• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Por quê a esquerda é tão viciada em falar de aborto?

F

fcm

Visitante
Bom,

sempre achei estranho o fascínio que os esquerdistas e feministas tem com o aborto.
Dizem as mulheres, meu corpo, minha regra. Esquecem dos pais? Da cópula? Do corpo do feto?
Enfim, tema polêmico e que já foi muito discutido aqui. Vou apenas linkar um textão (grandão) mas que vale a leitura e talvez os esquerdas/feministas repensem seus conceitos. Ou não, o que importa é ser cool.

obs: queria por no tópico de aborto mas a busca não está funcionando

http://sensoincomum.org/2016/09/28/por-que-esquerda-falar-aborto/
 

Neithan

Ele não sabe brincar. Ele é joselito
Li, e só li merda. De nazismo de esquerda até: "Enquanto a esquerda fala em “feminismo”, ignora a feminilidade mais suprema: a maternidade e a empatia por um filho." Então mulheres inférteis nunca alcançarão a "feminilidade mais suprema", né? Feminilidade suprema é a mulher ser realizada com ela mesma, não importa se com ou sem filhos. Esse endeusamento da maternidade é cansativo.


E novamente: Esquerda não significa progressismo (ou modernismo, como até que bem disse o @Calion Alcarinollon ). Direita não é conservadorismo. Conheço gente de esquerda que é contra a descriminalização do aborto, e conheço liberais que são a favor da descriminalização ué. A opinião sobre o aborto não é ligada ao posicionamento político. Você e o texto estão viajando.

Só olhar os votantes da enquete aqui da Valinor, e verá que tem "esquerdista e direitista" nos dois lados: https://www.valinor.com.br/forum/topico/voce-e-a-favor-da-legalizacao-do-aborto.92171/page-34
 

Neoghoster Akira

Brandebuque
Bom,

sempre achei estranho o fascínio que os esquerdistas e feministas tem com o aborto.
Dizem as mulheres, meu corpo, minha regra. Esquecem dos pais? Da cópula? Do corpo do feto?
Enfim, tema polêmico e que já foi muito discutido aqui. Vou apenas linkar um textão (grandão) mas que vale a leitura e talvez os esquerdas/feministas repensem seus conceitos. Ou não, o que importa é ser cool.

obs: queria por no tópico de aborto mas a busca não está funcionando

http://sensoincomum.org/2016/09/28/por-que-esquerda-falar-aborto/
Vale a pena, se tiver um tempo, ler sobre a revolução chinesa. Entre outras razões uma se encontra nas origens da formação do grupo dos comuns que representavam os "não aristocratas" desde a revolução francesa. A flexibilidade que daria origem as guerrilhas aproveitava o agente do partido aonde ele estivesse a depender da conveniência e convergência de interesses dos populares de maneira incidental mais do que racional em grande parte pelo movimento ser frágil e sem recursos no começo e buscar arregimentar por meio da insatisfação. (um organismo igual o Olavo fala)

No que pessoas que estavam à margem se integravam ao posicionamento político durante o recrutamento em razão de algum sofrimento social, à saber:



Uma sociedade é formada pela reunião de várias forças e a soma de todas elas empurra o conjunto em uma direção. Por exemplo, desejar que todos concordem o tempo todo igual o Renan Calheiros dizendo que precisa de consenso sempre é buscar defender uma força de convergência, presente nos seres vivos.

Só que não existe na natureza uma única força de evolução e sim várias e quando uma delas se torna abusiva a natureza vai empurrar de volta para recuperar o equilíbrio. Por exemplo, se a economia mundial prejudica a condição de formação de famílias e a sobrevivência da espécie a pressão política para aborto e políticas de filho único aumentam apoio na visão do povo/comuns. Essas fontes de esquerda falam do assunto da posição popular diante da revolução política:

PROBLEMS OF STRATEGY IN
CHINA'S REVOLUTIONARY WAR

http://www.marx2mao.com/Mao/PSRW36.html

ON PROTRACTED WAR
http://www.marx2mao.com/Mao/PW38.html

PROBLEMS OF STRATEGY IN
GUERRILLA WAR AGAINST JAPAN

http://www.marx2mao.com/Mao/PSGW38.html
Boa parte dos movimentos que apoiam são na verdade grupos reativos a condições ambientais e de vida que não se interessam muito para além de ampliar a política ao invés de focar em pessoas aprendam a pensar (como costuma ser na política). Nesse caso ocorre nivelamento por baixo com medidas que não raro vão contra a natureza e instinto de preservação das pessoas.
 

dermeister

Ent cara-de-pau
sempre achei estranho o fascínio que os esquerdistas e feministas tem com o aborto.
É porque os rótulos para posições políticas estão mais nebulosos que nunca. Isto sequer é uma questão de esquerda ou direita (no sentido clássico) mas de liberdade individual -- a possibilidade de uma pessoa mandar no próprio corpo. Justamente a razão para eu, um direitista liberal clássico/libertário moderado/etc. (eu disse que são confusos!), ser favorável à legalização do aborto.
 
F

fcm

Visitante
mas de liberdade individual -- a possibilidade de uma pessoa mandar no próprio corpo
não concordo muito com esse direito de mandar no próprio corpo, pois tem o corpo da mulher, tem o corpo do pai envolvido e tem uma nova vida e um novo corpo no meio.

E por que a direita é tão recalcitrante em discutir o aborto, fcm? Tem um textão sobre isso também?
não achei, mas caso você ache coloque aqui e lerei.
 
