• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Leão tetraplégico será submetido a novo tratamento, diz dona do animal

BeorZenni

Usuário
Animal de 3 anos conta com corrente de apoio na internet.
Empresa privada fornecerá equipamento usado em terapia.




O leão Ariel, de 3 anos de idade, que mobilizou uma corrente de solidariedade na internet, deverá ser submetido a um novo tratamento para combater a doença que o deixou tetraplégico no ano passado. Segundo a dona do animal, Raquel Ferreira Borges da Silva, Ariel será submetido a uma técnica chamada plasmaférese, método terapêutico que permite separar elementos do sangue, como os anticorpos produzidos pelas doenças autoimunes. Uma empresa privada ofereceu o equipamento. Até esta segunda-feira (11), entretanto, ainda não havia previsão de quando começará o novo tratamento, que será acompanhado por um médico veterinário.

Ariel saiu de Maringá, no interior do Paraná, para São Paulo, no fim do mês passado em busca do tratamento e da descoberta da doença que o deixou tetraplégico. Segundo Raquel, o caso está sendo analisado, inclusive, por veterinários israelenses, que chegaram ao país apenas para examiná-lo.
Na terça-feira (6), quando o G1 divulgou a história de Ariel, eram 8 mil pessoas na comunidade criada para ele no Facebook. Na manhã desta segunda-feira, eram mais de 24 mil. " A comunidade é graças a uma pessoa que aprecia meu trabalho. Estão angariando recursos, materiais e até brinquedos. Os recursos são para mantê-lo: gastos com medicação, alimentação, materiais higiênicos, suplemento alimentar, transporte e custos aqui em São Paulo”, afirma Raquel, que se intitula "mãe" do animal.
Raquel é proprietária de um mantenedouro de animais em Maringá e tem licença do Ibama para cuidar de felinos em extinção, vítimas de maus-tratos e abandono. São 11 tigres e dois leões, incluindo Ariel. Os gastos em torno do bicho giram em R$ 600 por dia. “São 15 tipos de medicamentos de uso variado, 8 kg de carne por dia, 30 fraldas."


História
“Ariel nasceu em junho de 2008 de cesariana, depois de dois filhotes que nasceram de parto normal morrerem. Apesar de problemas respiratórios, não teve sequelas. Ele andava e corria normal e dormia comigo até os 10 meses de idade, chupando meu dedo”, diz Raquel, que o inclui na família como seu "quarto filho".
Ela conta que no aniversário dele, em 2010, uma brincadeira de pegar uma bexiga no ar provocou uma queda do animal. “A gente faz enriquecimento de ambiente para os tigres e leões, e fazemos caixas de papelão com carne dentro, bexigas com água e ar, para soltar em um recinto para eles brincarem. Ele nada e mergulha. Então, no aniversário dele, fizemos isso. Ao tentar pegar a bola de ar, ele caiu e já me olhou com jeito diferente. Entendi que tinha machucado."
Raquel diz que a partir deste momento Ariel começou a mancar e apresentar dores. Exames e medicamentos foram realizados sem sucesso. ”Começamos a pesquisar profissionais especializados em animais selvagens e chegamos até uma equipe médica em São Paulo, onde foram realizados exames. Ele fez ressonância magnética. É primeira vez que isso ocorre no Brasil, graças a uma empresa estrangeira que fez uma adaptação para ele. O exame foi feito em Osasco."
De acordo com a “mãe” de Ariel, o leão teve primeiro as duas patas traseiras paralisadas. Após uma cirurgia realizada em dezembro do ano passado, perdeu o movimento das quatro patas. A cirurgia foi realizada em Guaraulhos, Grande São Paulo, segundo ela, depois que foi diagnosticado que ele tinha uma hérnia de disco. Há sete meses Ariel segue em tratamento no Paraná com fisioterapia, hidroterapia, acupuntura e laserterapia. Há três semanas está em São Paulo para tratamentos e exames.

fonte.
 

Indily

Balrog de Pantufas Fofas
Usuário Premium
E sacrificar o bicho pra ele parar de sofrer quase vegetando num é opção né?
Pq a empresa privada num ajuda no tratamento do câncer e sei lá mais o que =X

Tá, prefiro animais que pessoas, mas tem certas coisas q num consigo...
 

Corsário de Umbar

Corsário de Umbar
E sacrificar o bicho pra ele parar de sofrer quase vegetando num é opção né?
Pq a empresa privada num ajuda no tratamento do câncer e sei lá mais o que =X

Tá, prefiro animais que pessoas, mas tem certas coisas q num consigo...

É simples, não precisa sacrificar o animal,


continua com a ajuda ao leão e também começe a financiar outros projetos que beneficiem a população que enfrenta graves doenças. Dinheiro de sobra eles tem, basta querer.
 

Indily

Balrog de Pantufas Fofas
Usuário Premium
O Bichim ta nesse estado desde o ano passado!
Ele num nasceu pra viver assim não pecado =/
 

BeorZenni

Usuário
concordo, e pelas leis da natureza, se ele vivesse na selva, ja tinha morrido faz tempo
e se continuar assim o bicho vai acabar morrendo é de depressão


mas tem o lado bom pra dona, não corre perigo de ser atacada pelo leão =x
 

Corsário de Umbar

Corsário de Umbar
Pelo que entendi da reportagem o Leão ainda pode ter resultados. Não sei se é para andar como antes. Vamos ver se mais pra frente vamos ter alguma novidades sobre isso.
 

Clara

Perplecta
Usuário Premium
Leão Ariel não resiste a tratamento e morre em São Paulo
O leão Ariel, que ficou conhecido no país devido à luta de seus criadores para que ele voltasse a se movimentar, morreu por volta de 13h30 desta quarta-feira (27). O animal vivia em Maringá (PR) e estava em tratamento em São Paulo, mas não resistiu. A informação foi confirmada por telefone por Raquel Borges, dona do animal.

Impedido de andar devido a uma doença degenerativa, Ariel estava com dificuldades para se alimentar e respirar. O animal foi submetido a um tratamento inédito para tentar restaurar os movimentos das patas.
(...)
Mais cedo, em nota oficial, a veterinária especializada em fisioterapia animal Livia Pereira havia informado que o leão tinha passado por um exame de raio-X para saber se a dificuldade respiratória poderia estar sendo causada por uma pneumonia. Mas Pereira declarou que seus pulmões não apresentavam esse problema.
Ariel passa por exames em São Paulo

"Descobrimos que seu pulmão está bem, mas ele está com acúmulo de líquidos na pleura, que é uma película que reveste o pulmão e a parede do tórax. O Ariel está recebendo suporte respiratório com oxigenoterapia. Faremos a punção do líquido que está na pleura para que ele consiga respirar melhor e a alimentação parenteral garantirá que ele não fique mais fraco ou desnutrido", explicou naquele momento a fisioterapeuta.

O leão também passou a ter convulsões e medicamentos foram aplicados para que o animal não voltasse a sofrê-las.
Fonte

Achei muito triste essa história.

Só quem teve algum bicho doente sabe os motivos dessa mulher pra fazer o que fez e não ter optado pela eutanásia.
A gente quer tentar tudo, esgotar todas as possibilidades pra salvar um ser que nos dá tanto carinho e amizade desinteressados e que depende totalmente da gente.
=***(
 

Reverendo

Usuário
Neste exato momento, na África, um leão saudável está sendo trucidado por machos mais jovens, que querem tomar sua liderança num bando de fêmeas.
Isso é triste, pessoal. Mas acontece.
 

Valinor 2020

Total arrecadado
R$1.595,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo