1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Família de Tolkien processa Warner em US$ 80 milhões

Tópico em 'J.R.R. Tolkien e suas Obras (Diga Amigo e Entre!)' iniciado por Mohanah, 21 Nov 2012.

  1. Mohanah

    Mohanah Usuário

    Às vésperas do lançamento da primeira parte da aguardada trilogia "O Hobbit", a família do autor J. R. R. Tolkien, o criador de "O Senhor dos Anéis", entrou com um processo contra a Warner Bros. de mais de US$ 80 milhões. De acordo com os autos, os herdeiros do escritor reclamam que os estúdios estão ultrapassando os seus direitos ao comercializar produtos relacionados à história de Frodo, Gandalf e companhia sem autorização.

    De acordo com o contrato, o estúdio só poderia criar produtos "tangíveis", baseados nos livros e não caça-níqueis virtuais ou outros tipos de versões digitais da história. "Apesar de os direitos de licenciamento estarem limitados a objetos tangíveis, os réus desenvolveram, licenciaram e/ou venderam jogos para download baseados em "O Senhor dos Anéis" e "O Hobbit" via internet, aplicativos e outras formas de distribuição online".

    O espólio ainda alega que o estúdio está ferindo a reputação dos livros de Tolkien ao licenciar jogos de azar estrelados por personagens de "O Senhor dos Anéis". O processo se segue a mais uma polêmica envolvendo os filmes baseados na obra do autor. Os produtores de "O Hobbit" foram acusados de maus tratos a animais, denúncia refutada pelo diretor da nova trilogia, Peter Jackson.

    "O Hobbit: Uma jornada inesperada" chega aos cinemas brasileiros no dia 14 de dezembro e o elenco conta com nomes como Martin Freeman, Benedict Cumberbatch, Cate Blanchett, Bret McKenzie e Orlando Bloom. As informações são do Hollywood Reporter.


    Fonte:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  2. Não adianta essa galera tentar denegrir a imagem dos filmes com esses alardes de última hora. Os filmes vão ser um sucesso. Esse pessoal é um bando de recalcado que não é capaz de fazer nada com o material e quando vê alguém fazendo, fica com raivinha. :joinha: pra eles

    Concordo que usar a imagem pra fazer caça-níqueis é bem feio, mas se eles têm direito de fazer ou não, vamos descobrir mais tarde. O que me emputece é eles falarem em nome dos fãs, como se os fãs estivessem apoiando essa causa.

    A maior comunidade internacional de Tolkien, TheOneRing.net, não vi nada de crítica por parte deles. Tudo bem que os convênios com a Warner deve fazê-los ficarem quietinhos, mas acho falar pelos fãs uma covardia.

    Por isso que essa família amargurada consegue o oposto do que tentam, que é atrair os fãs para suas causas.
     
    Última edição: 21 Nov 2012
  3. Éomer

    Éomer Well-Known Member

    Eles são os herdeiros de Tolkien e estão no seu direito.

    Que bom que eles resolveram liberar os direitos dos livros para fazer os filmes. Nós deveríamos é ser gratos. E se houve quebra do que estava em contrato eles tem mais é que entrar na justiça mesmo.
     
    • Gostei! Gostei! x 6
    • Ótimo Ótimo x 2
  4. adrieldantas

    adrieldantas Relax and have some winey

    Eu apoio o Tolkien Estate por esta ação (que rola há anos), afinal de contas (como o Éomer falou), eles são os herdeiros.
     
  5. Tar-Mairon

    Tar-Mairon DARK LORD AND LOVING DAD

    .

    O que me impressiona é a Warner ainda tentar bancar a besta com Christopher Tolkien, eles já deveriam ter aprendido que ele (CT) pode ser tudo, menos bobo.

    .
     
    • Gostei! Gostei! x 3
  6. TT1

    TT1 Dilbert

    Tira esse ódio do coração, cara. A família tem todo o direito sobre o legado do Tolkien e se houve quebra de contrato, eles estão no direito de processar, independente de os filmes serem sucesso.

    Não esqueça que o Tolkien publicou mais depois de morto do que vivo. Se não fosse pelo Christopher a gente não teria Silmarillion, Contos Inacabados, etc.
     
    • Gostei! Gostei! x 5
  7. Ana Lovejoy

    Ana Lovejoy Administrador

    • LOL LOL x 7
    • Gostei! Gostei! x 1
  8. Tar-Mairon

    Tar-Mairon DARK LORD AND LOVING DAD

    .

    Migalhas que acabam sendo úteis como material de divulgação. O dinheiro grande é feito pela Warner.

    .
     