F

fcm

Visitante
Nada cara, eu mesmo não tenho opinião formada.
O que me irrita é esse vício de alguma parte da esquerda ficar postando as hashtags bonitinhas pró-aborto sem um pensamento mais individual.
Concordo contigo que esse tema é mais progressista que somente esquerdista. Mas o texto postado é uma crítica de o por quê a esquerda ser viciada nesse tão polêmico tema.
 

Seiko-chan

Retardada
É porque os rótulos para posições políticas estão mais nebulosos que nunca. Isto sequer é uma questão de esquerda ou direita (no sentido clássico) mas de liberdade individual -- a possibilidade de uma pessoa mandar no próprio corpo. Justamente a razão para eu, um direitista liberal clássico/libertário moderado/etc. (eu disse que são confusos!), ser favorável à legalização do aborto.
É um tema de uma complexidade tão grande que é difícil ter uma única resposta. Eu sou liberal de direita, e sou Espírita. Portanto, tenho muito mais amarras morais neste quesito que a grande maioria das pessoas - afinal, eu acredito no karma, e na presença de um corpo somático naquele pequeno corpo físico. É fácil levantar bandeiras quando não sentimos na pele uma violência - digo por mim. Basta usar de empatia. Eu era totalmente contra o aborto. Mas quando parei pra pensar que, por exemplo, eu poderia sofrer uma violência sexual e engravidar. Meu livre arbítrio jamais concordaria em ter o filho de um ato de violência.

A gravidez quando amada, assistida e planejada, já é algo que violenta, em menor ou maior grau, o corpo da mulher. Há mudanças, dores, humores, hormônios. O parto é algo que violenta o corpo feminino. Até como a manifestação do amor entre duas pessoas, a gravidez é algo penoso. Agora, imagine passar por isso, 9 meses se lembrando de um ato vil e trágico? Cada um sabe o limite da própria dor. Mulheres corajosas merecem todo o respeito por levar uma gravidez de um estupro a termo - mas e as que não têm a mesma força? Aquelas cujo psicológico se encontra em frangalhos, incapazes de levar a si mesmas adiante? São muitos os casos. E é um ato de caridade ser compreensivo com alguém que foi tão duramente castigada pela vida e simplesmente não tem forças para seguir uma decisão idealizada pelo Estado, baseado em dogmas religiosos ou pela própria sociedade.
E há as próximas fases: e após nascer, o que será dessa criança? Será entregue ao abandono? Ao crime? Ao abuso de outros, à dureza da vida? Ou a mãe terá forças para criar, e olhar todos os dias no rosto de seu filho a lembrança do algoz? Essa criança será amada e respeitada?

São muitas as perguntas. O que o Estado deveria fazer é dar o mínimo de suporte à decisão da gestante, seja ela qual for, e não piorar ainda mais a situação.
Eu sou pró-vida, mas tenho empatia o suficiente para, como liberal, não tirar da mãe o poder de decisão.
 

Caio Alves

Asuka Langley Soryu
A esquerda não é viciada em falar de aborto. O progressismo é abortista because of... engenharia social.

Como bons filhos do Iluminismo, os progressistas acreditam piamente que a razão pode conduzir a humanidade a um melhor termo, que progressivamente a sociedade se torna mais racional, que o bom senso e a ciência permitem que o ser humano controle cada vez mais plena e integralmente a natureza, que a técnica a tudo absorve e ordena ao melhor fim, teleologicamente ordenado. É a versão mais primitiva do livre mercado dos liberais e do Éden comunista, o eschaton que se imanentiza através da atividade humana racional emancipatória e livre de 'preconceitos' obscurantistas e religiosos. O Estado é a versão politizada, juridicizada dessa Razão toda-poderosa e absoluta que a tudo ordena, um novo Deus, mas secular e mundano.

A esquerda católica e boa parte do trabalhismo de origem cristã são contra o aborto ou, ao menos, moderados quanto a esse assunto.

Alguns liberais chegam a fazer uma dissociação entre conservadorismo moral e econômico, dizendo que o primeiro é algo que pode ser optado na sociedade liberal, algo que os comunistas defendem também, de forma velada.

O abortismo é uma ideia moderna. E como toda ideia moderna, é uma que prega o máximo possível de conforto, solução de problemas sociais passando por toda ideia de decência e moralidade em função da utilidade, do pragmatismo, da razoabilidade. Defende o bem maior a todo custo mesmo que para isso tenha de queimar milhares de crianças no altar do progresso e da Razão. Sendo otimista como toda ideia moderna, considera um 'mal menor' defender a desumanização do feto (que é uma ideia moderna) em função do 'bem maior' da engenharia social, ampliação do controle estatal sobre as famílias, educação dos filhos, sua formação ideológica, econômica e social.

É engraçado que os comunistas que querem o fim do Estado defendam uma ideia que serve para ampliar o controle do Estado sobre a vida privada, mas não creio que eles ignorem o elemento de engenharia social, mas é que é algo inerente ao socialismo científico. Para o stalinismo a sociedade, de alguma forma, se torna Estado. Mesmo que isso signifique o aumento do poder do meu inimigo sobre mim, é bom que assim seja porque quando estiver no poder também vou poder pintar e bordar. Claro, por razões humanitárias, sociais, justas, belas e morais, em função disso o que são alguns milhares de crianças sacrificados a Moloch?
 

Valinor 2020

Total arrecadado
R$130,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo