1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

zzzzzzzzzzzOMBIEsssssssssss

Tópico em 'Cinema' iniciado por Sister Jack, 23 Jun 2003.

  1. Sister Jack

    Sister Jack Usuário

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)




    Zombie Films

    Its ironic that as zombies have regained a measure of popularity due to video games like 'Resident Evil', the good old zombie films have taken on an even deeper shade of tarnish. We've had a chance to live vicariously the life of zombie fighter, and we've found we were right, sitting in the theaters during our childhood...

    Zombies really are a pushover, even en masse.

    Your average sixteen year old can clean sweep two city blocks of the lumbering critters in a matter of minutes, without breaking a sweat or batting an eye.

    Of course, sixteen year olds are getting pretty darn scary themselves...

    The problem with celluloid zombies is that during the seventies and eighties, their reach began to exceed their grasp. From their innocuous start as hoodoo spooks, they shuffled and lumbered into the film threat to human existence.

    The original zombies, Haitian-style, wouldn't really scare anyone much. The very worst they could do is shuffle up to you and kinda... jostle you. It took George Romero, a Pennsylvania native, to put the bite in the zombie problem.

    Ever since, zombie movies are synonymous with gore. Modern zombies live by the gore and die by the gore, so if you have a problem with graphic disemboweling, brain matter exploding, limbs being torn off, or any number of other horrible things happening to live human anatomy, stay away. I mean it.

    With that being said, there are some connoisseurs of zombie films who eat this stuff for breakfast. Figuratively. Here's a short list of 'zombie must-sees' according to the mavens, with some long-winded commentary from yours truly when needed.

    1) Night of the Living Dead

    The film that really started the genre, this black and white classic was produced in 1968 for $114,000. Filmed on location in Beaver County, PA, the film still has considerable shocking power nearly 32 years later. If you've seen it, see it again this Halloween season. Consider it Halloween's "It's a Wonderful Death". If you haven't seen it, see it now. In the dark.

    (One WARNING: Do NOT rent the "30th Anniversary" edition of this movie. Here's one example of why...)


    2) Dawn of the Dead

    A full ten years after his first zombie film, Romero returns with a sequel that should be of special interest to PhillyBurbs locals. Firstly, it is widely considered the best film of the genre. Secondly, the four protagonists are phillyBurbans.

    The film begins in Philadelphia, and brings together two Philadelphia SWAT team members, a television line producer, and a helicopter pilot. Escaping the area (presumably with the rest of us already lunch meat), they find shelter in barricading themselves inside the Monroeville Mall, just outside of Uniontown, PA. In the end, the film becomes a condemnation of the American materialistic lifestyle; but don't worry - there's lots of guts and blood in it too. It's really is worth a viewing or two.


    3) Zombie

    We're getting into pretty rough territory with Lucio Fulci. This Italian director steals concepts and situations like the boldest and most shameless thief, and by nearly all accounts his films tend to crawl at a pace only slightly faster than the zombies themselves. So why are they showing up here? Two reasons.

    First off, his zombies are the best - or worst- looking in the business. Nasty, rotted, skeletal, maggot-ridden, unhealthy, necropolized shuffling bags of earthworms. For the most part, Romero's zombies are pretty fresh and cosmetic compared to Fulci's. Secondly, he always has one or two genuinely Disgusting scenes in his movies. Sure, it's pretty nasty to see someone torn graphically in half by Romero's zombies. But Fulci has an entirely different and disturbing set of sensibilities. One of the key scenes in this movie has an actress SLOWLY impaled through her eye by a huge wood splinter, with her screaming all the while. You'll like it, if you're into that sort of thing. If not, stay away.

