1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Zadig (Voltaire)

Tópico em 'Literatura Estrangeira' iniciado por Anica, 1 Fev 2009.

  1. Anica

    Anica Usuário

    [align=justify]Diz a lenda que Voltaire era um sujeito de humor para lá de ácido, que criticava autoritarismos, fanatismos religiosos entre outros. Por mais irônico que pareça (e a vida dele foi toda muito irônica), por mais problema que ele causasse para os governantes da época, contam que houve uma vez que uma figurinha carimbada da França ficou revoltada com algo que ele escreveu e mandou um bando de fortões bater no filósofo. Mas a essa ordem, acrescentou: só não batam na cabeça, pode sair algo de bom dela ainda.

    E saíram, várias. Para quem já leu
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , o livro dele que é mais fácil de encontrar por aqui, sabe do que estou falando. Mas é sobre Zadig (ou o Destino) que quero falar. Tem uma estrutura muito parecida com a de Cândido, ou seja: cada capítulo narra alguma aventura (ou desventura?) da personagem título.

    O que torna Zadig tão delicioso são as diversas críticas sociais contadas do jeito mais irônico possível. É como se pode ver já no início, quando o autor descreve a personagem:

    Vale lembrar que é um humor sutil, cheio de referências sociais. Mas é um jeito fantástico de se falar sobre a natureza humana, acreditem. Em alguns momentos pode soar até meio ingênuo, mas não dá para esquecer que esse livro foi escrito em 1747. O que chega a ser até um pouco incômodo pensar como ele pode ser tão atual.

    Se eu não me engano tem uma edição recente de Zadig que saiu pela Martins Fontes que nem é muito cara. O tipo de livro que vale a pena ler.[/align]
     
  2. Clara

    Clara O^O Usuário Premium

    Eu gostei muito de "Candido", vou procurar Zadig em bibliotecas.
     
  3. sammynewton

    sammynewton Usuário

    Anica, obrigado pela dica.

    Estou lendo as obras de Voltaire e são realmente fantásticas. Achei Cândido espetacular. Principalmente pela estrutura da obra. Os eventos são descritos de forma bem dinâmica, intensa mesmo. Parece um script feito para TV.

    Estou me divertindo, e aprendendo muito com o "Dicionário Filosófico". O título dá a impressão de ser uma obra chata e pedante, mas que nada! Voltaire desliza macio na ironia, tornando a leitura agrádavel, enquanto desmonta a estruturas sociais e culturais da época. Recomendo.

    Tenho alguns e-books(html) de Voltaire. Quem quiser basta mandar uma MP que eu envio por e-mail.
     
  4. Tataran

    Tataran Usuário

    Acabei de ler, e também gostei bastante de Zadig. Como a Anica disse, sua estrutura é de uma série de desventuras do herói, em cada qual se vê uma crítica social ou a uma faceta da humanidade.

    Um aspecto curioso é que Zadig, em algumas passagens, utiliza-se da análise de alguns fatos para fazer conclusões que soam bem "sherlockianas". Aliás, segundo informações da
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    (sempre a serem tomadas com muita cautela:

     
  5. imported_Kelvin

    imported_Kelvin Usuário

    Engraçado. Não me lembrava de detalhes do Zadig, mas vendo a sua citação lembrei de ter tido a mesma impressão sobre a análise "Sherlokyana".
     

Compartilhar