• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Em carta, clubes militares defendem 'revolução' de 64

Morfindel Werwulf Rúnarmo

Geofísico entende de terremoto
Embora sem referência direta à decisão do exército de retirar a comemoração do 31 de março de 1964 de seu calendário oficial, os Clubes Militar, Naval e de Aeronáutica divulgaram na tarde de hoje um manifesto conjunto para lembrar os 47 anos movimento que tirou do poder o presidente João Goulart e deu início ao regime militar, que durou até 1985.

A nota diz que relembrar "os acontecimentos" de 64,
"sem ódio ou rancor, é, no mínimo, uma obrigação de honra".
"Os clubes militares (...) homenageiam, nesta data, os integrantes das Forças Armada da época que, com sua pronta ação, impediram a tomada do poder e sua entrega a um regime ditatorial indesejado pela nação brasileira",
diz o documento, assinado pelo general Renato Cesar Tibau da Costa, pelo vice-almirante Ricardo Antônio da Veiga Cabral e pelo tenente brigadeiro do ar Carlos de Almeida Baptista.

Com data de 24 de março, o documento da Comissão Interclubes Militares afirma ainda que
"as Forças Armadas insurgiram-se contra um estado de coisas patrocinado e incentivado pelo governo, no qual se identificava o inequívoco propósito de estabelecer no País um regime ditatorial comunista, atrelado a ideologias antagônicas ao modo de ser do brasileiro".
Na sexta-feira passada, os três clubes organizaram o simpósio "A revolução de 31 de março de 1964 - com os olhos no futuro", na sede do Clube Militar, no Rio de Janeiro.

Fonte
 

Skywalker

Great Old One
Isso é super normal, o exército até hoje vê os acontecimentos de 64 em diante como uma coisa positiva. Inclusive chamam o golpe de "movimento democrático".
 

Elendil

Equipe Valinor
Instalamos uma ditadura pra impedir que uma ditadura fosse instalada.

Mas hein?!?!

O pior é que seria isso mesmo! Se esquerda armada tomasse o poder, só teríamos uma ditadura com barbudos stalinista e outros "istas" no comando, ao invés de militares imberbes apoiados pela elite conservadora. Parece um bom exemplo do "se ficar o bicho come, se correr o bicho pega". De qualquer forma o Brasil viveria uma ditadura. O ideal de "democracia e liberdade" da esquerda da época (tanto da mais truculenta quanto da menos) não era o mesmo que se tem hoje.

De qualquer forma isso é uma besteira, pois foi um período vergonhoso e só as camadas mais conservadoras do exército ainda enxergam 64 como "revolução".
 

Neoghoster Akira

Brandebuque
Século 20 foi dureza para o mundo todo. Quanto mais se volta no tempo mais difícil fica a vida. Estivemos a minutos de um apocalipse bipolar das superpotências e no Brasil tivemos um reflexo em menor escala do que acontecia no dia a dia dos países nos centros de decisão (Eua/Europa ocidental e URSS). A África e a Ásia também passaram por enrijecimento e aperto dos regimes políticos. Estavam todos na ponta da cadeira prontos para se pegarem.
 

ExtraTerrestre

Usuário
E não era o caso. Jango teria, na pior das hipóteses, a intenção de uma regime populista semiditatorial, como o do Chávez.
 

Jeff Donizetti

Quid est veritas?
Usuário Premium
De qualquer forma isso é uma besteira, pois foi um período vergonhoso e só as camadas mais conservadoras do exército ainda enxergam 64 como "revolução".

Não sei não. Por razões profissionais tenho muito contato com militares das 3 forças, de diversas patentes, e não é exatamente isso que escuto da maioria, principalmente dos oficiais (infelizmente).
 

Elendil

Equipe Valinor
Não sei não. Por razões profissionais tenho muito contato com militares das 3 forças, de diversas patentes, e não é exatamente isso que escuto da maioria, principalmente dos oficiais (infelizmente).

