1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Entenda o Consumismo

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Thorin III, 2 Ago 2009.

  1. Thorin III

    Thorin III Usuário

    Estou criando este tópico para acrescentar aos que já tem conhecimento e para alertar aos que não tem a mínima noção sobre a base, as causas, as razões, os propósitos, os riscos e as consequências do modelo econômico global atual, o responsável pela degradação do meio
    ambiente e pela extinção de inúmeras espécies de fauna e flora, do ser humano e do planetaem si.

    As imagens eu as montei no Paint, pois para a sua função de demonstração algo feito nesse editor já basta, e economiza tempo.Deu trabalho para montar tudo isto, então espero que leiam com atenção e interesse, e postem com seriedade e consciência.Mas não por mim e sim pelo ambiente em que vivemos, para que ele seja melhor.

    ENTENDA A CADEIA DE PRODUÇÃO E CONSUMO COMO ELA É DE VERDADE

    Por Jean Augusto
    Baseado em um vídeo informativo no canal Futura (The stuff origins)

    O tipo de sistema em que nós e a maioria do mundo vive é o Capitalismo.Este sistema valoriza o que você tem, e não o que
    você é.O que as indústrias produzem, o que nós compramos e descartamos, tem uma origem na necessidade de nos sentirmos
    aceitos e atualizados, devido a manipulação que todos nós (sem exeção) sofremos dos meios de comunicação em massa.Você pode dizer que é consumidor consciente e que a mídia não te afeta.Mentira.Pelo menos uma coisa que você compra é danosa ao meio ambiente e você a comprou sem necessitar realmente.E você provavelmente liga a TV, escuta rádio, vê outdoors, cartazes, anúncios, navega na internet e vê ofertas de produtos, e estas mensagens, mesmo que você não queira, ficam
    incutidas sublimarmente na sua mente.

    Abaixo, uma imagem mostrando o quadro de ciclo de produção e consumo:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    As indústrias extraem matérias primas do meio ambiente (mineral, vegetal ou animal, enfim, todo tipo de produto primário)
    e produzem seus produtos (os produtos industrializados, aqueles que vemos nas lojas, os produtos finais da produção), porém
    durante sua produção, são utilizados produtos tóxicos, agentes nocivos à nossa saúde e ao meio ambiente.Alguns destes produtos têm funções como aumentar a durabilidade do produto até evitar que ele pegue chamas - mas não são essenciais para os produtos e nem para nós.

    Estes produtos colocam cargas tóxicas nos itens que consumimos.Estas mercadorias chegam até os locais de venda, nós os compramos e os utilizamos, muitos, ingerimos, e ficamos contaminados.O alimento inicial do ser humano, o leite materno, é contaminado também, ou seja, um bebê recém-nascido que ainda nem sabe o que é comprar e vender, já está sendo contaminado devido ao consumo de produtos.

    As pessoas, devido a necessidade e pressão da sociedade por "ter" e "possuir", compram muito além do que realmente necessitam.O que elas não consomem é excedente e vira lixo.Este lixo produzido pelas pessoas é coletado e vira montes de detritos, que são colocados em aterros (debaixo do solo), ou simplesmente amontoados em certos locais (os lixões), ou ainda queimados em fornos.Todos estes meios de descarte são poluentes à natureza e ao ser humano, e não resolvem o problema de
    acúmulo de lixo de forma definitiva.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    O tipo mais importante de pessoa hoje em dia não são os intelectuais, os pensadores, os cientistas, os médicos, os estudiosos, os agricultores, as mães, e sim os consumidores.

    A reciclagem é benéfica e ajuda, mas não resolve o problema.Nos Estados Unidos por exemplo, para cada lata de lixo que uma pessoa produz, a indústria produziu 70 latas.Ou seja, você recicla uma lata de lixo, mas dezenas de outras vão para o meio ambiente.Nem se toda a sociedade reciclar todo o seu lixo, o problema será resolvido, por que ele começa na indústria e não na sua casa.

    Os governos fazem parcerias com os industriários concedendo-os subsídios e benefícios fiscais, para que eles possam ter menos custos, possam extrair mais, produzir mais e lucrar mais, e com isso, mais dinheiro entra para os cofres dos Estados.

    O consumismo é altamente danoso a nós e ao nosso ambiente, porém é ótimo para os governos e para os industriários.O Estado não tem por objetivo combater o mal causado pelo consumismo desenfreado, e sim estimulá-lo.Acordos feitos entre os países para controle de poluição são paleativos e simbólicos, não eficientes.Veja quais as exigêncais de um acordo desses.Muito baixas.O estado finge cumprir o acordo ou simplesmente nega assiná-lo e cumpri-lo, para que isso não prejudique seu "desenvolvimento".

    Uma pessoa de vida moderna pode ter o ciclo de seu dia-a-dia resumido assim, basicamente:Trabalha, chega em casa, liga a TV,vê um anúncio de um produto, fica estimulado a compra-lo, usa seu dinheiro para compra-lo, dorme, vai para o trabalho, chega em casa e liga a Tv, vê o anúncio de um produto novo e precisa comprá-lo, vai e o compra, e assim vai.

    Quando vai a um parque ou centro de lazer, também consome produtos industrializados.Quando vai ao cinema, ao shopping, ao parque de diversões, está consumindo e poluindo.Sem parar.

    Sempre ou quase sempre que renova o que tem por algo mais moderno, o que era velho vai para o lixo e vai para o meio ambiente.

    TUDO que você consome,praticamente, é por causa da pressão da sociedade, e não por que você precisa.Melhorar o meio ambiente é praticamente impossível no estágio que estamos.Praticamente, vejam bem, é diferente de totalmente.
    Mas para isso não adianta reciclar o lixo ou comprar menos, o que teria de ser feito seria uma mudança no sistema todo, da
    base até o topo.

    Esteja ciente de que os governos e as indústrias querem e nos mantêm assim, por que isso é o sustento do mundo moderno.Compramos não por que precisamos, mas por que somos pressionados a comprar.Você tem um computador pior que o meu, então você é pior que eu, eu sou mais importante que você, e você compra o computador novo e o velho vai para o lixo.

    Amanhã lançam um novo modelo, eu compro, você e todos compram também, pois ninguém pode estar de fora da moda.
    Há as exceções.Mas a sociedade, em sua maciça maioria, é assim.
    Espero que tenha gostado do texto e esteja mais conscientizado.

    Este texto não é uma defesa ao Socialismo por que neste modelo também há estes problemas.O que é necessário é mudar toda a cadeia de produção.Isto é muito dificil ou quase impossível mas é viável.E mesmo que não aconteça, se você ler e se conscientizar e estar mais apto a fazer sua parte, o propósito desse texto foi cumprido.

    Algumas curiosidades:
    #Mais de 90% das florestas dos EUA já foram desmatadas
    #Quase metade da água potável do mundo está inconsumível
    #Das riquezas inteiras do mundo 49% estão na mão dos Governos, 51% na mão dos industriários
    #Quase metade dos recursos americanos vai direto para usos militares
    #2.000 árvores são derrubadas por minuto
    #Existem cerca de 100.000 produtos sintéticos tóxicos em uso na indústria.
     
    Última edição: 2 Ago 2009
    • Gostei! Gostei! x 2
    • Ótimo Ótimo x 1
  2. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    o_O... Estava lendo um texto que um dos maiores desafios é encontrar uma forma de criar tecnologia moldável.

    Os aparelhos de hoje precisariam se parecer com plataformas multimodais capazes de absorver avanços sem precisar descartar todo a estrutura física. Ainda, as peças desatualizadas deviam ter funções simples incorporadas como a de serem biodegradáveis e de fácil desmanche.