    Also-Rans:

    Day of the Dead: 3rd of the Romero trilogy - talky and overacted.
    The Evil Dead: The 'Blair Witch Project' of the eighties. But a lot better.
    The Evil Dead 2: The Evil Dead, remade with more money and some comedy thrown in.
    Army of Darkness: More Comedy than Horror, its kinda medieval Hercules/Xena versus the undead.
    The Beyond: More Fulci - supposedly the next best to 'Zombie'. You decide what that means.
    House by the Cemetery: Even more Fulci - supposedly third best. Once again, you decide.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Agora um artigo bem decente em português:


    ZUMBIS & MORTOS VIVOS

    Quando George Romero realizou em 1968 o seu A Noite dos Mortos-Vivos, jamais esperava que a figura do zumbi fosse virar mania. O ser cambaleante que nunca morre tornou-se parte da cultura americana e gerou uma febre de filmes sobre o tema, obrigando até o próprio Romero anos mais tarde, a realizar duas continuações de sua obra. Engraçado é que nunca se explicou a origem de tais criaturas, que surgem do nada e vão se multiplicando a medida que contaminam outros humanos através de contato sanguíneo (mordidas, arranhões), mas isso também nunca preocupou os fãs de horror. As leis são claras: destruir o cerébro deles é a única forma de aniquilá-los.

    A Noite dos Mortos-Vivos fez muito sucesso na Espanha, o berço de muitos diretores de horror nos anos 60, e rapidamente começou a surgir imitações e variações do gênero zumbi. Antonio Margheriti foi o primeiro com o seu Une Vierge Chez Morts Vivants em 1971, abrindo o caminho para outros: A Rebelião dos Mortos de Leon Klimovsky e A Orgia dos Mortos-Vivos de Jose Luiz Merino, mostrando detalhes escatológicos ainda piores que os do filme de Romero. Não satisfeitos com essas criaturas desengonçadas, começaram a surgir mutantes, misturas de zumbis + vampiros + alienigenas + experiências científicas. A mais notória série é a de Amando Ossorio com La Noche del Terror Ciego (1971), El Retorno Del Terror Ciego (1973), El Buque Maldito (1974) e La Noche de Las Gaivotas (1975).

    Outro espanhol que se tornou um obcecado pelos mortos-vivos foi Jorge Grau, bebendo diretamente na fonte de A Noite, realizando uma série de filmes sobre tema, sempre com baixo orçamento e atores amadores. Em 1974, ele realizou Non Su Deve Profanare Ol Sonno Dei Morti, o primeiro de uma enxurada. Em 1977, Romero volta ao gênero, com O Despertar dos Mortos-Vivos, sua primeira continuação. Apelando para mais violência e escatologia e contando com Tom Savini novamente por trás da maquiagem, o diretor deu um banho na concorrência e separou o joio do trigo, ou melhor, as tripas do sangue.

    Surge uma nova legião de imitadores, agora na Itália, com Lucio Fulci e seu Gli Ultimi Zombie (1978) inaugurando uma nova safra de zumbis. Os italianos conseguiam ser pior que Romero quando o assunto era sangue e violência: os mortos-vivos made in Italy eram verdadeiros carniceiros. O filme de Fulci fez tanto sucesso que o "obrigou" a lançar mais outro: La Paura Nella Cita dei Morti Viventi em 1980, baseado em conto de H. Lovercraft e L'Aldila (80) que foi proibido em vários paises europeus graças a seu espetáculo de sangue. Mais tarde viriam Quella Villa... e El Gato Negro, capturando a atmosfera de H. Lovercraft e adaptando ao tema. Foi a consagração de Fulci como diretor de splatter movies.

    A chegada dos 80, trouxe não só clones de Romero, como também imitadores dos imitadores: Regina dei Canniballi de Marino Girolami, parece mais uma refilmagem de Gli Ultimi Zombie. O filme mostra uma série de brutalidades que acabou por definir o gênero de vez: "filmes de canibalismo" era mais apropriado que "filmes de horror sobre os mortos-vivos". A massificação e o sucesso gerou Le Noche Erotiche Dei Morti Viventi, explorando um erotismo softcore dentro dos filmes de zumbis, uma apelação deslavada, a última tentativa de chamar à atenção para um hit desgastado. Em 83 Romero é obrigado a outra vez mostrar como se faz filme de morto-vivo e o seu O Dia dos Mortos torna-se também um cult. Em 1985, o americano Dan O'Bannon resolve homenagear o mestre e faz O Retorno dos Mortos-Vivos, uma comédia de horror que fez tanto sucesso que gerou duas continuações igualmente hilárias.

