1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

World War Hulk (Marvel - US)

Tópico em 'Quadrinhos' iniciado por TT1, 16 Jun 2007.

  1. TT1

    TT1 Dilbert

    Tópico repleto de spoilers para o Brasil.
    .
    .
    .
    .
    .
    Mega saga de 2007 da Marvel onde o Hulk volta pra Terra e resolve dar um cacete nos Illuminati. E o melhor, ele volta totalmente consciente do que tem que fazer: massacrar todo mundo.

    E em World War Hulk 001
    Ele já chega massacrando o Raio Negro. Tadinho, foi esmagado pelo verdão (não o Palmeiras). Hulk chega em NY e exige a presença dos Iluminati em 24h ou ele vai começar a debulhar tudo.

    Tony oferece perdão aos heróis que o ajudarem contra o Hulk. Então começa a evacuação de NY e a porrada entre o latinha e o verdão fica tão absurda a ponto da Torre Stark cair em ruínas. Parece que a coisa vai ficar feia...
     
  2. V

    V Saloon Keeper

    Re: World War Hulk (Spoilers para o Brasil)

    Eu achei Planet Hulk meio hit-and-miss. O Pak claramente ainda não amadureceu totalmente como roteirista, e a necessidade de esticar a história pra ela coincidir com o fim da Civil War acabou prejudicando bastante o ritmo -- uma mini de 6 edições seria muito mais eficiente nesse sentido. Por outro lado, talvez eles tenham achado que as 13 edições que a saga levou pra acontecer fossem necessárias pra criar o impacto emocional necessário quando o SPOILER acontece no final, mas convenhamos, alguém tinha dúvidas de que algo assim ia acontecer? Eu previ logo de cara, o que reforça a minha opinião: isso devia ter sido uma minissérie de no máximo 7 edições. Em outras notícias, a arte foi em geral bem podre. Eu cheguei inclusive a me sentir enganado, porque as capas do Sr. Ladrönn foram todas fantásticas, mas a arte do miolo raramente me estimulava (e em certos pontos me fazia querer vomitar).

    Enfim, sobre WWH:

    A primeira edição foi legal. Eu gostei da cena da evacuação de NY. Agora que o Pak está mexendo com um evento grande, que envolve personagens que ele não inventou -- ao contrário de Planet Hulk, onde ele só não tinha inventado o Hulk e o (spoiler) Surfista Prateado--, parece que ele está sentindo o Quesada puxar as rédeas mais forte, exigindo mais consistência e concisão. E Romitinha desenhando, não tem erro.
     
  3. V

    V Saloon Keeper

    Iron Man: Director of SHIELD #19

    A imagem do holograma do Hulk dando seu recadinho em NY está aparecendo em todos os tie-ins, mas nesse aqui ela ficou mais impressionante do que na série principal. A combinação Guice + White na arte produz o estilo necessário pro tom das histórias do Stark no novo emprego dele (o Guice ia ser dar bem com o Nick Fury), e o Sr. Gage até consegue amarrar as coisas direitinho, mostrando A Chegada do ponto de vista do Stark e ainda conseguindo arrumar espaço pra continuar desenvolvendo os conflitos estabelecidos na série, como a insatisfação de alguns agentes da SHIELD com seu novo diretor, etc (quando eu digo "continuar desenvolvendo" eu estou assumindo que é isso que ele está fazendo, porque eu não leio Iron Man: Director of SHIELD). Nada essencial, mas pelo menos não causou a sensação de "eu já vi isso" que os tie-ins de Civil War costumavam causar. Decente.

    Ghost Rider #12

    Eu também não leio isso aqui, e por essa edição parece que eu não estou perdendo nada. Totalmente irrelevante pro contexto geral do evento, aparentemente foi mais importante pro próprio personagem (Blaze conseguindo fazer o Motoqueiro obedecer ele, etc). A arte, apesar de em geral correta, é meio blah, e o Sr. Way não faz nada de especial com o roteiro fora alguns stunts exagerados envolvendo veículos (coisa que até o filme do Motoqueiro Fantasma teve). Em geral isso não foi muito diferente de uma edição antiga qualquer do Motoqueiro, o que em geral não é bom sinal.

