1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Chico Bento Moço

Tópico em 'Quadrinhos' iniciado por Clara, 31 Ago 2013.

  1. Clara

    Clara O^O Usuário Premium

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Seguindo a mesma linha da "Turma da Mônica Jovem", o caipirinha Chico Bento também cresceu e tem sua revista (em estilo mangá, como a TMJ).

    Chico e seus amigos: Rosinha, Hiro, Zé da Roça, Zé Lelé; o primo da cidade, Zeca e o mauricinho Genesinho, estão com idade média de 18 anos e entraram na faculdade.
    Este primeiro número da revista começa com a turma prestando vestibular e termina com a partida para as cidades onde cada um irá estudar.

    Tem a edição número zero, mas eu não achei ainda, só a número um.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Eu nem sabia que iam lançar revista com o Chico Bento mocinho.
    Lembro inclusive de ter lido uma declaração do Mauricio de Sousa (na época do lançamento da Turma da Mônica Jovem) dizendo que o Chico Bento ficaria melhor onde estava, o que me fez entender que ele não iria "envelhecer" este personagem.

    Então, vi o número 1 na banca, comprei e li e agora não sei dizer exatamente o que penso disso.

    Achei bem emocionante, mas emocionante no sentido de que o Chico Bento, mais do que a turma da Mônica, tem um traço de ingenuidade que eu nunca vi na turma da Mônica.

    Sim, eles são todos crianças (e acho que o Chico Bento é até mais velho do que a Mônica) mas talvez por o Chico viver em uma cidade do interior (de um interior idealizado, quase um paraíso) conviver com personagens do folclore, conversar com animais etc., sempre achei ele mais ingênuo.

    Não sei bem, mas me deu uma tristeza ver o Chico Bento pegando o ônibus pra ir estudar longe do sítio... :(

    Ah, e ele só fala "caipirês" com os pais, com os amigos e o resto ele fala normal mesmo, talvez com aqueles sotaque típico do interior (de SP, PR e MG) mas acho que isso fica pra o leitor decidir.

    E uma coisa estranha, o saci também cresceu.
    Saci cresce? Sempre achei que eles permaneciam moleques. =/
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  2. Lindoriel

    Lindoriel Saurita Catita

    Eles cresceram mas a professora continua bonita e não parece ter envelhecido nem um pouco... rsssss.
     
  3. Liv

    Liv Visitante

    Chico Bento tá gatinho. Uma coisa que sempre tive curiosidade: Entre os mangás e as revistas da turma da Mônica, os adolescentes (e público em geral) preferem as da Mônica? Essa linha jovem faz sucesso? Eu sempre achei tão absurdo envelhecer os personagens da minha infância que nunca me ocorreu em comprar regularmente (como eu comprava os gibis até os meus 14, 15 anos) essa linha.
     
  4. Clara

    Clara O^O Usuário Premium

    Não entendi a pergunta "Entre os mangás e as revistas da turma da Mônica, os adolescentes (e público em geral) preferem as da Mônica?".

    Não sei se os adolescentes gostam da Turma da Mônica Jovem; eu gosto e comprei todos os números. :dente:
    Mas não "prefiro a TMJ" aos gibis da turma da Mônica criança, pois esses pra mim são eternos.
    É uma coisa meio "personagens diferentes meio parecidos", já que muitas características dos personagens se diluiu: Cascão tomou banho, embora não seja ainda muito fã da atividade; a Magali não é mais comilona e a agressividade da Mônica tá mais verbal do que física.

    Agora se você está falando de mangás (os de verdade, japoneses) se alguém prefere os da TMJ, bem, eu não leio mangás "verdadeiros" então não posso comparar, mas não acho que os leitores desse tipo de revista gostem muito da TMJ, não.

    Até porque, pelo pouco que conheço de mangás "verdadeiros", a TMJ tem pouca coisa em comum com eles.
    Pegou mais o estilo de desenho do que outra coisa, acho. =/
     
  5. Lindoriel

    Lindoriel Saurita Catita

    Que me desculpem os entusiastas, mas TMJ não é mangá nem aqui, nem no Japão na China. :P
     
  6. Clara

    Clara O^O Usuário Premium

    Mas foi isso que escrevi, Lindoriel. =/
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  7. Lindoriel

    Lindoriel Saurita Catita

    Clara, não falei em relação a vc, e sim em relação às pessoas (não exatamente do forum, mas da vida) que consideram Turma da Mônica um mangá.
     
