1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Turistas sem vacinas em dia podem ser deportados

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Morfindel Werwulf Rúnarmo, 20 Out 2011.

  1. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Obrigatória em diversos países, a vacina contra febre amarela deve ser tomada com no mínimo dez dias de antecedência pelo viajante, que deve ter o certificado internacional de vacinação expedido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    A falta da vacina pode impedir o embarque no avião ou até mesmo levar à deportação do viajante ao chegar no destino.

    Em 2007, a atendente de telemarketing Jéssica Sangoletti Chaimsohn, 21, então com 17 anos, tentou ir para a Costa Rica encontrar o namorado, que morava no país.

    Ela não sabia que precisava tomar a vacina contra a febre amarela antes de viajar. Acabou sendo barrada no aeroporto da Costa Rica e deportada.
    contou.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Jéssica Chaimsohn, que foi deportada em viagem à Costa Rica

    Chaimsohn voou pela Copa Airlines de São Paulo para a Costa Rica, fazendo escala no Panamá. Quando chegou na Costa Rica, foi informada de que a única maneira de evitar a deportação era tomar a vacina e ficar dez dias no aeroporto, mas preferiu voltar ao Brasil.

    Já de volta, reclamou com a Copa Airlines e processou a empresa por danos morais.
    contou ela.

    Procurada, a Copa Airlines declarou que
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     

Compartilhar