    Os anos 90 frearam a produção de cadávérs, preocupada mais com os monstros alienigenas e serial killers. No entanto, na Austrália, o diretor Peter Jackson, mirabolava muitas idéias e seu Fome Animal de 1992 pode ser considerado um dos melhores filmes de zumbis já realizados. Jackson já havia se aventurado no gênero do fantástico com o seu Náusea Total, adquirindo elogios da crítica especializada. Misturando a comédia com horror e ficção científica, acrescentado de um ritmo alucinante com escatologia regimentada por bons efeitos especiais, a obra concedeu a ele o prêmio de melhor filme no Festival de Cine Fantástico de Avoriaz. Se for assistir, lembre-se de colocar um carpete embaixo da TV.



    Falem sobre Zumbis, filmes de Zumbis, Zumbis cineastas, e tudo relacionado. :clap:

    Comportem-se. :babar:


    PS: Depois voltarei para falar sobre os filmes do gênero que assisti.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  2. Mulder

    Mulder Usuário

    Zumbis Rulez!! Resident é o meu game preferido por sinal :mrgreen:

    Mas eu acho que a coisa tá ficando (ou já ficou) muito repetitiva. As ideias criativas sobre o tema tão acabando.
     
  3. Tauraherion

    Tauraherion The eyes of truth

    Aguardem 28 Days Later...
    tem uma proposta interessante pra um filme de zumbi.. resta saber se vai ser legal!
     
  4. Sister Jack

    Sister Jack Usuário

    Resident Evil é uma atualização e desenvolvimento da idéia original do Romero em A Noite dos Mortos-Vivos. Poderia ter dado um ótimo filme, mas caiu nas mãos erradas.

    É do Danny Boyle, o cara que fez "Trainspotting" e "A Praia". Se chama "Extermínio" aqui no Brasil. Eu ouvi falar bastante dele, é de baixo orçamento, filmado em vídeo com uma imagem bem embassada, sobre um vírus que devastou o mundo e transformou os corpos em zumbis. Poucas pessoas restaram.

    Deve ser bem 'arriscado', inovador. Mas o trailer não me agradou muito não. Eu vou ver, anyway.
     
  5. Orion

    Orion Jonas

    Belo tópico! :clap:

    Oh! Zumbis são muito cool!

    Pena que só assista uns 3 ou 4 filmes com ele. Os 2 Uma Noite Alucinante (Segundo e Terceiro) e dois outros que eu vi no MGM e não me lembro do nome.

    Ah, tem Resident Evil também.

    Esse filme tá com uma cotação até boa no RT, e eu to aguardando muito dele, acho que vai surpreender muita gente (pra melhor). Não vi o trailer ainda, mas acho a sinopse interessante
     
  6. Sister Jack

    Sister Jack Usuário

    Você tem que assistir o primeiro. É o mais "zombie movie" de todos, o clima de terror atmosférico com um orçamento bem barato. Se bem que o terceiro, em proporção, é o que tem mais zumbis.

    Ah sim, Resident Evil também é filme de zumbi. Se quiserem discuti-lo, suas influências e o que trouxe pro gênero, podem postar aqui.
     
  7. Orion

    Orion Jonas

    Eu não acho o primeiro! :disgusti:

    Realmente, todos dizem que é o mais interessante e o mais assustador de todos. Esse filme aguça minha curiosidade, deve ser muito bom.

    Lendo seu post inicial com mais calma... Romero é sempre mencionado! Eu não sabia de tudo que ele havia feito.

    Ele filmou algo sem ser de terror?
     
