1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Cinema X DVD

Tópico em 'Cinema' iniciado por Pips, 11 Mai 2006.

  1. Pips

    Pips Old School.

    SILVANA ARANTES
    da Folha de S.Paulo

    Os donos de cinema querem colocar um freio no lançamento de DVDs no Brasil. Eles pretendem obrigar os distribuidores de filmes a respeitar um intervalo de tempo mínimo entre a estréia dos títulos nas salas e nas locadoras.

    Esse intervalo, na verdade, sempre existiu informalmente. É chamado de "janela" no jargão da indústria cinematográfica. O problema, do ponto de vista dos exibidores, é que as "janelas" encurtaram nos últimos anos e as locadoras passaram a fazer concorrência com as salas de cinema.

    Se antes o espectador tinha de esperar pelo menos seis meses para ver em DVD um filme que "perdeu" nos cinemas, hoje a demora habitual é de quatro meses.

    A perspectiva de ter acesso cada vez mais rápido ao filme desestimula o espectador das capitais a ir ao cinema, avaliam os exibidores, que enfrentam queda de público. Para as salas do interior, o problema é maior. Os filmes só circulam pelo interior depois de esgotar sua carreira nas capitais. Muitas vezes, chegam com o DVD ou depois dele.

    Um exemplo disso ocorreu com o filme-fenômeno de 2005, "2 Filhos de Francisco". Lançado em agosto nos cinemas, o longa saiu em DVD em dezembro, antes que as cópias do filme tivessem chegado a muitas salas do interior. Para a distribuidora, era importante aproveitar o aquecimento das vendas de Natal. Extrair o máximo de renda do filme em todos os formatos de exploração é a lógica que rege o encurtamento das "janelas".

    Para se proteger, os exibidores recorreram à Ancine (Agência Nacional do Cinema), pedindo que ela regule a questão --fixe um intervalo obrigatório e fiscalize o seu cumprimento.

    A questão é espinhosa não só no Brasil. Nos EUA, o produtor e diretor Steven Soderbergh pôs-se à prova neste ano, ao lançar seu "Bubble" simultaneamente nos cinemas, em DVD e na TV paga. A venda de ingressos foi modesta, US$ 70 mil (R$ 144 mil), para um filme de orçamento também modesto, US$ 1,6 mi (R$ 3,3 mi).

    O relativo fracasso de Soderbergh reforça um argumento dos exibidores: "Sem um grande sucesso em cinema, não se faz um sucesso em DVD", diz Adhemar Oliveira, dono das redes Espaço Unibanco e Unibanco Arteplex.

    "É impensável alargar as 'janelas'. O cinema é que tem de se reinventar. Ele entrou em crise e está usando a solução simples que é culpar a 'janela'", diz João Mesquita, diretor da rede Telecine.

    Mesquita é "partidário da redução das 'janelas'" e nem poderia ser diferente. A TV paga, onde ele atua, é a penúltima ponta no elo convencional da cadeia de distribuição. Depois do DVD, os filmes passam pela TV paga antes de chegar à TV aberta.

    O executivo diz que "o cinema ficou atrelado à pipoca" e não percebeu que a "fantástica" qualidade de imagem do DVD iria seduzir o espectador, "ainda mais num país que tem ingressos relativamente caros e o gravíssimo problema da violência".

    Oliveira refuta a idéia de que a defesa das "janelas" é uma defesa do atraso. "Não se trata de ser conservador, mas de lutar contra uma velocidade desumana", diz. Refere-se à "velocidade desumana" da concorrência no mundo dos negócios e também à avalanche de informações que recai sobre o consumidor. "Do jeito que vai, não haverá hora suficiente no dia para o cara fruir nada. Vai ficar um neurótico", afirma.

    A portas fechadas, exibidores de São Paulo estudam boicotar filmes cuja estréia em DVD esteja prevista para breve. A iniciativa encontra eco no Rio de Janeiro. "Não se trata de retaliar ninguém. Mas, se amanhã eu souber que um filme está entrando muito rápido em DVD, vou evitar lançá-lo", afirma Luiz Severiano Ribeiro, presidente da rede de salas de cinema Severiano Ribeiro.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    ------------------

    Para quem se lembra Crash foi distribuido em DVD para alguns membros da Academia e várias foram as piadas cutucando a ação.

    Seria certo estabelecer um tempo para o lançamento do DVD? Ou seria melhor melhorar a distruibuição e divulgação dos filmes nos cinemas?
     
  2. Paulo

    Paulo Cabeça de Teia

    Relativamente uma ova, os ingressos são caros demais.

    Esse cara tocou no ponto que eu vejo como o principal: Ninguém (OK, a maior parte do público) deixa de ir no cinema porque o filme vai sair logo em DVD, mas porque sai muito mais barato alugar do que ver no cinema. Não que a locação do DVD seja barata, também é muito cara, mas ao contrário de um ingresso uma locação serve à várias pessoas.

