1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Eleições na França: Justiça proíbe propaganda antimuçulmana da extrema direita

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Ian Smith, 21 Mar 2010.

  1. Ian Smith

    Ian Smith Usuário

    MARSELHA — A justiça francesa ordenou nesta sexta-feira a retirada de cartazes eleitorais do partido de extrema direita Frente Nacional, considerados "antimuçulmanos".

    As peças publicitárias representam uma mulher integralmente velada ao lado de um mapa da França coberto com a bandeira de Argélia e do qual saem minaretes em forma de mísseis, com o título "Não ao islamismo".

    O tribunal de Marselha (sudeste) considerou que "este cartaz provocador é constitutivo de perturbação manifestamente ilícita" e "de natureza a despertar um sentimento de rejeição e de animosidade contra um grupo de pessoas visadas por suas práticas religiosas, contra suas mulheres e sua nacionalidade".

    Na sentença, da qual a AFP obteve cópia, o tribunal condena o FN e seu líder Jean-Marie Le Pen a retirarem todos esses anúncios num prazo de 24 horas (...) sob pena de multa de 500 euros para cada dia de atraso.

    As peças foram colocadas, principalmente, na região Provence-Alpes-Côte d'Azur (sudeste) onde Le Pen faz campanha liderando a chapa para as eleições regionais de 14 e 21 de março.

    A Liga contra o Racismo e o Antissemitismo (Licra), o Movimento contra o Racismo e pela Amizade entre os Povos (MRAP) e o SOS Racismo entraram na justiça contra os anúncios.

    Na segunda-feira, o ministro argelino das Relações Exteriores, Mourad Medelci, havia solicitado ao "Estado francês tomar as medidas cabíveis quanto símbolos de países estrangeiros são pisoteados".

    http://www.google.com/hostednews/afp/article/ALeqM5h729pKGEa-SDrGdYknjgS_2avMrg
     
  2. Diva

    Diva Usuário

    Isso tá um caso sério, meu.
     
  3. Feynman

    Feynman Usuário

    É preocupante o quanto partidos de extrema direita têm ganhado espaço na Europa.
     
  4. Feynman

    Feynman Usuário

    Também é visível como os países de religião islâmica não são nada receptíveis a críticas. São recorrentes notícias que mostram consulados sendo depredados...simplismente por declarações pontuais vindas de qualquer país (entenda-se por ocidente).

    O fundamentalismo religioso acaba por alimentar todo esse ódio de extrema direita.
     
  5. Diva

    Diva Usuário

    Ou seja, o de sempre. Mesmo depois de tantos conflitos motivados por razões étnicas e religiosas, o ser humano ainda não aprendeu a viver com o diferente. O mais assustador é que é tudo tão recente...

    Gosto de uma frase do Edgar Morin: "É preciso que sejamos capazes de pensar a barbárie europeia para ultrapassá-la, pois o pior é sempre possível".

    Irônico que isso tenha acontecido justo na França. E acredito que o que ele diz não deva se restringir apenas à Europa.
     
  6. Ian Smith

    Ian Smith Usuário

    Pois eu acho exactamente o contrário, acho que são excelentes notícias que os povos europeus começem a acordar para o nacionalismo. Pessoalmente acho incorrecto o termo extrema-direita, acredito que a expressão mais acertada será partidos nacionalistas.
    E se esses partidos estão a crescer é porque tem votos, e se tem votos é porque as pessoas se identificam com o que esses partidos defendem, e se calhar isso acontece porque esses partidos defendem ideias que fazem bastante sentido não é verdade?
     
  7. Diva

    Diva Usuário

    Nacionalismo exarcebado, você quer dizer. E eu não vejo nada de positivo em posturas políticas que segregam o diferente. Isso é regressão, a barbárie.
     
  8. Feynman

    Feynman Usuário


    Perfeito Diva!
    Como se apelo popular fosse suficiente para validar políticas de segregação racial / cultural.
    Esse filme é mais que repetido!
     
  9. Ian Smith

    Ian Smith Usuário

    Cara Diva acho que você está tentado encontrar "pelo em casca de ovo", aqui ninguém está a falar em políticas de segregação racial, mas sim em políticas de forte restrição em relação ao grave problema da imigração em massa. Não acho que seja um nacionalismo exacerbado até acho o Sr.Le Pen bastante moderado.
     
  10. Diva

    Diva Usuário

    Olha, só pela descrição do cartaz dá para perceber que ele tem cunho segregatório e preconceituoso. E, Ian Smith, eu acredito que ovos tenham pelos. :sacou:

    O problema da imigração em massa para países europeus se dá por conta das péssimas condições das pessoas nos países que antes eram colônias. Por que não implementar políticas de ajuda econômica e social a estes países? Simples. Porque é mais fácil chutar pra baixo do tapete os imigrantes que tentam uma vida melhor em países que sugaram os recursos de seus países de origem.
     
  11. imported_Franco

    imported_Franco Usuário

    Políticas que resolvam problemas sociais provenientes da imigração é algo que todo país tem o direito de almejar, e seus governantes tem a função de tentar sanar/atenuar. Só que de forma democrática, humana e minimamente razoável.

    Então falar de nacionalismo e políticas fortes pode ser um treco perigoso e a história lembra disso. Muitas coisinhas perversas surgiram - e ainda estão aí - escondidas atrás dessas bandeiras.
     
  12. Diva

    Diva Usuário

    Bem, esse é o ponto.
     
  13. A questão é especialmente complexa nesse caso. Se a imigração em si já rende acalorados debates, incluindo aí o recorrente problema religioso, temos uma mistura um tanto inflamável que pode vir a explodir com essas demonstrações de extremismo intolerante.

    Não quero dizer com isso que sou contrário ao sentimento nacionalista, nem que sou ignorante com relação aos problemas decorrentes da imigração em massa. Mas a postura de grupos como esse partido francês pode nos trazer resultados um tanto nefastos (como o Franco salientou).

    Desculpa, mas não consegui ver moderação alguma. Só vi uma apologia àquela velha fórmula: islamismo = terrorismo. Esse tipo de visão generalizante é errônea e obtusa (sem intenção de ofender).
     
  14. Ian Smith

    Ian Smith Usuário

    Pois eu não consigo ver nada de preconceituoso nesse cartaz.

    Quando esses países eram colónias europeias os povos de lá tinham um nível de superior ao de hoje.

    Porque quem deve por em prática essas medidas são os governos desses respectivos países.

    Pelo contrário, a postura desse partido é a postura mais racional tendo em conta os problemas da sociedade francesa. Só a Frente Nacional verdadeiramente se preoucupa com esse grave problema que é a imigração em massa para a França, e se não forem tomadas medidas para restringir fortemente a imigração bem como alterar a lei da nacionalidade para o "jus sanguinis", o futuro da França poderá não ser muito bom...
     

Compartilhar