1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

[Conto] Hôgaku encontra Banzo

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por Bruce Torres, 5 Ago 2015.

  1. Bruce Torres

    Bruce Torres Let's be alone together.

    A comoção era grande na fazenda Santo Antônio. Mal havia chegado e tocado um pouco de sua biwa
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    para a família Kumabe durante o jantar – o que fez a contragosto, visto que havia um tabu familiar ancestral de que suas cordas não deveriam ser tocadas -, quando Toshio Hoichi ouviu os gritos em japonês vindos do alojamento dos funcionários negros da fazenda. Era o ano de 1907 e as primeiras ondas de japoneses estavam chegando ao Brasil em busca de uma vida melhor.


    - O que sucede, iá
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Valentina? – disse o patriarca Kumabe, da porta do alojamento.


    - Não sabemos, Kumabe-san – disse a senhora vestida com uma bata branca, adê
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    e com colares longos em torno do pescoço. – Estávamos dando início ao nosso culto quando o rapaz começou a perder o controle.


    - Culto?


    - Sim, Toshio. Eles são candomblistas. É a religião deles. Aliás, - virou-se para Valentina – este é o nosso novo ajudante, Toshio Hoichi.


    Cumprimentaram-se se em ojigi
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    .


    Dentro do alojamento, os demais funcionários, todos vestidos de branco para o culto, tentavam controlar o adolescente, que parecia estar como que possuído.


    - Será egum, mãe Valentina? – perguntou uma das fieis, chorando. Era a mãe do rapaz.


    Toshio ficou prestando atenção na cena. Haviam velas, jarras e cestas, bem como imagens de gesso do que acreditava ser as divindades deles.


    - São orixás, Toshio-kun.


    - Orixás?


    - Divindades. Cada um deles tem uma serventia.


    - E o que é um egum?


    - Espíritos desencarnados, dos ancestrais principalmente. Olha só: acho que eles vão tentar invocar algum orixá.


    Uma roda foi formada em torno do rapaz possuído. Começaram a cantar um hino que, aos ouvidos de Toshio, não soava nada português.


    - O que é isso que estão cantando?


    - Devem estar invocando Xangô
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , um de seus orixás mais poderosos, pra conter o egum.


    - O senhor não acha que ele apenas... bem, tenha ficado maluco?


    Kumabe-san sorriu. Colocou a mão no ombro de Toshio.


    - Muita coisa foge da nossa compreensão, Toshio-kun. Afinal, por que seu pai te disse que não tocasse na sua biwa?


    Ao som da palavra “biwa”, o garoto possuído deu um salto pra fora da roda gritando em japonês “biwa-bokuboku, flagelo de Mimi-Nashi-Hoichi”. Pegou um berimbau parado na parede e se lançou contra Toshio. A postura de ataque do garoto lembrava a preparação para o tsuki-zue
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , algo básico das aulas de kenjutsu
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    . Mas como ele sabia disso, perguntou-se Toshio.


    Kumabe se colocou no meio do caminho e começou a recitar uma sutra
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    em voz alta, em japonês.


    - Que os seres reunidos aqui, terrestres ou celestiais, saúdem o Buda, o Tathagata
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , honrado por deuses e homens. Que haja felicidade.


    O rapaz estacou no meio do caminho e se ajoelhou.


    - Mal algum farei a um monge – disse o rapaz. – Mas não há como fugir de mim, Hoichi. Farei você pagar pelo que me fizeram.


    - A forma é vazia, e o vazio é a forma. O vazio não é diferente da forma...


    Enquanto Kumabe recitava a sutra, Hoichi apenas olhava pro garoto tentando entender o que havia acontecido. A sutra de Kumabe havia mandado o rapaz de volta à roda – aparentemente era bem poderosa.


    - Acho que isso o acalmará por algum tempo.


    - Kumabe-san, Kumabe-san – dizia uma mulher suplicante -, acha que pode ajudar meu filhinho?


    - Não sei dizer, Vera. Nunca vi algo assim antes. Fiz o que aprendi das minhas tradições. E você, Toshio?


    - Eu, senhor?


    - Ele te chamou de Mimi-Nashi-Hoichi, certo? Sabe por que?


    - Bem, Mimi-Nashi-Hoichi foi um ancestral meu que havia sido enganado pelo espírito de um samurai para tocar a um imperador morto, Antoku Taira. Ele era cego, sabe? E esse espírito fez ele ir várias vezes recitar uma canção sobre a queda de um clã famoso, os Taira. Toda noite Hoichi ia ao cemitério, sem saber, e cantava achando que estava num palácio. O monge que era amigo dele descobriu isso e inscreveu uma sutra – justamente essa, Kumabe-san – no corpo de Hoichi. Mas as orelhas ficaram descobertas.


