1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

[L] [angellisa] [epitáfio de quem não foi - 3ª parte já está aí]

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por Angellisa, 17 Out 2004.

  1. Angellisa

    Angellisa Usuário

    [angellisa] [epitáfio de quem não foi - 3ª parte já está aí]

    PARTE 1

    22/09/2045

    E eram tantos andares que enquanto caia tentava contar as janelas, mas outros pensamentos insistiam em tomar sua mente. Principalmente aqueles que a motivaram a subir até ali, a olhar para baixo, a subir na borda, a levantar um pé e dar o último passo para frente.
    Mesmo assim, tudo continuava injusto. Até nos seus últimos momentos toda aquela dor invadia seu corpo! Como ainda doía saber que aquilo tudo ainda doía.
    Que angústia era essa que fazia o vento em suas costa queimar? E tudo isto a quebrava, já era capaz de ver os anjos com suas asas negras e as faces vermelhas do choro derramado em todas as noites anteriores.
    E o inesperado aconteceu, a pior coisa, o mais dolorido e triste: ela sobreviveu. Estava completamente preparada para morrer e sobreviveu?!
    Agora já não sabia mais o que fazer com aquilo que mais desprezava.
    Quem poderia querer a sua vida se nem ela a queria?


    PARTE 2

    25/09/2045

    Branco. Tudo branco. Leve. Era como se o conceito de peso desaparecesse, ou nunca tivesse existido ali. Seria aquele o lugar depois da vida? Mas algo dizia que ela não havia morrido. Fechavam os olhos e chegavam à sua mente as luzes vermelhas, a mulher gritando desesperada, sua sacolas com frutas se espalhando no chão molhado. A dor continuava e a dor carnal era a mais importante naquele instante... Veio, então, a agulha, fina, profunda. O líquido se espalhava rapidamente em seu corpo. Dormira.
    Abriu os olhos e tudo voltava a ser branco e vazio. Ela estava dormindo. Não conseguia saber onde seu corpo estava, se quer sabia o que restara de seu corpo. Ali, não sentia mais dor, sentia-se sozinha. Tinha que saber mais coisas: como sair dali? Por que estava ali? Ela se jogou ou jogaram-na de algum lugar?
    Fechava novamente os olhos e lembrava de tudo escuro, da tontura de uma voz que dizia ser Sexta, Setembro e o mais curioso estavam em 2045. O tempo não fazia sentido, lembrava apenas dos seus 20 anos, mas isso parecia tinha sido ontem! E ontem, era 22/09/2043!
    Calma é preciso pensar.
     
  2. Melkor- o inimigo da luz

    Melkor- o inimigo da luz Senhor de todas as coisas

    Eu achei a data curiosa.

    O texto tá legal, mas muito pequeno... Dava pra desenvolver mais.

    Bem vinda ao CdE! =)
     
  3. Ka Bral o Negro

    Ka Bral o Negro Tchokwe Pós-Moderno

    Interessante.

    :think:

    Desenvolva mais a história. Conte o que a personagem irá fazer daqui para frente.
     
  4. Melkor- o inimigo da luz

    Melkor- o inimigo da luz Senhor de todas as coisas

    Boa idéia, Kabral. E não entendi seu emoticon ao meu comentário!

    Anyway, agora que o Kabral falou, imagina só, Angelissa, a história de uma pessoa que falha ao suicidar-se... Ia ser bem legal.
     
  5. Angellisa

    Angellisa Usuário

    Está é a intenção, o texto é grande. Cada dia um pouco da história... Logo, logo vem mais
     
  6. Edu

    Edu Draper Inc.

    Cadê o resto, Angellissa?
    Eu quero o resto... =P
    Mto bom!
     
  7. Angellisa

    Angellisa Usuário

    Ops! Foi mal, estava um pouquinho sem tempo. Já já terá continuação!
     
  8. Angellisa

    Angellisa Usuário

    PARTE 3

    29/09/2045

    O velho carro, no assobio o som de The man who sold me the world.
    A velha estrada. Os sentidos entorpecidos. A falta de um motivo. A certeza do fim do caminho. E alguém do lado. O charuto. O cheiro tomando conta. O gosto na ponta da língua e um pouco de mágoa por tudo que não foi.
    À esquerda a terra, a direita o asfalto. Longe de lugar nenhum e perto do fim.
    A situações se invertem os controles se perdem.
    A espera é a angústia. Impedido de ir embora.
    Faltam as soluções. Falta a vontade.
    Está tudo tão vazio.... Já não adiantava chorar. Há quanto tempo estava ali?
    Ela já tinha algumas certezas. Era 2045. Dois anos sumiram. Era 2045, tinha 22 anos e não lembrava bem o que teria acontecido. Estudava para o vestibular... Será que havia passado? Será que o pai havia lhe dado o carro que tanto sonhara? Será que o carro que lhe vinha em sonhos era o dela? Pai... Mãe... Onde estariam eles agora???
    Precisava lembrar tudo que acontecera nos últimos dois anos para consegui sair dali, para saber o que fazia ali, seja lá que lugar fosse este.
     
  9. Edu

    Edu Draper Inc.

    A primeira parte da história apresenta muitas idéias e sentimentos diferentes, e pode vir a deixar o leitor meio perdido.
    Quanto a caracterização dela está muito boa, mas vc poderia ter explorado mais os sentimentos da personagem, as prováveis dores q ela está sentindo e talz.
    No tudo, aguardo o próximo! :P
     

Compartilhar