1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Debate "O estado do mundo"

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Zuleica, 8 Mar 2008.

  1. Zuleica

    Zuleica Usuário

    Minha proposta é, Você tem uma frase, um texto, um conto, não necessariamente de sua autoria, que demonstre "O estado do mundo" atual, no seu ponto de vista?

    A idéia não é original, seis diretores aceitaram o desafio de uma organização portuguesa e produziram curtas, apresentados numa obra coletiva sobre o tempo em que vivemos. As contribuições mostram crise e necessidade de mudanças, por meio de poesia e metáforas — exceto no caso do curta brasileiro de Vicente Ferraz... No caso que desejarem conhecer melhor a proposta e seus resultados deixo a >
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    e link para >
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    .

    O ESTADO DO MUNDO - no meu ponto de vista
    Os surralistas captaram lá no passado, o que hoje é a nossa vida: Uma vida que se liquefaz.
    As consistências se perdem e quase tudo lembra os relógios de
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    . Segundo Bauman, "trata-se de viver na indiferença, no desprendimento, e, por isso mesmo, tal existência se torna repleta de preocupações com relação a mudanças e términos, muitas vezes mais doloridos do que se pretendia. Ao lado do efêmero vem o medo de ficar para trás, de não acompanhar a fluidez e a velocidade dos eventos e produtos, de se tornar dispensável, dejeto, lixo-humano - de se tornar ninguém."
    Lembra uma sensação de terror que senti ao ler
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    *, de Arthur Clarke, uma premonição (na falta de palavra com sentido mais adequado) de estar vivendo em um mundo sem as ferramentas adequadas, contando apenas com a inteligência e uma capacidade absurda de adaptação. O capítulo 6 de
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , Aprendendo a andar sobre a areia movediça, me reportou a essa lembrança. Há um certo conforto em ter a vida um pouco mais longa, ser mais experiente, o que não diminui o estresse da sensação de estar vivendo com um pé em cada dimensão, uma visível e outra pressentida através de expectativas, de leituras, imagens.

    *CLARKE, Artur C.; Os náufragos de selene; tradução: Jorge Luiz Calife - Rio de janeiro : Nova Fronteira, 1984.
    Os esforços para o resgate na nave Selene que naufragou em um mar de poeira cósmica por causa de um terremoto lunar.
     

Compartilhar