1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

As 5 Melhores da 78ª Semana - Joy Division

Tópico em 'Música' iniciado por Clara, 5 Abr 2014.

  1. Clara

    Clara Que bosta... Usuário Premium

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    O Joy Division, da esquerda para a direita: Peter Hook, Ian Curtis,
    Bernard Sumner e Stephen Morris


    Banda inglesa pós-punk (com influências de The Doors, Velvet Underground, David Bowie, Sex Pistols, Iggy Pop e Kraftwerk) formada em Salford, Manchester, em 1976, por Bernard Sumner e Peter Hook, respectivamente guitarrista e baixista e aos quais, posteriormente, juntaram-se Ian Curtis (vocais) e Stephen Morris (percussão).
    O primeiro disco da banda
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    foi gravado e lançado em 1979, pelo selo
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , com músicas melancólicas (letras escritas por Ian Curtis) e atmosfera peculiar que caracterizaram a sonoridade da banda em seu curto trajeto.
    A carreira do Joy Division terminou em 1980, com o suicídio de Ian Curtis, ocorrido pouco antes do lançamento do último (e mais bem sucedido) álbum da banda,
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    .
    Os membros remanescentes (com a adição da tecladista Gillian Gilbert) prosseguiram a carreira musical com o
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    .


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    (em português)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    no All Music (em inglês)
    Revista
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    (em inglês)

    Filme: Control: A História de Ian Curtis (legendado)

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)



    Singles
    Transmission (7") - 1979
    Licht und Blindheit (7") - 1980
    Komakino (7") - 1980
    Love Will Tear Us Apart (7") - 1980
    She's Lost Control / Atmosphere (12") - 1980
    Love Will Tear Us Apart (12") - 1980
    Transmission (12") - 1980
    Atmosphere (7"/12"/CD) - 1988
    Love Will Tear Us Apart (12"/CD) - 1995

    Álbuns de estúdio
    Unknown Pleasures - 1979
    Closer - 1980

    Álbuns ao vivo
    Preston 28 February 1980 - 1999
    Les Bains Douches 18 December 1979 - 2001
    Fractured Box Set - 2001
    Re-Fractured Box Set - 2004
    Let the Movie Begin - 2005

    EPs
    An Ideal for Living (7") - 1978
    An Ideal For Living (12") - 1978
    The First Peel Session (12"/CD) - 1986
    The Second Peel Session (12"/CD) - 1987

    Compilações
    Still - 1981
    Substance - 1988
    Warsaw - 1994
    Permanent - 1995
    Heart and Soul - 1997
    The Best of Joy Division - 2008
    +- Singles 1978-80 - 2010
    Total: From Joy Division to New Order - 2011



    1ª - Atmosphere
    Para sempre entre minhas músicas favoritas de todos os tempos e é, para mim, aquela que define o Joy Division, com seu clima triste e belo ao mesmo tempo, no contraste entre a guitarra e o sintetizador futurísticos com som "tribal" da bateria de Stephen Morris.
    Foi a canção que o famoso radialista
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    escolheu para tocar após o anúncio da morte de Ian Curtis.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)




    2º - Isolation
    É a gravação do Joy Division onde mais se nota a influência da banda alemã Kraftwerk e alguns sinais do que seria o futuro som do New Order.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)




    3º - Love Will Tear Us Apart
    Última gravação do Joy Division, é a música mais conhecida da banda. Com letra aparentemente autobiográfica, retratando o fim do casamento de Ian Curtis e sua personalidade frágil e melancólica, a gravação chegou ao Top 20 na parada de singles da Grã-Bretanha por duas vezes, em 1980 e no relançamento, em 1995.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)




    4º - She's Lost Control

    A mais perturbadora e hipnotizante canção do Joy Division, na minha opinião.
    A letra foi escrita após Ian Curtis presenciar uma garota vítima de um ataque de epilepsia, doença da qual ele também sofria.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)




    5º - Transmission
    Primeiro single da banda na qual se observa a origem
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    do Joy Division, seja através da linha de baixo simples e do riff da guitarra feito de poucas notas repetidas durante a música toda, mas principalmente pela voz (grito?) de Ian Curtis, que torna desnecessário entender a letra da canção para compreender a "transmissão" da angústia com a vida, as emoções, o mundo.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
    Última edição: 5 Abr 2014
    • Ótimo Ótimo x 4
  2. Quickbeam

    Quickbeam Rock & Roll

    1 | "Decades" (Closer, 1980)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Closer não é só meu álbum predileto do Joy Division, mas um dos que estão no topo da minha lista de favoritos de todos os tempos. Gosto de todas as faixas (com destaque para "Isolation", "A Means to an End" e "Heart and Soul"), mas fiquei mortalmente dividido na escolha entre duas músicas: "The Eternal" e "Decades". Optei pela última, porque fecha o disco maravilhosamente bem.
    2 | "Dead Souls" (Substance, 1988)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Originalmente, foi lançada como lado B do single francês de "Atmosphere". Conheci ouvindo a coletânea póstuma Substance, que foi o segundo vinil que comprei da banda (Closer, naturalmente, foi o primeiro). A cover dos Nine Inch Nails, incluída na trilha sonora de O Corvo, também é bem bacana.
    3 | "Love Will Tear Us Apart" (Substance, 1988)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Clássico do grupo, é a canção que me fez ficar interessado em escutar Joy Division. Para minha sorte, o vinil brasileiro de Closer vinha com essa faixa como bônus. =D
    4 | "She's Lost Control" (Substance, 1988)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Outra clássica, que eu prefiro nessa versão do single, mais pesada e eletrônica (talvez também por ter sido a versão que mais tempo escutei).
    5 | "No Love Lost" (An Ideal for Living, 1978)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Bem simples e cru, lançado logo após a mudança de nome da banda (de Warsaw para JD). Gosto muito das músicas desse período, em que a influência do punk rock é nítida.
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  3. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    A minha lista do JD tem 80% do que a Clara e o QuickBeam juntos já postaram, só entrando de novidade "The Eternal", o que mostra que as faixas mais clássicas da banda são sempre bem marcantes e contagiantes ainda mais que durante um bom tempo nos anos 80 eu dedicava algumas horas pra sintonizar as rádios 89FM e a 97 Rock FM de São Paulo que eram as FM´s onde mais pude ouvir a discografia mais completa deles.

    Então z minha ficaria nessa ordem assim:

    1° Love will tear us apart
    2° Atmosphere
    3° The eternal
    4° She´s lost control
    5° Decades
     
    • Gostei! Gostei! x 4

Compartilhar