Rivendell).

    O que poucos sabem é que existem fundamentos para essas traduções 'estranhas'. Tolkien deixou instruções sobre como ele queria que os nomes fossem traduzidos, e a MF seguiu, na maioria das vezes, essas instruções.

    As instruções se encontram no livro Guide to the names in the Lord of the Rings. Aposto que a grande maioria de vocês já ouviu falar (quem não lembra tem que reler a 'Nota à edição brasileira' do Senhor dos Anéis!:D), mas esse é um livro raríssimo.

    Assim sendo, abro esse tópico para divulgar o conteúdo do Guide e para discutirmos a tradução dos nomes, tendo como base o Guide.

    Pra começar, posto dois exemplos, um que eu acho que a MF acertou na tradução, e outro que acho que ela errou: Villa e Brandebuque.

    Comecemos pelo acerto.
    Villa é Cotton no original. Poderíamos pensar que a tradução mais adequada seria Algosão. Mas vejamos o que Tolkien diz no Guide:

    Daí traduzirem "Cotton"= cottage-town, como Villa.


    Agora vamos ao erro: Brandebuque. tradução de Brandybuck. A MF apenas aportuguesou o original. Mas indo ao Guide:


    Buck pode significar "o macho do veado, antílope, coelho, lebre, ovelha e bode". Tolkien ainda cita palavras relacionadas do Inglês antigo, como bucc (veado macho).


    Traduções possíveis e mais fiéis (ainda que possam parecer esquisitas) seriam Brandecervo e Terra dos Cervos.


    E aí, gostaram?



     
    • Ótimo Ótimo x 1
  2. Elring

    Elring Depending on what you said, I might kick your ass!

    Muito bom post! É uma pena que este e outros livros que integram o Legendarium não estão disponíveis para tradução.

    Em compensação, o que há de materias e livros de Tolkien lá fora só reforçam minha intenção de fazer um curso de inglês. [ame=http://www.amazon.com/s/ref=nb_sb_noss?url=search-alias%3Dstripbooks&field-keywords=Guide+to+the+names+in+the+Lord+of+the+Rings&x=16&y=24]Vejam o que está disponível nas gringas[/ame].
     
  3. HFR

    HFR Clone

    Excelente tópico. Acho que a MF teve um certo "bom senso" ao traduzir o Brandybuck. Brandecervo realmente ficaria muito estranho.

    E tem alguns exemplos óbvios:

    Por exemplo, Carrock. A MF só traduziu o rock para rocha, ficando Carrocha.

    Bem, já que a intenção é discutir os nomes, poderia ver no livro o lugar Ettenmoors? Eu ainda não sei como traduziram isso pra Charneca Etten...
     
  4. ALF

    ALF The Proudest Monkey!!

    Traduziram assim por que é a tradução correta:

    Uma porção de terra inculta, frequentemente dominada por vegetação de arbustos, comum em altas latitudes e altitudes onde a drenagem é pobre.

     
    • Gostei! Gostei! x 1
  5. HFR

    HFR Clone

    Se eu pudesse dar Thanks eu dava, obrigado. (esqueça esse fail)

    Não sei porque, nunca gostei da palavra "Charneca".
     
    Última edição: 7 Mar 2010
  6. Morgs

    Morgs Metido a Rei de Arda

    Morgoth fala...

    Eles não traduziram "Etten". Esta palavra vem do inglês antigo "eoten", que seria "gigante". O nome antigo destas terras era Entish Dales e, posteriormente, Entish Lands, que faziam uso do prefixo "ent", também "gigante". Minha fonte é o HoMe 6.
     
  7. Tilion

    Tilion Administrador

    O "Guide" é posterior aos textos do HoME 6. E há ainda uma versão mais completa do "Guide", publicada no The Lord of the Rings: A Reader's Companion, com o nome de "Nomenclature to The Lord of the Rings".

    De qualquer modo, Tolkien diz que a palavra "etten" é de um elemento dialetal obsoleto do inglês, eten "troll, ogro", e que deve ser mantido, exceto numa língua de tradução que preserve alguma forma da mesma palavra, como jätte em sueco e jötunn em islandês - ou seja, se a língua de tradução for germânica (como o inglês, e não como o português, que é românico), o elemento deverá ser usado na forma existente naquela língua; do contrário, ele permanece etten.
     
  8. Morgs

    Morgs Metido a Rei de Arda

    Morgoth fala...

    Fala Tilion... O HoMe VI não indica a forma correta de traduzir Ettenmoors, mas dá apenas uma explicação sobre o significado de Etten. Charneca tudo bem, mas o que eu sempre achei estranho foi o tal do Etten! Parecia um nome do além :)

    Em todo caso, você tem razão, não havia reparado que o Guides fala exatamente isso que você colocou: não havendo alguma outra forma desta palavra na língua em questão, nem se deve traduzir, melhor manter... então para línguas latinas deve-se deixar Etten mesmo, fazer o que.

    Aliás, acho que deveria haver alguma nota de rodapé do próprio SdA para explicar nomes como este... afinal de contas cada nome foi cuidadosamente estudado e colocado por Tolkien na obra, e com um propósito, uma semântica... Como faz um tempinho que li o SdA, se bobear, tal nota até exista, vocês lembram de algo?

    Só pra ter como referência, segue o trecho do History que comentei acima:

    Abs
     
    Última edição: 9 Mar 2010

Compartilhar