  8. Sister Jack

    Sister Jack Usuário

    Romero é o Deus dos filmes de zumbis. Aliás, filmes de terror em geral. Ele conseguiu fazer com um orçamento minúsculo a 35 anos atrás o que pouca gente consegue fazer até hoje, que foi assustar todo mundo até o povo cagar nas calças em terror.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Eu não lembro dele ter feito algo fora do gênero terror não, mas não foi sempre zumbis.
     
  9. Dirhil

    Dirhil Olha, Schroeder...

    Hummmmm.... Resident Evil, Fome Animal e Evil Dead eu já comentei.....

    Eu vi a refilmagem de A Noite dos Mortos Vivos (de 90, se não me engano) e achei bem bacana. Pena que nunca achei para assistir o original, que tenho muita vontade.

    Em compensação achei perdido nas prateleiras da locadora os outros 2 filmes do gênero dirigidos por Romero: Dia dos Mortos e Zombie, o Despertar dos Mortos.


    Assisti Dia dos Mortos ontem..... e é um filme foda. Ele não é focado exatamente nos mortos-vivos, mas sim no relacionamento das pessoas que tem que descobrir como acabar com a praga, além de garantirem a própria sorevivência. No final os zumbis tomam contam e a parte trash começa, mas é muito bacana. Gostei bastante do filme.

    Hj à noite eu vou assistir o Zombie :D
     
  10. Dirhil

    Dirhil Olha, Schroeder...

    Hummm..... ontem vi a parte do meio da trilogia Zumbi do Romero.... (eu vi o final primeiro, a segunda parte depois e agora soh falta o primeirao :lol: )

    Zombie, o Despertar dos Mortos (Dawn of the Dead)
    O filme eh ridiculo. Uma das piores coisas que eu jah vi. E dane-se se eh do Romero, ele fez uma cagada sem tamanho neste filme. Pra comecar sao quase 2 horas e meia de filme...... podia ter cortado no minimo uns 30 a 40 minutos de inutilidade.
    O interessante eh que dah pra ver a evolucao dos zumbis. Tipo.... no Noite dos Mortos Vivos eh quando eles comecam a surgir..... O Despertar dos Mortos mostra a populacao comecando a se preocupar com eles que estao se alastrando feito uma peste. E no Dia dos Mortos a populacao jah foi quase toda dizimada, vivendo escondida em abrigos subterraneos.

    O problema do Despertar dos Mortos eh que os zumbis sao muitos burros e muito lentos. Enquanto nos outros filmes eles estao mais animalescos, neste aqui eles sao comicos demais. O clima comico do filme eh muito besta e deveria ter sido cortado. A historia eh ateh legalzinha: com os zumbis dominando as grandes cidades, um grupo de 4 pessoas acaba roubando um helicoptero e pousando num grande shopping, onde eles passam a viver. Eles se trancam lah dentro e desfrutam de tudo de bom que o shopping oferece. Depois de um tempo aparece um grupo de saqueadores-motoqueiros que fazer a baderna e acabam com o shopping.

    Pra comecar tem poucas mortes.... e nenhuma muito fodantastica... dai tem o problema deles se trancarem no shopping.... eles ficam muuuuuuuito tempo lah e nada legal acontece. O interessante e eles vendo TV e aparecendo lideres politicos discutindo a moralidade em se matar ou nao os zumbis, fora isso eh desperdicio de tempo assistindo.
     
  11. Tipo, já que tocou nesse lance do Romero eu fiquei tentado a dizer uma coisinha aqui! :obiggraz: Depois eu falo mais sobre outros filmes de zumbis, mas o que eu quero dizer por enquanto é sobre Noite dos Mortos Vivos... sim, o original, do Romero... o filme é R-I-D-I-C-U-L-O. Resident Evil dá de mil nele.
    :puke:

    A única cena decente é quando..... [spoiler:21eba7581d]A menina se transforma num zumbi lá no porão da casa[/spoiler:21eba7581d]

    Eu queria ver a refilmagem. :think:
     
  12. Sister Jack

    Sister Jack Usuário

    Dirhil, eu ouvi falar que "Despertar dos Mortos" era um dos melhores filmes de todos os tempos e o melhor filme de zumbis disparado, pela grande maioria dos críticos, fãs e cinéfilos. O que vc acha disso?
     