  9. TT1

    TT1 Dilbert

    • LOL LOL x 1
  10. Ana Lovejoy

    Ana Lovejoy Administrador

    vamos faturar com o kama sutra para baixinhos :dance:
     
    • LOL LOL x 2
  11. TT1

    TT1 Dilbert


    Já estou gastando por conta :lol:
     
  12. Tronco

    Tronco Banned

    Faço a capa facil..consigo anões para as fotos....FACIL. Esses livros o CT não deve nem saber q existe, ou qdo viu e viu a quantidade de cópias vendidas pensou: vou fingir que nunca existiu.. pq se vendesse igual MILHOES DE TONS DE CINZA ele com certeza estaria processando
     
    • Gostei! Gostei! x 2
  13. Naiara Tinuviel

    Naiara Tinuviel Usuário

    Eu não acho que seja bem assim Leonardo,
    É a família dele, eles tem sim os direitos E os direitos de dispor dos direitos como quiserem. Muitos fãs mais fanáticos por Tolkien do que a gente (que leram todos os livros "n" vezes, conhecem as obras antes do lançamento dos filmes, participam de grupos...)acham sim que os filmes fazem o Tolkien se remexer embaixo do túmulo.
    O Peter Jackson tem que respeitar sim os limites impostos, é contratual, não foi ele quem escreveu os livros e nem é ele quem é herdeiro!
    Entre apoiar o CT e apoiar o PJ, apoio o CT, afinal, tudo isso é graças ao pai dele, e graças à ele também, como foi explicado acima por outras pessoas, o PJ "só" utilizou de algo extraordinário que não foi criado por ele e tá lucrando um puta dinheirão. (Tá, eu sei que ele tem seu mérito porque os filmes ficaram muito bons apesar dos pesares, sei que dá um trabalho danado...Ele tem sim mérito, mas só quanto aos filmes, se não fosse pela idéia do Tolkien e o CT ceder os direitos, não teria nada disso)
     
    Última edição: 21 Nov 2012
  14. Meneldur

    Meneldur We are infinite.

    Concordo com o que o pessoal falou acima. CT tem o direito sobre as obras do pai sim, e se o contrato foi desrespeitado, a Warner deve arcar com as consequências. Contrato é contrato.

    E como o TT1 bem lembrou, sem CT praticamente as duas únicas obras de Tolkien sobre a Terra-média que teríamos seria O Hobbit e o SdA. Dizer que esse pessoal não sabe fazer nada com o material quando quem organizou e compilou o material foi o CT é no mínimo muito insensato.

    Então, deixa o velhinho dos javalis reinvindicar o que é seu de direito.
     
    Última edição: 21 Nov 2012
    • Gostei! Gostei! x 2
  15. Fernanda

    Fernanda Andarilho de Eriador e

    Nem é o PJ, é a Warner que sai dos limites do que foi contratado.



    E pelo que eu entendi, posso até estar bem errada, eles estão questionando mais é o fato de não concordarem com alguns tipos de produtos do que com o fato de não receberem participação financeira neles.

    Eu acho que eles estão certíssimos.
     
    • Gostei! Gostei! x 2
  16. Exatamente, Fernanda. Esse é o meu ponto.
     
    • LOL LOL x 1
  17. Fernanda

    Fernanda Andarilho de Eriador e

    Eu disse que a família estava certa de contestar o abuso contratual da Warner. Só fiz a ressalva que o abuso é da Warner e não do PJ, e que eu não acho que o interesse da família seja financeiro, mas sim de proteger o legado do Tolkien. Não acho uma atitude amarga deles.

    Isso é bem diferente do que você falou.
     
    • Gostei! Gostei! x 5
    • LOL LOL x 2
  18. Naiara Tinuviel

    Naiara Tinuviel Usuário

    Sim, corrigindo: A warner tem que respeitar sim os limites impostos, é contratual.

    E independente de quem tem que respeitar, o fato é que os direitos são da família, e ela pode dispor deles sim. Não acho também que seja um interesse financeiro, e sim uma questão de respeitar o Tolkien. Se o cara (CT) acha certas coisas envolvendo as obras do pai dele (inclusive, das quais ele é herdeiro), erradas, ele pode querer ou não concordar com elas ué.
     
  19. Anna De Courcey

    Anna De Courcey Usuário

    EU não sei se rio ou se choro. Eu não gosto da Warner e isso não é pela qualidade dos filmes, mas porque os caras vivem desesperados pela atenção e grana das suas produções. Eu não sinto que este estúdio queira trabalhar com sonhos mas com grana. A Disney apesar de também estar totalmente desbaratada do seu propósito inicial ainda tenta trabalhar com as idéias primeiras da criançada. Falta talvez uma participação mais ativa da famiília tolkien? O que vocês acham?
     
  20. Dantalian

    Dantalian Assassin

    Então, é como falaram. Contrato é contrato.

    A Warner não tem nada que passar dos limites que foram impostos para a utilização do conteudo. E se fizeram isso mesmo, processo neles, sem dó.
     

Compartilhar