1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Entenda o que é Li-Fi, Internet à luz que pode substituir o Wi-Fi

Tópico em 'Ciência & Tecnologia' iniciado por Fúria da cidade, 24 Nov 2015.

  1. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Já pensou em se conectar à Internet através da luz? Essa é a proposta do Li-Fi - ou “Light Fidelity” -, a tecnologia que utiliza ondas de luz como sistema de conexão e promete produzir velocidades de até 150 Mbps com apenas uma lâmpada de LED equipada com um processador de sinal. Ficou curioso? Conheça mais a respeito a seguir.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Internet via luz promete ser o futuro (Foto: Reprodução/Kickstarter)


    O que esse tal de Li-Fi?

    O presidente das Comunicações Móveis da Universidade de Edimburgo e co-fundador da pureLiFi, professor Harald Hass, foi o primeiro a estudar sobre a tecnologia e cunhou o termo Li-Fi pela primeira vez durante uma palestra do TED, em 2011. Mas o projeto D-Light' no Instituto de Edimburgo, começou a ser receber o financiamento para o desenvolvimento a partir de 2010.

    O Li-Fi funciona de formar similar ao conhecido Wi-Fi. Porém, o sistema recebe sinais de comunicação ao ligar e desligar as lâmpadas de LED em um período de nanossegundos. Apesar de as luzes precisarem ficar ligadas para transmitir os dados, elas podem ser reguladas a um ponto invisível para os olhos, mas isso diminui o seu alcance. Porém, a torna mais segura contra hackers. Além disso, cada lâmpada é capaz de oferecer conectividade para até quatro computadores.

    Enquanto o Wi-Fi requer circuitos de rádio, antenas e receptores mais complexos, a Li-Fi utiliza métodos de modulação semelhantes aos raios infravermelhos, tais como os controles remotos. As lâmpadas de LED são semicondutores e a saída óptica pode ser modulada em velocidades altas capazes de serem detectadas em dispositivos fotodetectores e convertidas de volta para a corrente elétrica.

    Testes

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Internet para toda a casa (Foto: Reprodução/ Pond5)


    Um teste feito em 2013, por Chi Nan, professor de Tecnologia da Informação da Fudan University, localizada em Shanghai, na China, conseguiu manter quatro computadores conectados à Internet por meio de apenas uma lâmpada de LED com um alcance de 150 Mbps.

    Já os pesquisadores alemães atingiram a marca de 500 Mbps com aparelhos colocados a 2 m um dos outros. Com a distância de 20 m, a velocidade caiu para 100 Mbps. Até então, a velocidade mais rápida relatada era de 3 Gb/s, pelo Instituto Heinrich Hertz Fraunhofer, na Alemanha.

    Li-Fi x Wi-Fi

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Até postes de rua poderão trasferir dados (Foto: Leon Brooks/Domínio Público)

    O Li-Fi tem sido apontado como sucessora do Wi-Fi por oferecer mais velocidade 250 vezes maior, o que permite baixar um filme em alta definição em apenas 30 segundos. Além disso, o esperado pelos pesquisadores é que tecnologia custe menos, permitindo, inclusive, fornecer conexão gratuita. Os futuros aparelhos de celulares, tablets e computadores deverão vir com detectores de fotossensíveis e devem conseguir conexão de um poste de luz em vias públicas, por exemplo.

    A tecnologia também poderá ser usada em campos militares, carros e até transportes coletivos. Brinquedos interativos que incorporarem luzes de LED também poderão ser utilizados para permitir conexão. O Li-Fi pode até funcionar debaixo d’água e outras áreas de difícil implantação de cabos. Além disso, não cria interferências em equipamentos eletrônicos sensíveis, o que a torna melhor para uso em ambientes como hospitais e aviões.

    Entretanto, as ondas de luz não podem penetrar as paredes, o que limita seu uso em residências, por exemplo. Além disso, é preciso fazer mais testes, pois a conexão não pode ser interrompida. Acredita-se que a Li-Fi estará disponível até 2018 para todos, residências e empresas.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    ------------------------------------------------
     
    • Gostei! Gostei! x 2
  2. adrieldantas

    adrieldantas Relax and have some winey

    Interessante. No entanto, não acredito que todas essas "ondas" sejam tão inofensivas assim.
     
  3. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    São ondas luminosas, Adriel. A princípio tão perigosas quanto a luz elétrica. Não são ondas ionizantes, essas sim "perigosas".

    A proposta é interessante. Mas pelo fato da luz se mover em linha reta e ser absorvida por superfícies opaca,s de fato numa casa iriam ser necessários vários repetidores, será que superfícies que reflitam a luz poderiam ser usadas para aumentar o potencial de uso?
     
  4. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    A principio as propriedades físicas da luz seriam bem válidas e teoricamente é possível.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  5. Elessar Hyarmen

    Elessar Hyarmen Senhor de Bri

    Estará disponível em 2018 onde? Só na universidade de Edinburgo e vizinhanças né?

    A princípio é um avanço muito grande e tomara que vire uma disponibilidade mundial.
     
  6. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Conforme o artigo destaca, a transmissão de dados através da luz a distância, no fundo não é novidade. Na sua essência é algo que já fazemos há um bom tempo, vide o controle remoto dos nossos eletroeletrônicos (rádio, tv, etc) que transmite dados através de um sistema de luz infravermelha e que são recebidos pelo equipamento controlado. Ok, nesse caso são apenas alguns poucos bits de dados, mas de qualquer maneira é uma transmissão feita por luz.

    Então espero muito ver isso em relação a Internet, já que nesse caso o que muda é a quantidade de dados que é bem maior.
     
    • Gostei! Gostei! x 1

Compartilhar