  13. Dirhil

    Dirhil Olha, Schroeder...

    Duvido.

    Que todo mundo comeu bosta de mariposa antes de ver o filme :mrgreen:

    Hum..... eu acho que vou ver de novo..... :think: talvez nao tenha aproveitado direito.

    Eu tb li que o file era considerado um dos melhores.... e esperava muita coisa dele apos ver o Dia dos Mortos.... mas nao me agradou nem um pouco
     
  14. Lucy Folha Dourada

    Lucy Folha Dourada The designer Raccoon!

    No filme q minha classe criou tem zumbis, ou melhor, mortos vivos,
    todos os personagens q eu matei no filme inteiro se voltam contra mim no final e se levantam como zumbis para se vingarem e me matarem :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol:
    é mto bom!
     
  15. Alex deLarge

    Alex deLarge Usuário

    Assisti o primeiro The Evil Dead! Bem é um filme trash, e como sou fã desses filmes, amei, é claro! Alguém sabe quanto custou? Acho que o orçamento deve ter sido o mínimo possível, tem hora que parece até um filme caseiro! Mas na verdade ele é beeeem assustador, são poucos personagens o filme inteiro passa-se numa cabana e nos arredores dela e mesmo assim, prende a atençao, a atmosfera de terror é absurda, vc sempre está esperando o próximo susto.
    Estou esperando pra ver o 2 e o 3. o 2 é o remake do 1 mesmo?
     
  16. Sister Jack

    Sister Jack Usuário

    Uns 30 mil.

    Quase isso. É uma versão do 1, levemente diferente e com muito mais grana.
     
  17. Barlach

    Barlach Verde. E arqueiro

    eu já vi cemitério maldito, mas só o 2..... a única coisa decente é a música do ramones.......
     
  18. Lívia Mulder

    Lívia Mulder Usuário

    Como gosto do gênero terror, já vi vários sobre zumbies... porém, até hj nunca entendi a preferência por cérebro....
     
  19. Sister Jack

    Sister Jack Usuário

    Eles não tem preferência por cérebro. Qualquer parte do corpo humano que tenha carne está de bom tamanho pra eles.
     
  20. Dirhil

    Dirhil Olha, Schroeder...

    Ontem vi mais um filme de zumbis, mas que foge totalmente ao que eu já tinha visto do gênero. Trata-se de "A Maldição dos Mortos Vivos (The Serpent and the Rainbow, 1988)" do Wes Craven.
    Dennis (Bill Pullman) é um médico/cientista que fica sabendo de um caso de zumbi no Haiti e precisa ir para lá pesquisar. Lá ele descobre que o Haiti é uma comunidade muito ligada ao vodu ("70% católica e 110% vodu" descreve uma personagem) e a prática mais secreta é a transformação de pessoas em zumbis/escravos que perdem a alma e são considerados mortos, mas continuam vivos e obedecendo ordens de quem aprisionou sua alma.
    Bom... esse filme é bem nostálgico pra mim, pois lembro quando passou na TV quando eu tinha uns 8 anos e eu morria de medo. Mas eu não lembrava qual filme era.... e fui revendo algumas cenas fortes do filme e lembrando.
    Tirando essa pequena ligação emocional, eu gostei MUITO do filme. Ele não é centrado em mortos-vivos, aliás, o título nacional é um dos piores de todos os tempos, e o número de zumbis que aparece é minúsculo. Interessante é a maneira como a medicina trata o caso, querendo tirar proveito próprio desenvolvendo fórmulas de imortalidade. Tá... tem o fato de ser o Bill Pullman o principal e ele ser um péssimo ator (superando-se em ruindade neste filme). MAs fora isso é muito bom. Wes Craven é um diretor que sabe manter um suspense com categoria, sendo responsável por dois outros do gênero que eu adoro (Pânico e A Hora do Pesadelo).
     

Compartilhar