    Não é difícil para os cinemas competirem com as locadoras, eles tem todas as vantagens. Afinal de contas o filme ainda chega antes aos cinemas, o "evento" ir ao cinema é algo que muita gente gosta de fazer, a propaganda para estréias no cinema é muito maior do que quando o filme chega em vídeo etc. Basta diminuir o preço da entrada para tornar essa concorrência mais eficaz.
     
  3. Metz

    Metz ...

    A principal causa disso realmente é o custo da entrada nos cinemas, pagar R$15,00 ou mais para ir num cinema é um absurdo, não sei nada acerca de reajustes das distribuidoras ou aumento do custo de se manter um cinema, mas eles poderiam se esforçar mais em diminuir os preços.

    E se os filmes demorarem mais para chegar em dvds isso favoreceria mais ainda a pirataria que teria a sua própria "janela" de monopóleo sobre o comércio.
     
    Última edição: 11 Mai 2006
  4. Joseph Slater

    Joseph Slater Uoréver

    O grande problema do preço da entrada é a meia entrada, mais de 50% (se não me engano, bem mais por sinal) compra meia entrada de estudante, fica impossivel vender o ingresso a 9 reais de a meia vai ser 4,50. Vi uma palestra durante a Mostra BR ano passado que falava disso. Falaram que tem uma cidade que não tem meia e que rolam promoções e competição entre as salas pelo menor preço em certos dias. Eu realmente não me importaria de pagar 9 reais em uma inteira, a meia tá em torno disso hoje em dia mesmo.

    Outra coisa, alargar a janela seria interessante na minha opinião, talvez os filmes ficassem mais no cinema, hoje em dia um filme sai do cinema muito rapidamente, perdi varios filmes nessa. Mais gente irá ver, mais tempo ele dura, bem melhor para quem gosta de ver no cinema.
     
  5. BLIND WIZARD

    BLIND WIZARD Ice Ice Baby

    Sempre fui contra a meia entrada. Eles nao fazem os estudantes pagarem meio ingresso e o resto um. Na verdade os estudantes pagam um e o resto paga o dobro. Igual em shows tmb... eles inventam essa historia de um quilo de alimento soh para acabar com a meia entratada.
     
  6. Olifante

    Olifante O Rei dos Bretões

    Nos cinemas tem pessoas. Eu odeio pessoas.
     
  7. VihVs_

    VihVs_ Eu não sou um

    Eu prefiro muito mais cinema, muito mais mesmo.
    Só vou pegar dvd para filme que não passou em cinema aqui perto ou por algum problema, não o vi.

    Mas só vou pro cinema 2/3 vezes na semana porque pago meia. Aí acho viável, não barato.
    Gosto muito mais de ver o filme com o melhor som e melhor imagem ( se bem que minha tv tem melhor imagem que o cine art uff :lol: ), fico muito mais no clima no cinema. E sempre vou com um amigo, oq ue torna tudo mais divertido.
    Ver filme em casa eu acho tão solitário.. e se ver com alguem, vira bagunça demais.
     
  8. Annë

    Annë C´est la vie

    :rofl:

    Esta declaração me fez lembrar do maluco que entrou no cinema atirando em todo mundo...

    Tô com medo de vc...8-O

    Cinema realmente é caro... mas concordo quando dizem que ir ao cinema é um "evento"... envolve amigos, lanches, bate papo, etc...
    DVD é mais família (no meu caso pelo menos...)
    Sou adepta aos dois... tem filmes que estão em cartaz e eu penso "vou esperar sair em DVD" ou, tem filmes em que eu penso "este eu tenho que ver no cinema"... fora que tem a 3.° categoria que eu vi no cinema e espero loucamente sair em DVD para ver novamente e com extras!!! É neste caso que eu odeio a janela! :mrgreen:
     
    Última edição: 12 Mai 2006
  9. Lukaz Drakon

    Lukaz Drakon Souls. I Eets Them.

    Cinema. Muitas vezes.

    Assistindo em casa você vai sempre ter a possibilidade de algo te incomodar ou chamar a sua atenção para alguma outra coisa. É óbvio que isso também pode acontecer no cinema, mas as chances são bem menores. Fora que no cinema tem a tela grande, o som alto, etc.
     
  10. Tisf

    Tisf Delivery Boy

    Você pode pegar sessões vazias :roll:
     
  11. Khansc

    Khansc Banned

    Eu ando evitando sessões com mais de 10 pessoas, mas é difícil. Mar Aberto com 3 pessoas na sala foi assustador. Cinema é mais intimista que sacos de pipoca, filas de entrada, etc, coisas que as pessoas costumam fazer.
     
  12. Asca

    Asca Usuário

    Agora, eu não sou a favor da rapidez do lançamento em DVD, mas em interior onde eu moro, não tem cinema e isso é bom para mim pois assim não preciso esperar tanto.

    Eu discordo disso, pois onde moro um DVD não demora mais que uma semana de diferença de cidades, digamos mais desenvolvidas e olha que o acesso aqui é muito díficil, por isso digo que depende bem do investidor.
     
  13. Tisf

    Tisf Delivery Boy

    Pois é, eu raramente vou no cinema nos fins de semana. Eu prefiro ir durante a semana, depois do trabalho, nunca encontrei a sala com muita gente. A não ser que seja um blockbuster, aí não tem jeito.
     
  14. Khansc

    Khansc Banned

    Eu preciso ir até Campinas pra ver algo, e durante a semana é complicado. Resultado: devo ter ido 5 vezes ao cinema desde o começo de 2005.
     
  15. Edrahil

    Edrahil Usuário

    Conversando com o dono de uma locadora, ele me disse que os filmes para eles estão custando mais caros, e que é possível que esse valor seja o mesmo para venda ao consumidor.

    Exemplo, As Crônicas estão sendo vendidas a R$ 104,00 para as locadoras.

    Não sei se notaram, mas não há venda ainda do DVD, e isso seria para ajudar as locadoras na locação, e o preço alto para evitar que as locadoras façam a venda antes das vendas oficiais.

    O que acham?
     
  16. Khansc

    Khansc Banned

    Quando eu trabalhei numa locadora (96-98), os preços das vhs já eram abusivos, mas venda de vhs pro consumidor praticamente não existia. No caso do DVD pode ser sim uma maneira a mais de impedir a venda antecipada. Mas o preço alto não se justifica só por isso.
     
  17. Silenzio

    Silenzio Visitante

    Você não é de Sampa? Ueh, por que precisa vir pra cá? :eek:
    Bom, pra quem costuma ir nos cinemas daqui só gostaria de informar que vai ter homenagem a Jean Rouch na Casa do Lago na UNICAMP.
    Maiores informações:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
    Última edição por um moderador: 12 Mai 2006
  18. Khansc

    Khansc Banned

    Eu moro em Amparo. Uns 45 minutos e eu estou no D. Pedro. Eu vi sobre essa homenagem no jornal, mas nem vai rolar de ir.
     
  19. Quickbeam

    Quickbeam Rock & Roll

    Costumo assistir a muitos filmes em DVD por causa do alto custo de um ingresso, mas há outros fatores que prejudicam o prazer do cinema: falta de educação dos freqüentadores (celular, conversas paralelas ao filme), comerciais em demasia antes da sessão (vêm aumentando progressivamente), problemas na projeção (enquadramento inadequado, som descalibrado).
    Ainda assim, sempre que posso prefiro assistir aos filmes no cinema, que é o local mais adequado para eles.
    Quanto às janelas, duvido que as alarguem. Só espero que mantenham os 4 a 6 meses atuais. Há que se lembrar que não só as janela encurtaram, mas o processo de distribuição como um todo vem mudando. Os filmes (especialmente os de alto orçamento) chegam cada vez em maior número inicial de salas, em lançamento mundial simultâneo ou menos espaçado, gerando grande parte de sua receita em período cada vez menor de tempo. Lógico que para isso ocorrer são gastas quantias progressivamente maiores na divulgação e distribuição dos filmes, o que por sua vez torna atraente o encurtamento das janelas, com o intuito de aproveitar todo esse marketing feito no lançamento dos filmes. A própria divisão das bilheterias entre estúdio e distribuidores funciona sob essa ótica: nas primeiras semanas é o estúdio que fica com a maior parte do dinheiro. Depois disso, os distribuidores passam a receber uma fatia progressivamente maior das arrecadações.
    Já o alto valor pago pelas locadoras pelos títulos exclusivos para locação constitui mais uma forma dos estúdios lucrarem, forçando o consumidor final a esperar o fim da janela por preços menos abusivos.
     
  20. Sprog Bullit Rockatansky

    Sprog Bullit Rockatansky Burn Baby... burn!!!

    Tenho minhas exigencias qnto a cinema. Tem de ter qualidade de projeção, no som surround e poltronas confortaveis. Até aí td bem, se vc pagou 8 reais (meio ingresso) para assistir e averigou isso.

    Não pagaria 16 reais para ver um filme.... isso eh fato. Por possuir carteira de estudante, pago meia, entaum posso me dar ao luxo de pagar mais barato... mas logico, isso ainda naum me deixa satisfeito, e fico no aguardo de promoçoes na semana...... comopor exemplo 8 reias interia, dai pago 4. Sentando nas mesmas poltronas confortaveis, na mesma qualidade de som e imagem.

    Assim eh o comercio.... uns aproveitando o que outrso pagaram mais caro. Paciencia... o mundo eh assim.


    ps: naum mensionei nada de DVD pq acredito que naum eh necessario peloq ue foi abordado por mim
     

Compartilhar