    - E aí, o que aconteceu? – perguntou um dos trabalhadores negros, curioso com a história.


    - O samurai não podia voltar de mãos abanando, então cortou as orelhas de Hoichi e as levou pro daimyo
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    dele. Daí chamarem ele de Mimi-Nashi, “sem orelha”.


    - Ele citou “biwa-bokuboku” também, né?


    - Um yokai
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    com cabeça de biwa, que é cego. Acho que é assim que ele via Mimi-Nashi.


    Iá Valentina se dirigiu aos dois japoneses.


    - Nossa magia pode mantê-lo controlado, mas como tirar esse espírito... Ele parece estar muito perturbado. O que acham que pode ser?


    - Já viu desespero assim antes, Valentina?


    - Quando escravo tinha banzo, saudades, era mais ou menos isso que acontecia. É um palpite. O espírito luta, nem Xangô o submete. Parece mesmo o espírito de um guerreiro.


    Kumabe e Toshio voltaram para casa pensando no que poderiam fazer. Kumabe achou engraçado ter sido confundido com um monge, mas agora se perguntava como tirar o espírito do garoto.


    - Gostaria que essa peça
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    não se realizasse aqui em casa.


    - Kumabe-san?


    - Toshio-kun, você é um bom rapaz. Veio de longe para nos ajudar, mas não quero que nada de mau te aconteça.


    - Você teme que eu termine como na história, não é?


    Kumabe baixou os olhos.


    - Temo, sim. Vim para cá em busca de esperança. Não quero que isso custe uma vida.


    Toshio ficou quieto. Entrou na casa, pegou a biwa que havia largado na cozinha na hora da confusão, e subiu para o quarto que lhe haviam arrumado.


    Sentado na cama, contemplou o instrumento. Se tivesse feito como o pai lhe dissera... Mas agora era tarde. Mas e se... quebrasse o instrumento? Levantou-se rápido, pegou a biwa e, quando ia atirá-la no chão, relembrou da conversa com iá Valentina.


    - É isso! Kumabe-san, Kumabe-san.


    Kumabe entrou no quarto assim que ouviu o berro.


    - Que foi, Toshio-kun? Algo te incomoda?


    - Acho que já sei como retirar o espírito do garoto. Chame a todos.


    - Todos?


    - Sim, todos!


    Kumabe chamou o capataz, que chamou iá Valentina. Valentina se certificou de preparar o galpão maior onde se estocava o café para realizar a cerimônia. O garoto, acalmado desde a invocação da sutra, ficou em um círculo rodeado pelas imagens dos orixás, além das do Buda tiradas da casa de Kumabe. Todos os presentes foram benzidos e aprenderam a sutra da forma-e-do-vazio, caso precisassem segurar o rapaz novamente.


    Almofadas foram providenciadas para o garoto e para Toshio. Eles ficariam frente a frente durante todo o ato.


    - Hoichi-san, que gente é essa? Onde eu estou?


    - Samurai, essa gente toda veio aqui para ouvir a saga dos Taira. Se incomoda se eu tocar para eles?


    - São estrangeiros, Hoichi. A maioria, digo.


    - E são guerreiros também. A maioria deles vem da África, terra de guerreiros, também. Me dá um voto de confiança? – E pegou na orelha pra deixar claro o pedido.


    - Muito bem. Prossiga.


    - Você está com saudades de casa, né, samurai? Espero que isso te traga mais para perto do lar. – E começou a recitar ao som da biwa.


    Kiyomori Taira tentara governar o Japão levando seu neto, Antoku, ao poder. Mas o clã dos Minamoto se opunha isso. Kiyomori acabou por levar o clã à ruína de tão maquiavélico que era. As coisas pioram quando ele guerreia com os monges budistas, que apoiam Minamoto, e os executa em massa – um mau presságio.


    O espírito do samurai chora – ele fala a Toshio que estava presente nesses eventos.


    Muitos ainda morrerão pela ambição de Kiyomori – nada o sacia. Os deuses o atacam com uma febre que não para de queimá-lo. Suas vítimas gritam mandando-o para o avíci
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    . Mas o pior ainda estava por vir: Yoritomo Minamoto se torna xógum
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    e decide erradicar os Taira de vez.


    Sem terem como fugir, a viúva de Kiyomori pega o jovem imperador Antoku – então com 6 anos – e se joga no mar. Muitos outros Taira farão o mesmo para não cair nas mãos impiedosas dos Minamoto. No fim, sobra apenas a consolação do dito budista: “O orgulhoso não perdura, pois é como um sonho em uma nova de primavera. O poderoso enfim cai, pois é como poeira ao vento”.


    Toshio parou de tocar. O espírito estava abalado. Muitos dos japoneses também choravam com essa história.