  8. -Jorge-

    -Jorge- mississippi queen

    Nem a Giserda e o Torresmo, né? Galinha vive 10 anos? 8-O

    Faz sucesso sim, Liv. Chegou a vender 500 mil edições como pico (a edição com beijo de Mônica e Cebolinha na capa?), mas o normal deve ser um pouco menos que isso, ainda que muito alto para o mercado nacional (ou qualquer mercado de quadrinhos na verdade). Dá para ver também pela quantidade de produtos que a Mauricio de Sousa Produções lançou com a marca. Pessoalmente eu não recomendaria não, o público alvo é mais de crianças/pré-adolescentes. Acho os roteiros bem fracos, mas quem sabe...

    E realmente não tem nada de mangá fora o desenho dos personagens e aquele anúncio de capa "Em estilo mangá" (ainda tem isso nas mais recentes?). Até os enquadramentos e a falta de cenários, retículas diferenciam muito. Acho que são públicos diferentes também, apesar de serem quadrinhos. No caso da TMJ e a tal da Luluzinha Teen também, me parece ser mais voltado para crianças, pré-adolescentes, um público que compra não por ser mangá, mas por ser turma da Mônica (o Luluzinha juro que não sei como vende...), enquanto não existe nenhum mangá sendo publicado no Brasil para esse público (nem teria como competir).
     
    Última edição: 31 Ago 2013
    • LOL LOL x 2
  9. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Dos novos visuais do Chico Bento eu tinha me interessado em buscar aquele especial (acho que foi MSP 50) que saiu um tempo atrás. Nele havia um tipo de transição para um produto híbrido no traço de vários autores (a homenagem da Erica Awano ficou nostálgica pra caramba). Talvez tenha servido como experimento.

    Eu imagino que os títulos do Maurício tenham investido em várias frentes pra ver o que pode dar certo. No caso do visual do Chico bento parece ter sido inspirado para atrair atenção da classe emergente do agronegócio nacional (vaqueiros com visual e aparência mais cosmética).

    No TMJ eles já haviam trazido um dos membros de um produto híbrido que foi o Holy Avenger (do Cassaro que trabalhava com a Trama e foi trabalhar com Mônica).

    Esses produtos híbridos variam em nível de qualidade. Eu mesmo gostaria muito de ver a graphic novel da história da Anne Rice (traço mangá cruzado com literatura ocidental que gera um produto híbrido). Um site de uma editora até disponibiliza uma prévia com várias páginas para leitura e o traço tinha ficado bem parecido com a atmosfera do universo de Rice (lembrou o detalhismo do Lodoss War - Dama de Pharis):

    Potencial de produto híbrido nas mãos certas:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)



    Para uma nova versão do Chico o meu gosto imaginaria outro Chico. Dependendo do personagem eles produzem mais de uma linha do universo e eu gostaria de ver uma saga jovem que também se afastasse da área urbana tanto quanto esse novo traço aproximou da cidade para contrastar com a nova fase.

    Uma das maldições das HQs nacionais é cair na falta de identidade e caráter (síndrome de Macunaíma) que é o maior desafio em relação ao produto internacional. Acredito que esses projetos de vários autores desenharem o maurício seja um tipo de busca pela identidade. O que penso ser uma pena é que algumas boas histórias do MSP 50 nunca virariam quadrinho.
     
    Última edição: 31 Ago 2013
    • Gostei! Gostei! x 2
  10. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Essa era a minha preocupação em relação ao Chico que sempre foi a sua forte identificação com o interior, mas aquele interior de cidade bem pequena mesmo, pois se vier a se tornar um jovem adolescente que estuda e muda pra cidade grande muita coisa pode mudar.

    Só conferindo in loco mesmo.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  11. -Failivrin-

    -Failivrin- Amaterasu

    Estes foram um dos motivos de eu não comprar, o roteiro, já a arte em sim achei que o trabalho foi melhorando aos poucos. No caso da TMJ, porque da Luluzinha...Esta estava fadada ao fracasso desde o começo.. o_O

    E falando no Chico (principalmente) Se este não resolve fazer uma "migração" à cidade, o seu roteiro não se tornaria monótono? Levando em consideração que a vida adulta deixa de ter seus encantos, como na infância...
     
  12. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    E não encontrei a do Chico Bento (preciso ir numa livraria maiorzinha), mas encontrei outra notícia que me agradou sobre quadrinho adaptado e híbrido.

    Voltando nessa referência que eu tinha postado só agora que eu fui ler que a HQ da Anne Rice daí de cima vai ser publicada no Brasil:

    Se eu encontrar na banca vai ser cofre.
     

Compartilhar