1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

'Anel verde' em nebulosa é revelado

Tópico em 'Ciência & Tecnologia' iniciado por Ecthelion, 16 Jun 2011.

  1. Ecthelion

    Ecthelion Mad

    16/06/2011 15h24 - Atualizado em 16/06/2011 15h41

    'Anel verde' em nebulosa é revelado em imagem obtida por telescópio

    Região conhecida como RCW 120 possui gases quentes e poeira.
    Cientistas acreditam que brilho do objeto vem de estrelas gigantes.



    Do G1, com informações da Associated Press

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Uma foto divulgada na quarta-feira (15) pelo Telescópio Espacial Spitzer, da agência espacial norte-americana (Nasa), mostra um anel verde na região da nebulosa RCW 120, localizada a 4,3 mil anos-luz da Terra.
    saiba mais

    O objeto está dentro da Via Láctea e é feito de gases quentes e poeira. Já o brilho em cor de "esmeralda" pode ser explicado, segundo os cientistas, como um efeito de estrelas gigantes do tipo O que "habitam" aquela região do espaço.
    Estrelas do tipo O são as que possuem mais massa entre todas as conhecidas. Duram apenas milhões de anos - muito menos do que astros como o Sol, que podem existir durante mais de 10 bilhões de anos.
    A cor da foto é artificial, já que os olhos humanos não conseguiriam detectar o anel, que é composto por dados em infravermelho, captados pelo Spitzer e representados na imagem abaixo.
    O objeto está localizado na direção da constelação de Escorpião, um dos principais símbolos do céu de inverno no hemisfério sul. Com o auxílio de instrumentos ópticos, RCW 120 pode ser vista nas proximidades da "cauda" do escorpião, representada pela estrelas Shaula e Lesath.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Cor esmeralda em RCW 120 pode ter explicação no brilho de estrelas do tipo 'O', que podem ser vistas no centro da foto, em cor vermelha. (Foto: Nasa / via AP Photo)



    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)



    Encontraram Oa!!! 8-O :lol: :rofl:
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  2. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    Não consigo entender essas noticias.

    A radiação é infravermelha. O importante é justamente a interpretação.
    Mas focam no fator menos importante da coloração artificial.
    Sensacionalismo.
     
  3. Oakenshield

    Oakenshield Usuário

    Yep, as fotos são coloridas "artificialmente", o que não torna a notícia menos interessante =p
    Mas pelo que eu sei, há um motivo de escolherem determinada cor para colorir as regiões nas fotos dos telescópios, como a composição química, ou temperatura, não sei exatamente.
     
  4. BeorZenni

    BeorZenni Usuário

    caramba, que imagem massa, mesmo sendo colorida artificialmente, muito loca
     
    • Ótimo Ótimo x 2
  5. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Deve ser por composição química, já que para emitir na faixa do infra-vermelho, a temperatra é baixa, para a maior frequência do infra-vermelho a temperatura correspondente seria 1660 ºC, a do Sol é cerca de 6000 ºC, mas o princípio é o mesmo que se usa para detectar morcegos através da recepção do sonar natural deles e converte para frequências audíveis para nós.
     
  6. Oakenshield

    Oakenshield Usuário

    Bela observação!

    Acredito que o critério seja mesmo a composição química. Para isso primeiro deve-se detectar quais elementos aparecem na imagem real, através do espectro (frequências refletidas). Acho que é assim que detectam a composição de estrelas e cometas.
     

Compartilhar