    World War Hulk: X-Men #1

    Isso é sério, é o que está sendo martelado o tempo todo (não só pela Volta do Espinafre, mas também pelo fato de que a Vadia Escarlate reduziu o número de mutantes no mundo para algo em torno de 190+), mas então porque todo mundo fica fazendo piadinhas enquanto o Hulk (que, incidentalmente, acabou de quebrar a cara do Raio Negro) luta com mutantes adolescentes inexperientes? Qualé Dr. McCoy, não é porque você virou o Tigre Tony que você tem que descontar na molecada. Falando sério agora, essa coisa de "segurem o Hulk enquanto a gente evacua a escola" me pareceu meio que uma desculpa pra mostrar lutas (na verdade pareceu totalmente uma desculpa*), e se é pra mostrar lutas então cadê os X-Men na minha opinião. Isso aqui não era pra ser World War Hulk: X-Men. Ou é World War Hulk: New X-Men. Ou o quê. Ah, sim. Eles (spoiler) aparecem no final. Whatever.

    *Depto. de Lógica Interna: o que custava o Chuck** simplesmente aparecer e falar "Se liga Sr. Hulk, antes de você me estraçalhar dá pra esperar eu tirar essas crianças da escola afinal elas não têm nada a ver com isso e etc".

    **Depto. de Lógica Interna 2: aliás, tipo, "Como você teria votado?" Sério? Esse é o conflito de WWH:XM? A hipótese de que o Xavier por ventura pudesse ser pro-Exílio? Sério? Incrível como mesmo movido por uma fúria imensurável o Hulk consegue parar pra filosofar sobre essas coisas.

    Heroes for Hire #11

    Será que durante as reuniões editoriais de Civil War alguém decidiu colocar o Humbug na equipe só porque eles sabiam que o Hulk ia voltar com amigos alienígenas insectóides? Em todo caso, esse ângulo foi legal (só por isso já valeu mais que Ghost Rider), mas eu não li a revista inteira porque eu não estou acompanhando e aquela segunda subtrama parecia não me dizer respeito. Em outras notícias, a arte é fraca. Sr. Clay Mann, aquela página-titulo mostrando a nave sobrevoando Manhattan devia ter ficado impressionante. Obrigado.

    The Incredible Hulk #106/107

    Isso aqui é obviamente o tie-in essencial, não apenas por ser escrito pelo Pak e se chamar "The Incredible Hulk" (nudge nudge), mas também porque a presença do Amadeus Cho significa que as coisas que estão sendo estabelecidas aqui vão ter influência direta na resolução do conflito -- ele não estaria lá se não fosse servir pra alguma coisa, e o Pak nos dá a dica logo no começo de TIH#107: Banner. Reparem que o alter-ego fracote do Abacate não dá as caras faz bastante tempo, e que com A Força Carregada Por Uma Fúria Inimaginável a única possibilidade de sequer cogitar a possibilidade de derrotar o Hulk surgiria num hipotético momento oportuno onde ele revertesse à forma humana. Enfim, a única coisa que me incomodou foi a motivação da Namora pra se juntar aos Novos Defensores/Campeões/Whatever The Fuck, que me pareceu meio conveniente demais, mas eu suponho que (a) eles tinham que mostrar o ponto de vista do Namor sobre o evento, sendo ele um Iluminatti, e considerando que ele obviamente escolheria não se envolver eles (b) precisavam de outra pessoa superpoderosa pra completar o rol dos superamiguinhos do Hulk. Gary Frank faz um bom trabalho, mas eu costumo preferir o lápis dele sem nanquim -- eles deviam cogitar a idéia de finalizar a arte dele direto no photoshop, de uma forma mais solta.

    World War Hulk Frontline #1

    Hahaha, o Jenkins tava inspirado. Melhor que Civil War Frontline -- mais focado, mais engraçado, mais etc.