    Infelizmente a cadeia industrial leva séculos para ser redirecionada.

    Os produtos de hoje são construidos para terem um ciclo de vida (nascimento, crescimento, reprodução e morte) e isso cria um desperdício grande de energia. Em uma futura sociedade estável é possível pensarmos em produtos que também sejam mais estáveis na hora de assimilar os avanços.
     
  3. Liero

    Liero Asperger

    Essa é exatamente uma das razões de eu ter ingressado nesse fórum: encontrar pessoas assim que usam o dom da inteligência e também percebem estas coisas que eu vejo. Ás vezes bate aquela sensação de que estou só no meu pensamento porque francamente no meu cotidiano eu só encontro pessoas medíocres. É incrível como numa época tal como essa nós conseguimos desenvolver a sociedade mais idiota de todos os tempos.

    Não, não é isso que você está pensando, eu realmente cheguei a essa conclusão SOZINHO, e quer saber de uma coisa chocante: eu convivo com mediocridade a semana inteira, pessoas ignorantes e tapadas, de um nível intelectual que beira a imbecilidade, como se tivessem perdido massa encefálica. Se isto não te surpreende então saca só: eu estou falando de uma faculdade, eu não sei se vocês conhecem a qualidade de ser humano que vai atender vocês quando um familiar seu estiver doente ou mesmo pra comprar um simples remédio manipulado. Esquecer uma tesoura dentro da barriga do paciente não significa quase nada.

    Bem, mas partindo do princípio que os recursos do planeta são limitados e a população cresce obedecendo uma progressão geométrica, advinha o que vai acontecer? Bem, se você não sabe aí vai uma dica: quando você cultiva bactérias numa placa de Petri, elas se reproduzem por divisão binária consumindo os nutrientes do local e produzindo excreções tóxicas (diga-se de passagem) que alteram o pH do meio de cultura. Resultado: depois de um crescimento acelerado nos primeiros momentos, temos uma fase estacionária e finalmente um decrescimo gradativo na população (gradativo porque as bactérias mortas liberam nutrientes no meio) e finalmente o meio deixa de ser propício à manutenção de uma população de bactérias tanto pela escassez de nutrientes quanto pela toxicidade do meio e alterações das condições ótimas de cultivo. E todas elas morrem.

    Parece filme de ficção científica, mas a não ser que a gente aprenda a tirar recursos da cartola, em um futuro incerto estaremos devorando uns aos outros para sobreviver.
     
    Última edição: 2 Ago 2009
  4. Concordo contigo Liero.
    O mundo de hoje está podre, o povo o vulgariza, poluí e faz tudo que se possa imaginar de péssimo para acabar com o habitat em que vivem, e logo logo essa sua previsão se tornará realidade... Eu sinceramente, já deixei de acreditar nos jovens de hoje...
     
  5. Thorin III

    Thorin III Usuário

    Jinrai, concordo com sua argumentação.Porém, infelizmente, é algo que todos nós estamos incluídos.Todos nós consumimos produtos industrializados, de qualquer gênero, e utilizamos coisas provenientes de degradação ambiental.A carne que comemos, os eletrôncos que mduamos, o pouco que podemos fazer é consumir menos e reciclar, mas isso não soluciona o problema, apenas amenizaria.O problema é que nem isso a maioria das pessoas faz.

    Mas veja há bons exemplos, pode procurar que vai achar, eu e muitos outros aqui de minha idade que tem um mínimo de consciência.

    Liero, concordo com você.Mas é do interesse dos dominantes manter as pessoas assim.Nunca foi interesse dos donos da sociedade mante-la inteligente e desenvolvida.Os imperadores Romanos - com as lutas de gladiadores e o pão que era jogado, eu disse jogado - como se joga um pão a um cão - assim eles mantinham o povo, que não era menos idiota que o de hoje.E, hoje, não temos gladiadores lutando nem políticos jogando pão para nós, mas temos futebol e novelas, temos programas assistencialistas que "empreguiçam" o povo, que fica dominado por desinteresse próprio e por manipulação dos governos - dupla dominância.


    Séculos é algo de que eu creio que não dispomos.Eu duvido que o planeta Terra durará muito.As previsões de tempo ficam cada vez menores.E eu não gosto da ideia de mudarmos de planeta.Este planeta nos foi dado, ele deveria ser bem cuidado.Mas nós humanos preferimos criar ideias mirabolantes e crer em ficções científicas como nossa salvação, do que admitir a culpa e mudar de hábitos.Foguetes mal chegam a Marte, e possíveis planetas habitáveis estão muito, muito longe, até termos alguma tecnologia para viagens a grandes distâncias, acho que já teremos viajado para o país Extinção.Mudar todo o ciclo não é algo da noite para o dia.Mesmo que os responsáveis por isso assim quisessem, seria muito dificil e demorado.

    O ideal seria que produzíssemos apenas o que precisássemos, e não deixássemos excedentes.
     
    Última edição: 2 Ago 2009
  6. .plück.

    .plück. Usuário

    Eu já desisti de ser consciente num país onde ninguém é. Já desisti desse país, aliás. Não adianta. O Brasil falhou. Eu sei que o problema não é só aqui, mas fazemos parte de uma nação que não está nem aí pra nada disso.
    "Fazer minha parte" só me daria uma falsa sensação de bem-estar, mas ao ver, sei lá, alguém jogando lixo na rua sem sequer pensar duas vezes, automaticamente me faria desistir de uma atitude mais benéfica em relação ao planeta. Afinal, pra que me esforçar pra salvar esse tipo de gente?

    De qualquer forma, eu acho que a humanidade só tomará atitude quando for necessário. É assim que aprendemos numa escala individual: errando. A não ser que algo mágico aconteça, somente quando nossos recursos se esgotarem ou sejamos fortemente privados de toda comodidade e possibilidade de exploração, é que, acredito, aprenderemos e finalmente mudaremos nossos hábitos e etc. Não tem outro jeito, porque não podemos "resetar" o mundo. Por isso a colonização espacial parece uma saída, já que teremos oportunidade de fazer do jeito certo, controlar a coisa por termos consciência de tudo, ao contrário dos nossos antepassados que não anteveram a chegada dessa situação no planeta.

    Ah, e recomendo esse vídeo, é bastante relacionado com a discussão:
    [ame="http://www.youtube.com/watch?v=Z1JfKUgEnr4"]YouTube - A Matrix (parte 1 de 2)[/ame]

    E abandonado...?
     
    Última edição: 3 Ago 2009
  7. Thorin III

    Thorin III Usuário

    Sim.

    Partindo do ponto que, num futuro, a humanidade conseguisse ir para outro planeta, ela usaria outro sistema?Eu duvido.É mais provável que o exploraria até o fim.
    "Mas, se fizeram isso e não deu certo por que fariam de novo?" E por acaso a humanidade aprendeu com os erros do passado?Quantas guerras já houvera?Duas, três?Não, dezenas, centenas, e uma só era o suficiente para ver que é algo ruim e improdutivo.

    Vivemos num país onde a maioria não tem consciência mesmo.Mas não podemos jogar toda culpa em nós, afinal países "desenvolvidos" exploram aqui e degradam tudo isto, aliás, países "desenvolvidos" são os maiores poluidores do mundo.

    Mas vamos resolver o problema como?Deixando de trabalhar, de comprar e de consumir?Se deixarmos de consumir, vamos resolver o problema, por que sem consumo a cadeia toda se faz inútil.Mas sobreviveríamos de que?Como?E mesmo que não fosse um consumo industrializado, iriamos retirar da natureza, ou seja, estariamos explorando os recursos da mesma maneira, talvez em escala menor e menos degradante, mas apenas mais lenta.

    Apenas se nós repôssemos o que retiramos da natureza, esse ciclo seria bom.Mas já degradamos tanto o planeta que o ritmo de recuperação dele não seria equivalente ao ritmo de consumo.
    Por isso, a solução, como eu já escrevi no meu texto, seria mudar todo o sistema.Mas creio que isso não vai acontecer ou há uma chance infima.
     
    Última edição: 3 Ago 2009
  8. Meglin Celebrandir

    Meglin Celebrandir Hansi Ilúvatar

    Apóio o consumo consciente.

    Tenho um lema: "Temos que gastar mais!"

    Não é gastar mais dinheiro, mas usar as coisas que compramos até gastar, até acabar!
     
  9. .plück.

    .plück. Usuário

    O meu "abandonado" se referia a uma certa entidade da qual eu imaginei que você estivesse falando ao dizer que este planeta nos foi dado. Agora fiquei em dúvida se fui compreendido ou se você está afirmando que ele foi de fato abandonado.

    Se a humanidade um dia chegar a esse ponto de poder colonizar outros planetas com certa facilidade, não acho que o sistema de exploração de recursos vai cessar. Nem teria como. Mas acho, sim, que muita coisa mudaria.

    Em um novo planeta, se poderia ter um controle muito maior sobre a população, a natalidade, a produção e o consumo. É claro que isso acabaria criando um daqueles cenários meio distópicos, onde ninguém teria liberdade plena, mas seria uma alternativa.

    A Terra está basicamente condenada, por outro lado. Os países investem pesado em guerra, quando poderiam usar esse dinheiro para fins benéficos. Isso não acontece porque não existe um acordo entre todas as nações. Ninguém vai parar de investir nisso enquanto o inimigo continuar a fazê-lo. A mentalidade geral já deveria mudar logo aí. Estamos vivendo consequências de ações ocorridas durante muito tempo, causadas por pessoas sem consciência dos danos que isso acarretaria no futuro.

    Sendo assim, imagino que num planeta onde já se começasse com toda a carga de aprendizado que tivemos aqui, as ações seriam, sim, muito diferentes. Em vez de saírem se espalhando, como os nômades daqui faziam, poderiam se fixar em um único local. Isso criaria diversas vantagens: uma cultura única (mas ainda internamente diversificada), uma educação única e mais eficiente por lidar com uma população menor, um sistema de governo que não precisasse entrar em conflito com outros, uma constituição mais elaborada. Poderia-se evitar a destruição do meio-ambiente tanto para financiar guerras como resultado direto delas (bombas, tóxicos, etc).

    Claro que estou sendo ingênuo de imaginar tal sociedade utópica e sem conflitos, quando sabemos da inclinação humana ao caos. Quando essa colônia crescesse demais, provavelmente acabaria cometendo os mesmos erros que cometemos aqui. Ou talvez não. Minha opininão é que um começo diferente do que tivemos aqui tornaria todo o resto diferente também, num efeito bola de neve. Uma civilização que começa avançada e com milhares de anos de aprendizado acumulado não pode ter o mesmo destino que uma que começa do zero.

    É inevitável tirarmos recursos da natureza. Todos os seres vivos fazem isso, oras. Não temos como criar matéria do nada, e temos que sobreviver ao mesmo tempo. O que pode acontecer é uma desaceleração, como você falou. Ainda temos um universo inteiro pra explorar. Isso se conseguirmos. Mas a Terra do jeito que está e se continuar assim, pra mim já era. A não ser que coisas extraordinárias aconteçam no futuro, tanto na esfera da tecnologia quanto na da política e da sociedade.
     
  10. Thorin III

    Thorin III Usuário

    (Pluck, quando disse abandonado me referi a ser abandonado por nós, humanos, então nós dois nos interpretamos mal, mas não desejo fazer deste meu tópico uma extensão daquele outro tópico onde o tema era a crença ou não das pessoas - tópico onde nos "esbarramos" - pois neste tópico estou tendo uma conversa até produtiva com você)

    Todos que acompanham notícias e acontecimentos desse campo com certeza sabem que há um plano de metas contra emissão de gás carbônico e redução do efeito estufa, um conjunto de metas a serem atingidas até no máximo 2050 (51 anos em se tratando de impactos, é uma eternidade).

    Agora, já estão pensando em reduzir este prazo para 2020.Mas 11 anos também são uma eternidade em se tratando de impactos.Como eu postei, o objetivo dos governos não é mudar este ciclo, e sim, estimulá-lo e aumentá-lo.Achar que os governos querem e se importam em reduzir estes impactos, é ingenuidade.
     
  11. Excluído045

    Excluído045 Banned

    Em que exatamente vcs se baseiam quando afirmam que os governos estão cagando e andando para o meio ambiente? Nas metas pífias em se tratando de tempo? Boa base.

    Mas eu não consigo enxergar a iniciativa privada tendo interesse genuíno nessa mesma questão, além do interesse econômico (economia de recursos e seu reaproveitamento e a questão do mercado ecológico, o meio ambiente como idéia que vende). Se falta vontade política, interesse verdadeiro nos governates-indivíduos, há de se reconhecer que o Estado é maior que suas partes. Ele tem um papel fundamental.

    A idéia do privatismo messiânico é a maior furada do século, na minha opinião.
     
    Última edição: 20 Ago 2009
  12. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Não foi preciso nem ler a metade do belissimo texto (diga-se de passagem) postado no inicio deste tópico pra entender, uma vez que só tenho que a lamentar que quanto mais temos tecnologia, mais nos afastamos da simplicidade que a vida tinha alguns séculos atrás e nós simplesmente degradamos.

    Por isso valorizo o modo de vida das sociedades indígenas, de preferência as mais isoladas, já que as que tiveram contato com o homem dito civilizado simplesmente se degradaram completamente seja com doenças e principalmente essa cultura consumista.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  13. Daisy_Lee82

    Daisy_Lee82 Humano, Demasiado

    Contribuindo com esse tópico com algumas informações:
    (tirado de
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    )

    "Estava eu folheando uma revista quando vi uma propaganda da revista Superinteressante sobre as árvores. Ela começava assim: Para as friorentas, lenha. Para as calorentas, sombra. Na página seguinte, havia um Para a leitora da Super e, embaixo, o que uma árvore significa para a leitora da revista:

    * A copa das árvores abriga 70% das espécies de uma floresta tropical - numa única árvore da Amazônia foram encontrados 1.200 tipos de besouros.

    * Entre 2000 e 2005, o Brasil foi responsável por 42% das florestas desmatadas no mundo. O ritmo de desflorestamento no país é 6 vezes superior à média mundial.

    * Quase 95% dos brasileiros nunca viram um pau-brasil. Mas a madeira continua sendo exportada: ela é usada na confecção de arcos de violino, na Alemanha.

    * Um bom lugar para se proteger de raios é dentro de uma mata fechada. A diversidade de tamanho das árvores reduz a chance de você ser atingido.

    * 70% da madeira ilegal da Amazônia é destinada à construção civil. Desse total, quase metade vira estrutura de telhado.

    Por trás da propaganda, a mensagem de que a leitora dessa revista é mais bem informada. Como se uma mulher que pensa na árvore como meio de ter sombra ou lenha valessem menos. Por milênios, homens e mulheres só pensaram nas árvores nesses termos, e acho que isso não quer dizer que valessem menos do que nós, "as superinformadas".

    Mas convenhamos: você não gostou de saber que pode correr para baixo de uma árvore em caso de tempestade? (rs) Minha avó sempre me disse para fugir delas quando estivesse chovendo muito, mas, pelo jeito, isso deve ser mito. Ou não. Confio mais na minha avó do que na Superinteressante (rs).

