1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

[L] [Gandalf - the white] [Corações roubados]

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por Gandalf - the white, 6 Jul 2003.

  1. [Gandalf - the white] [Corações roubados]

    ae galera, mais um texto pequeno q eu escrevi ai, eu so num sei se o titulo ficou legal, mas foi o unico q eu pensei na hora.....

    CORAÇÕES ROUBADOS

    Almas vagueiam, e ali urzais e pântanos são temidos. Montanhas tenebrosas avolumam-se umas sobre as outras. No inverno, com os picos brancos e no verão com uma vegetação seca. Poucas são as pessoas que ali vivem, e mesmo assim aquela pequena população é famosa, pelo fato de sofrerem ameaças sobrenaturais.
    É estranhos para as pessoas de fora, mas os habitantes ali já acostumaram-se com o medo, que deixa todos preso em seu próprio interior. Quando cai a noite, as portas trancam-se e as ruas secam-se de pessoas. Algo assombra o lugar, algo de pesado e sombrio. Uivos, correntes e gritos desesperadores por todos os cantos, dão um ar ainda mais tenebroso aquele lugar.

    Uma carroça vêm chegando. Apenas um velho de barba longa, com alguns barris de cerveja. Mas ninguém do lugarejo está acostumado com tal coisa, pelo simples fato de que todos os carregamentos chegam de manhã, para evitar perdas. A carroça para em frente a uma pequena igreja, e o velho desce e fica a observar as estrelas. Seu rosto não pode ser visto, pois um capuz encobre quase todo seu rosto, deixando a vista apenas um fino nariz, e sua barba branca e rala, que chega até o peito.
    A porta da igreja se abre, e o padre estranha o velho ali parado e pergunta o motivo. Um grito desesperador ecoa, seguido de uma macabra risada, e então o velho mostra seu rosto.

    Olhos vagos, emitem uma luz branca, e seu rosto possui um ar de frieza. Seu rosto branco como a neve, não demonstra nenhum sequer sinal de vida, como sua boca, contornada pela barba, e deixando um pouco a mostra seus lábios roxos como o de um defunto. Novamente a risada macabra, e o velho parecia certo de algo. Em questão de segundos, o padre cai de joelhos ao chão, sem vida, com os olhos esbugalhados, o pescoço torcido, e um buraco no lado esquerdo do peito.
    Seu coração fora roubado, arrancado de seu corpo com brutalidade. O velho sentou-se, e começou a rir assustadoramente, enquanto segurava em suas mão algo, que pingava sangue. Era o coração do padre, que agora estava sendo devorado pelo velho, apetitosamente, como um pedaço de carne bovina.

    No dia seguinte, bem cedo, houve um rebuliço no vilarejo. O velho tinha desaparecido, e o medo prendia a todos. Nas seguidas noites, a cidade nunca mais foi a mesma, sendo freqüentemente visitada pelo velho, que ninguém sabia quem era, ou de onde vinha. Todas as noites as risadas ecoavam por toda a região, e a cada dia uma pessoa perdia seu coração, e ninguém tinha sequer a coragem de deixar suas casas a noite.
     
  2. Sméagol

    Sméagol Usuário

    Interessante a história. Parece mais a introdução de uma história mais longa. É isso mesmo que você pretende ou a história para por aí?
     
  3. smeagol, eu tva pretendendo continuar , mas dependendo das opinioes......

    se tiver interessante, entaum eu posso continuar, ja tenhu uma continuação, so não postei pq queria v o q vcs achavam do começo.
    heheh
     
  4. Sméagol

    Sméagol Usuário

    Bom, por mim vale a pena continhuar...tenha meu apoio... :mrgreen:
     

Compartilhar