    Cansei. Mais a seguir.
     
  4. V

    V Saloon Keeper

    WWH#2

    O melhor aqui são as cenas de ação, e essas são mais mérito do Sr. Romita do que do Sr. Pak. Essa edição foi basicamente o Hulk batendo em todo mundo enquanto o Dr. Estranho tenta alcançar a mente dele e o Reed Richards se prepara pra tentar recriar o padrão de energia do Sentry. Ok. Eu só não entendi porque ele tem que tentar recriar o padrão de energia do Sentry enquanto o Sentry verdadeiro fica sentado em casa não fazendo nada. Ele não andava todo ativo em Mighty Avengers? Ou isso é depois? The Initiative não é cronologicamente anterior a WWH? Ou essa inatividade dele em WWH é conseqüência daquele SPOILER que acabou de acontecer em Mighty Avengers? Estou confuso.

    Iron Man #20

    A arte continua ótima, e o Chris Gage faz um trabalho decente em mostrar as atividades da SHIELD durante o conflito. Duas boas cenas: Hulk abordando o porta-aviões e a comunicação do Stark com o Dugan, onde o Stark revela o seu terrível plano de contingência pro caso de tudo mais falhar (todo o mérito por mostrar essa cena quase inteiramente do ponto de vista do Dugan). Legal.

    Gamma Corps #1

    Irrelevante, mas não chega a ser ruim.

    Avengers – The Initiative #4

    Irrelevante, mas o ângulo dos heróis em treinamento sendo relegados ao detalhe de ajudar na evacuação de NY enquanto tudo que eles querem é quebrar alguma coisa (com o óbvio payoff do cuidado-com-o-que-você-deseja) foi legal.

    Heroes for Hire #12

    Coisas insectóides são divertidas.

    WWH: X-Men #2

    Acho que o Gage fica um pouco frustrado pela quantidade de diálogos que ele tem que escrever em Iron Man, e aí ele resolve descontar toda essa frustração aqui. Como o nosso amigo Kurt faz o favor de nos lembrar, "It's a big family", o que significa que ainda tem muita gente pro Hulk trucidar.

    The Incredible Hulk #108

    Já reparou como Miek e Rick Jones têm histórias similares? Esse foi basicamente todo o ponto dessa edição.

    The Incredible Hulk #109

    Nessa aqui, por outro lado, algumas coisas aconteceram. "Did that extremely puny human just save us?" LOL.

    WWH #3

    A história está se desenrolando de um jeito ágil e econômico, nada muito extraordinário ou relevante, mas interessante. Não tenho muito a comentar sobre os acontecimentos em si além do detalhe do gancho final, que provavelmente não me atingiu com toda a força que deveria, provavelmente por envolver um pedaço de mitologia com o qual eu não tenho muita familiaridade (na minha opinião a Marvel só começou a aproveitar o Dr. Estranho decentemente há pouco tempo atrás -- mesma coisa com Luke Cage, Punho de Ferro, e todos esses outros heróis secundários dos anos 70 recém-promovidos ao Primeiro Escalão). Enfim, a arte continua ótima, claro, e essa foi a edição mais variada nesse sentido até agora, com o show de luzes e flashbacks do Strange e etc.

    WWH: Front Line #2 e #3

    Esse continua sendo o melhor tie-in com uma boa vantagem. A parte "Frontline" continua divertida, com o sempre popular ponto-de-vista-mundano-sobre-eventos-extraordinários no qual o Jenkins se especializou, mas a parte "Costume Division" tornou a coisa especial e está basicamente justificando a existência de tie-ins em geral; mais do que acrescentar informações, sempre que possível é extremamente gratificante mostrar o Outro Lado Da Coisa sob um ângulo criativo. Ótima história sobre contrastes culturais, e a tentativa mais bem-sucedida de mostrar o lado "humano" (talvez "civilizado" seja um termo melhor) dos amiguinhos espaciais do Hulk.




    P.S.: Eu não li Ghost Rider #13
     

Compartilhar