    Sobre a questão do desmatamento, acho que esses números são grandes porque são proporcionais ao tamanho de nossa área verde. Ou não?

    E sobre os arcos de violino: em Paraty também tem um monte de réplicas do Cristo Redentor feitas em pau-brasil sendo vendidas." :yep:
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  14. Thorin III

    Thorin III Usuário

    Caio, o objetivo do tópico não é atacar dirigentes políticos e sim alertar para o modo altamente destrutivo de produção-consumo-descarte que nós todos utilizamos.E tenho que discordar com você em seu ponto de vista de que os governantes e as pessoas com a competência para fazer algo sobre o assunto tem o tratado da forma que ele realmente exige.

    Fúria da Cidade, obrigado pelo elogio ao texto, e quanto as sociedades indígenas, estas sim são desenvolvidas e se eu elaborasse uma nomenclatura para isto as colocaria como o 1° Mundo.
     
    Última edição: 21 Ago 2009
    • Gostei! Gostei! x 1
  15. Excluído045

    Excluído045 Banned

    Eu sei que o objetivo não é esse, foi só uma dúvida. E eu não disse que os políticos são a solução, mas somente o Estado pode ser suficientemente imparcial para regular essas questões. Com relação a competência de seus membros, aí são outros quinhentos.

    E concordo com você e novamente com o Fúria com relação aos índios, primeiríssimo mundo, se pelo menso não tivêssemos destruído sua cultura pela violência militar, econômica e religiosa. Mas muito se preservou, são os últimos pagãos antigos, originais, do mundo.
     
  16. Thorin III

    Thorin III Usuário

    Na verdade Caio, não é necessário recorrer a uma sociedade humana.Procure na natureza e você vai achar "sociedades" animais muito mais funcionais que a nossa.Formigas por exemplo, formigas tem uma sociedade muitíssimo mais organizada e funcional que a nossa.Loucura minha?Parem para observar um formigueiro antes de pisar em cima de um.
     
  17. Excluído045

    Excluído045 Banned

    Tinha me esquecido, é um ótimo exemplo... a não ser pelo fato de ser uma sociedade bem opressora, pelo menos do ponto de vista das pobres operárias.
     
  18. Thorin III

    Thorin III Usuário

    Mas é funcional.O que elas retiram da natureza retorna.Na verdade, elas deixam as folhas estocadas em um compartimento do formigueiro e isso vira um substância que elas comem e que ao mesmo tempo ajuda o solo.Mas enfim, é uma exemplificação de como nossa sociedade é desorganizada, nada funcional e destrutiva, enquanto insetos tem uma muito melhor que a nossa.

    Já esquecendo de postar, este é o link do vídeo do qual me baseei para montar este post e que me foi muito útil e instrutivo:

    [ame="http://video.google.com/videoplay?docid=-7568664880564855303"]The Story of Stuff - A História das Coisas - Versão Brasileira[/ame]

    Esta é a versão em Português.
     
  19. Yohan-san

    Yohan-san Jogando cartas com um

    olah....eu naum cheguei a ver tudo o q a galera escreveu, mas queria dar uma sugestao de video. Se chama "Criança, a alma do negócio". Eh um documentario made in brazil q fala sobre o consumismo entre nossas queridas crianças. Puxa vida, como eh triste....de fato o consumismo naum leva ninguem a felicidade. Todos falam sobre isso e de fato jah experimentaram como isso eh verdade, mas pq entao querem comprar tenis novos, roupas novas e por ae vai, qdo jah se tem e naum eh necessario ter mais um???
    Temos muito o q aprender com os elfos, pois naum se preocupam em dominar a natureza, mas sim em conseguir crescer de forma harmonica com ela...deixamos de ser prepotentes em achar q somos bons o suficientes para achar que sabemos mais das coisas q a propria natureza, o proprio Universo....as coisas naum sao do jeito q sao a toa. De fato elas tem um proposito....
     
    Última edição: 2 Set 2009

Compartilhar