"Camadas mais conservadoras" não significam necessariamente uma maioria. Aliás, acredito mesmo numa minoria. Também conheço militares e ex-militares que sentem vergonha desse período obscuro da história do Brasil e das Forças Armadas, um exemplo disso tenho na família. Mas, por experiência própria, quando servi o exército eu sabia o que alguns dos meus superiores pensavam sobre o período, tinham sim uma postura conservadora e "saudosista", digamos, mesmo que não tenham vivido aquele período já como militares. Agora, sobre as outras forças, ou o que pensam alguns de seus praças e oficiais dos vários escalões, eu não posso dizer, mas também não posso deixar de acreditar que uma camada conservadora (mesmo que minoria) da marinha ou aeronáutica também não pense como meus antigos superiores.
 
Última edição:

Jeff Donizetti

Quid est veritas?
Usuário Premium
"Camadas mais conservadoras" não significam necessariamente uma maioria. Aliás, acredito mesmo numa minoria. Também conheço militares e ex-militares que sentem vergonha desse período obscuro da história do Brasil e das Forças Armadas, um exemplo disso tenho na família. Mas, por experiência própria, quando servi o exército eu sabia o que alguns dos meus superiores pensavam sobre o período, tinham sim uma postura conservadora e "saudosista", digamos, mesmo que não tenham vivido aquele período já como militares. Agora, sobre as outras forças, ou o que pensam alguns de seus praças e oficiais dos vários escalões, eu não posso dizer, mas também não posso deixar de acreditar que uma camada conservadora (mesmo que minoria) da marinha ou aeronáutica também não pense como meus antigos superiores.

Não posso atestar se uma maioria ou minoria das forças armadas ainda glorifica a tal "revolução", mas que esse pensamento persiste bem forte, isso lá isso persiste (vide essa tal carta dos clubes militares). Também conheço vários militares que se envergonham daquele período (talvez não pela 'revolução' em si, mas pelo que veio depois), mas são em geral cabos e sargentos ou oficiais temporários. Entre os oficiais de carreira, formados em Agulhas Negras e instituições do tipo, uma boa parte segue defendendo arduamente o regime. Mas acho isso até 'normal', já que as forças armadas são conservadoras por natureza e os professores deles quase todos viveram intensamente a ditadura.
 

Morfindel Werwulf Rúnarmo

Geofísico entende de terremoto
Não quero defender a ditadura.

Mas se houvesse apenas duas escolhas, ditadura militar e ditadura comunista, ficaria com a militar.
Deus me livre de viver em um país comunista.

Comparado com Fidel a nossa ditadura foi realmente uma maravilha? Preferiria as comunistas (se tivesse que escolher preferiria não ter). Sem contar que os comunistas são ateus.

Tudo bem, o Chávez é uma bosta, mas você acha realmente Médici melhor?

Estranho, né?!
 

Snaga

Usuário não-confiável!!!
Como é que pode-se ser ateu praticante?
Alguém como você, que vive fazendo propaganda de suas convicções, que tenta fazer com que todo mundo pense igual a você e que chega a matar e destruir quaisquer um que tenha religião.

Você ainda não chegou a matar e destruir... eu acho. Mas enfim.

:lol:

Zueiras à parte, acho que foi isso que ele quis dizer.
 

Morfindel Werwulf Rúnarmo

Geofísico entende de terremoto
Alguém como você, que vive fazendo propaganda de suas convicções, que tenta fazer com que todo mundo pense igual a você e que chega a matar e destruir quaisquer um que tenha religião.

Isso poderia ser chamado de proselitismo, mas não faço apenas respondo se me perguntarem. Eu não quero matar nem destruir quem tem religião, se não se metessem na vida de quem não tem nada a ver com eles (os crentes) eu não seria contra a religião, mas há os fundamentalistas que acham que quem não acredita em Deus é o psicopata que anda matando na cidade.

Você ainda não chegou a matar e destruir... eu acho. Mas enfim.

:lol:

Não que tenham descoberto!
 

Valinor 2021

Total arrecadado
R$150,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo