1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Carro a ar comprimido!!!!!

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por DaRkMaN, 1 Fev 2003.

  1. DaRkMaN

    DaRkMaN Usuário

    No dia 26 de outubro, em SP, a América Latina foi apresentada ao carro a ar comprimido, invenção do francês Guy Nègre, que é presidente da empresa MDI, que está fabricando o carro na Europa, ainda em pequena escala. A Boitatá infelizmente não pode ir ao lançamento, mas, expõe aqui o material fornecido pela empresa via e-mail e o obtido do site da mesma (onde você poderá ver fotos) -
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Analisando as informações, o projeto é realmente uma revolução. O carro de Guy tem um motor acionado por ar (atmosférico mesmo) pressurizado, que entra nos cilindros movendo os pistões, após passar por filtros comuns - não há combustão de nada. O ar que move o motor fica guardado em 4 tanques de 90 litros, capazes de armazenar 90 metros cúbicos de ar a pressão de 300 bars. Tanques projetados para se rasgarem e não explodirem, em caso de colisão, havendo ainda uma válvula de segurança, para alívio rápido da pressão. O ar que sai do escapamento é ar filtrado e frio: em média a -15 graus centígrados: o ar comprimido quando se expande perde calor. O óleo usado para lubrificação é óleo de soja, trocado a cada 50.000 km!

    O motor tem 2 cilindros, de 566 cm3 cada, com biela articulada, inovação passível de ser usada em motores a combustão; o motor atual tem 25 cv de força máxima a 3500 rpm, mas, segundo a MDI, um novo, com 50 cv, está em desenvolvimento - isso o torna semelhante a um carro 1.0. O carro pode chegar a 120/130 km/h, autonomia de 200 a 300 km, ou 10 horas, em uso urbano - a 50 km/h teria autonomia de 324 km. Além de tudo isso, o carro tem carroceria muito leve (o carro vazio pesa 700 kg), feita em fibra, plástico injetado e fibra de carbono. Possui computador de bordo e um sistema elétrico inovador.

    Como funciona o motor? Segundo o Ciclo MDI: ar atmosférico é comprimido até a pressão de 20 bars, dentro do cilindro pelo pistão, com isso, ele aquece a 400 graus; neste momento é injetado o ar pressurizado dos tanques, aumentando ainda mais a pressão e movendo o motor - essa explicação está no site da MDI. Esse motor a ar comprimido já foi testado em barcos.

    O veículo conta com um compressor de bordo que, ligado a rede elétrica, encheria os tanques em 3 a 4 horas; utilizando o abastecimento em posto dotado de poderoso compressor, a carga levaria de 2 a 3 minutos. A MDI estima que, com isso, cada carga custaria de 3 a 4 reais. O preço do carro ao consumidor ficaria em R$ 18.000,00. O carro é apresentado como um monovolume em 4 versões: taxi, van, pick up e família. O veículo lembra em seus contornos o Twingo (Renault) ou o Classe A (Mercedez).

    A empresa alardeia como sendo um veículo ecológico, realmente, se comparado com as opções atuais, a combustão, o carro é mais "limpo", principalmente se a energia usada para comprimir o ar for também "limpa", como no Brasil. Mesmo que um fábrica se incumba de comprimir o ar em tanques, para venda, isso poderá ser menos poluente que os veículos atuais, a combustão e dotados de caros catalizadores. Ao que parece, o único impacto gerado pelos carros será o ar frio do escapamento - por sinal, parte desse ar frio é aproveitado no carro, no ar condicionado...

    A empresa não está vendendo ainda os carros, está sim empenhada em conseguir parceiros no Brasil e nos demais países para montar fábricas e serviços de assistência técnica. Pensando no abastecimento, postos poderão ser espalhados, postos seguros, limpos, dotados apenas de compressores de ar. Os resíduos da manutenção? Pense que o carro é lubrificado com óleo de soja, trocado a cada 50.000 km. Pensemos que o projeto poderá ainda ser aperfeiçoado ainda mais.

    A chegada do carro a ar comprimido nos parece uma mui grata surpresa que se soma ao carro a hidrogênio e com os motores a biomassa neste esforço para erradicarmos a dependência poluidora e onerosa dos combustíveis fósseis e do nuclear no Brasil, e no mundo.


    E ae o que acham!?
     
  2. Tisf

    Tisf Delivery Boy

    Eu acho que a gasolina tá muito cara!!! :lol: :lol:

    Mas falando sério, precisa-se encontrar formas de combustíveis menos poluentes e baratos pq daqui a pouco se tornará insuportável!! :tsc:
     
  3. Carcharoth

    Carcharoth Usuário

    Concordo com Tisf... não sei o que vai ser desses países árabes que só vivem do petróleo, mas eu to doido pra acabarem com essa sujeirada, que ainda por cima custa caro.

    Novos lançamentos como este sempre causam bastante estardalhaçi mas na prática (até agora, pelo menos aqui no Brasil) nenhum deles se mostrou significativo para nós...


    Há qto tempo fazem carros elétricos? Qtos nós temos no Brasil?

    Qdo vi o tópico, achei q ia ser um projeto bem tosco e ruin, mas a primeira vista, o site me passa uma impressão bem mais crível da invenção. Tomara mesmo q a ideia pegue.


    Tomara que essa tecnologia seja ainda mais barateada... :mrgreen:
     
  4. Tauraherion

    Tauraherion The eyes of truth

    a tendência é o barateamento dos custos...
    carros elétricos são inviáveis por causa da potência que eles podem oferecer...nós homens queremos carros cada vez mais potentes... mesmo que não usemos metade dessa potência... o legal é dizer que o carro chega a até 250 km/h...
    e com os elétricos isso não é possível

    em termos de fonte de energia alternativa eu acredito muito nas fuel cells (movidas a hidrogênio)
    estudei sobre o assunto e elas são mesmo revolucionárias
     
  5. Balbo

    Balbo Usuário

    Há anos que já existem combustíveis alternativos não poluentes. Só que não há interesse em popularizar, senão acaba o "monopólio" das irmãs do petróleo.
     
  6. #Ryu

    #Ryu Usuário

    Eu acho a idéia muito boa.... eh barato, eh menos poluente, pode ser aproveitada em tudo essa tecnologia...

    Mas há um problema... Toda a nova tecnologia que possa substituir os combustiveis, eh ameaçada pelas construtoras de carro e pelas mega-empresas e postos petroliferos, que não vão kerer arcar com o prejuizo....
     
  7. DaRkMaN

    DaRkMaN Usuário

    Bem que essas mega-empresas podiam patriocinar esse novo projeto e todas elas fazerem esse tipo de veículo, meu o mundo ia melhorar e muito!! Esse carro movido a ar, alem de sair baratíssimo, você enche o carro com um simples O2!! Você pode andar com carro sem parar!
    Do escapamento só sai o2 (a 15º negativos:D ) e não polui!!
    E você ainda leva um ar-condicionado de graça!! :lol:
     

Compartilhar