1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Yargo (Jacqueline Susann)

Tópico em 'Literatura Estrangeira' iniciado por TT1, 14 Set 2003.

  1. TT1

    TT1 Dilbert

    Esse é um bom livro de Sci Fi/ romance que eu recomento ao pessoal que gosta do estilo. Foi um dos primeiros livros que eu li na minha vida. Bem legal !

    O ENREDO:
    Uma jovem da Terra é seqüestrada por seres provenientes de Yargo, planeta avançadíssimo, pertencente a outro sistema solar e habitado por um povo intelectualmente muito elevado. Porém o visado no seqüestro fora, realmente, um grande cientista a quem os yargonianos pretendiam transmitir informações vitais para a sobrevivência da Terra, e ao verificarem o engano acharam que seria perigoso devolver a jovem ao seu planeta pelos conhecimentos que ela agora possuía de Yargo.
    Contudo, um de seus líderes (Yargo) correspondia ao amor que florescera no coração da jovem...
    Em torno desses elementos, Jacqueline Susann armou um enredo fascinante no qual se entremeiam o fantástico de viagens interplanetárias em discos voadores e uma história de amor extraordinariamente terna, que colocam este livro, Yargo - Uma História de Amor, ao nível dos seus excepcionais romances.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    CRONOLOGIA:Escrito durante o início da década de 50, o romance Yargo reflete totalmente o romantismo da Jovem Jacqueline Susann, e é escrito no seu estilo inimitável.

    "O romance Yargo irradia inocência e idealismo, assim como uma mensagem de esperança na força do amor humano que muitos leitores acharão tocante e encantadora." Marc Jafe (Presidente e Editor da Bantam)
    Irving Mansfield, marido de Susann, recorda que foi em 1953 que sua mulher lhe mostrou o esboço de Yargo "Ela havia descoberto Ray Bradbury, e o manuseio que me mostrara era uma espécie de história de amor de ficção científica. Em 1956, ela levou o manuscrito numa viagem que fizemos a Europa e fez nele algumas alterações. na viagem de volta conhecemos George Chasin, que era agente da MCA. Jackie entregou-lhe o manuscrito e Chasin enviou-o a diversos estúdios, mas sem resultados, naquela época havia pouco interesse nos projetos de filmes de ficção científica.
    Ignorado, o manuscrito permaneceu com Chasin até novembro de 1977, quando acidentalmente, ele o encontrou, ao fazer uma limpeza num arquivo pouco usado"
    Depois que Susann começou a escrever seus livros, ao que se saiba jamais retornou a Yargo, exceto por um breve período, quando pensou em usar parte da história como um trecho final de Uma Vez Só É Pouco.
    Oscar Dystel, presidente do conselho e executivo-chefe da editora de livros de bolso Bantam, lembra-se deste incidente:
    "Fiquei impressionado com a familiaridade de Yargo, ao lê-lo. Finalmente lembrei-me de uma longa tarde há muitos anos, quando Jackie e eu estávamos trabalhando no apartamento dela. Ela esboçou a história do seu próximo romance, que acabaria sendo Uma Vez Só É Pouco. Mas o final que propôs me intrigou. Ela queria que a heroína fosse levada para o espaço, para um planeta distante onde encontraria o amor perfeito.
    Fiquei incrédulo, na época. A fantasia espacial jamais fora associada ao estilo de Jackie, e não era um elemento necessário à história. Convenci-a a deixar a heroína sozinha, no final. Agora, depois de ler Yargo, vejo que a história é extremamente parecida com a que ela me contou naquela tarde tão longínqua."
    Comenta Mansfield: "É irônico que agora, mais de 35 anos depois da história ter sido concebida, finalmente o Yargo de Jackie vá chegar ao seu público. Ela ficaria entusiasmadíssima."

    A AUTORA:
    Jacqueline Sussan foi uma das escritoras mais bem-sucedidas que a história do mundo editorial registra.
    O seu primeiro romance, datado de 1966, O Vale das Bonecas, foi de acordo com o Guinness Book of World Records o maior sucesso mundial de livraria. A Máquina do Amor, livro lançado três anos depois, tão logo saiu, galgou o primeiro lugar nas listas dos mais vendidos e permaneceu nesta posição durante cinco meses. Seguiu-se, em 1973, Uma Vez Só É Pouco, igualmente um best seller, que fez de Jacqueline o primeiro autor a ter três livros consecutivos a encabeçar as listas dos Best Sellers. Veio ainda Dolores, livro póstumo saído em 1976 e que repetiu o exemplo dos anteriores, tornando-se um memorável sucesso de vendas.
    Hoje em dia, seus livros são encontrados em mais de trinta idiomas, calcula-se que se tenha vendido um total superior a cinqüenta milhões de exemplares em todas as edições.
    Casada durante quase trinta anos com Irving Mansfield, produtor de cinema e de TV, morreu no dia 21 de Setembro de 1974, após uma batalha de doze anos contra o câncer. Com exceção do marido e de uns poucos amigos íntimos, ninguém, até sua morte, sabia da longa e corajosa luta que Jacqueline vinha travando contra a moléstia.
     
  2. Cara!!!! Esse livro é muito legalzinho! deveriam fazer um filme. Fazem tanta porcaria, deveria prestigiar esse estória que é muito legal. A mina descrevendo O Yargo é hilário, como ela se sentia...

    Puta! Que vontade ler esse livro de novo. O bom é que rápido e sem delongas.
     

Compartilhar