    - Essa história passou de pai pra filho, samurai. O que você fez a Mimi-Nashi-Hoichi definiu nosso legado. Provavelmente alguém te colocou na biwa quando você foi atrás dele de novo, não é? E eu te libertei sem querer, né? Estamos ligados, pelo que vejo.


    - Ele contou uma história muito triste, não é? – perguntou Valentina, apontando pros demais ouvintes japoneses.


    - É uma história popular no Japão – respondeu Kumabe. – Tem a ver com humildade, resignação, karma
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    .


    O garoto levantou a cabeça, e o espírito falou através dele:


    - Mas o que faço agora, Hoichi-san? Por que vim pra cá? Preciso voltar para os meus!


    - Talvez seja karma, samurai.


    - Como uma punição?


    - Não, uma oportunidade. Veja, nenhum de nós é daqui. Mas o Brasil, onde você está, é o nosso lugar agora. É o nosso karma. – E apontou para a iá Valentina, que entendeu o recado.


    - Viemos para cá escravizados, mas éramos guerreiros, artistas... Passamos por tempos difíceis aqui, mas agora só posso fazer o que estiver ao meu alcance para que as coisas melhorem. Tenho certeza de que podemos fazer isso.


    Enquanto ela dizia isso, Kumabe traduzia para o samurai.


    - Viu só, samurai? – disse Toshio. – E você foi capaz de resistir a Xangô, deus-guerreiro! Um guerreiro japonês resistiu a um orixá guerreiro! Quer honra maior que essa, que atravessa o Oceano? Você é um orgulho para nós que estamos aqui, samurai!


    O espírito começou a sorrir, embora tentasse se controlar para manter-se sério. As lágrimas vieram novamente com tudo e ele colocou a cabeça entre os joelhos.


    - Arigatô
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , Hoichi-san. Peço desculpas a todos, principalmente ao garoto. Fiquei desesperado de não estar junto do meu daimyo, sair de sua biwa e não saber onde estava. Cuide da biwa, Hoichi-san. Mimi-Nashi-Hoichi foi um maravilhoso músico que tocou para imperadores. Tenha orgulho disso.


    - Arigatô, samurai. Tomarei conta, sim.


    - Sayonara
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    .


    O espírito abandonou o garoto, que, de joelhos, sem entender o que estava acontecendo, olhou para Toshio, curioso. Era a primeira vez que via aquele homem japonês, mas sentia que algo ligava os dois então.


    - Muito prazer. Estávamos no meio de uma história que está sendo escrita. Posso te adiantar algo: ela tem final feliz.


    - Como sabe que vai ser feliz se ainda está sendo escrita?


    - Eu não sei. Vou trabalhando ao longo do caminho para torná-la assim.


    Aproveitando o momento, iá Valentina convidou a todos para a gira
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    em seu terreiro. Invocou Xangô para que orientasse os eguns a ajudarem o espírito do samurai, um guerreiro destemido, mas ainda confuso, a encontrar paz. Começaram a cantar vários pontos descrevendo as histórias e sagas dos orixás guerreiros de Aruanda
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    : Xangô, Ogum, Oxóssi... Os japoneses se enxergaram nessas histórias – também contaram outras semelhantes envolvendo seus próprios guerreiros. Essas histórias continham uma ponta de esperança por melhores dias. Despediram-se todos concordando nisso: que onde quer que estivessem, enquanto houvesse alguém disposto a ouvir suas histórias, todos esses guerreiros e deuses e homens e mulheres honrados permaneceriam vivos. Em qualquer solo onde houvesse a oportunidade de cantar e contar tais feitos, ali seria seu lugar.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Instrumento de cordas japonês. Semelhante a um alaúde.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Sacerdotisa do terreiro de candomblé. Vulgarmente conhecida como mãe de santo.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Coroa, em ioruba. Adereço usado pelas orixás e iás.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Cumprimento tradicional japonês realizado inclinando-se.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Além de orixá da justiça e dos raios, Xangô é tido como o responsável pelo culto aos eguns.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Kata (série de exercícios) básico.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Arte marcial que envolve o uso da espada, também conhecido como kendô.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Trecho budista que contém algum ensinamento. Às vezes é usado como reza ou amuleto.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    “Aquele que foi/veio”, em sânscrito. Refere-se ao Buda.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Senhor feudal.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Ser sobrenatural.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Estilo de teatro japonês. Envolve pantomima e lírica.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    O mais baixo nível do Naraka, o Inferno na concepção budista.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Regente.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    “Consequência de um ato” é uma das leituras para o termo.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Obrigado.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Tchau.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Culto.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Plano espiritual no candomblé e na umbanda.

    [Título] Hôgaku: Gênero musical tradicional japonês da era Pré-Meiji.
     

Compartilhar