1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Consoles Wolfenstein 3-D. Primeiro jogo de tiro em primeira pessoa comemora 20 anos

Tópico em 'Jogos Eletrônicos' iniciado por Jeff Donizetti, 10 Mai 2012.

  1. Jeff Donizetti

    Jeff Donizetti Quid est veritas?

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    No final da década de 1980, o público em geral ainda nem sonhava com a revolução que a Internet traria alguns anos depois. Na época, não era nada fácil conseguir jogos para computador, coisa que hoje obtemos com dois ou três cliques...


    Foi em 1987 que uma empresa chamada Apogee desenvolveu um sistema para tornar seus jogos mais conhecidos. A ideia era brilhante: criar pequenos "trailers jogáveis" de seus lançamentos, uma demonstração na verdade, com apenas algumas fases do jogo. Algo que seria o suficiente para viciar o jogador e fazê-lo querer mais, comprando o jogo inteiro. Nasciam nesse momento os jogos demo, como hoje são conhecidos.


    A partir daí a Apogee sempre defendeu a bandeira da distribuição de demos gratuitas, coisa que nenhuma outra empresa ousava fazer. É claro que os jogos da empresa começaram a ser mais acessíveis, aparecendo de graça em revistas especializadas. Pela primeira vez, você podia ler sobre o lançamento e testá-lo na sequência. Uma grande ideia da empresa, mas que demorou alguns anos para se popularizar de vez.


    Para consolidar a companhia e esse novo formato era preciso algo diferente, algo nunca antes jogado. Um desafio que mudasse a cara dos games, que até então tinham a jogabilidade ainda muito parecida com os clássicos do Atari.


    Em 1990, os empresários da Apogee conseguiram reunir e convencer um time de renomados profissionais da área dos games a se aventurarem no mundo dos sharewares (programas distribuídos de graça, mas com limitações de uso). John Carmack, John Romero e Tom Hall não acreditavam na ideia, mas cederam às pressões e começaram a trabalhar com a Apogee, através de sua empresa, a id Software.


    Um ano depois, um novo e grande passo era dado para facilitar a distribuição das demos da Apogee. A empresa criara o primeiro BBS (Bulletim Board System - o embrião da Internet) com esse intuito. Agora realmente só faltava lançar o seu maior segredo... o jogo em que estavam trabalhando desde a entrada da id Software no projeto.


    Em 5 de maio de 1992, Wolfenstein 3-D caiu como uma bomba na comunidade gamer. Nada sequer parecido com aquilo tinha sido visto antes.
    A visão em primeira pessoa, tão comum hoje em dia, via a luz dos fósforos de monitor pela primeira vez. O jogo também inovava na violência... explícita (para a época), mas com um alerta aos consumidores, fato inédito no mercado.
    Wolfenstein 3D - A missão

    Em Wolfenstein 3-D, o jogador comanda William J. Blazcowicz, um espião aliado que foge de uma prisão nazista, bem no meio da Segunda Guerra Mundial. A missão de J.B., como é conhecido, é se infiltrar no Castelo Hollehammer e localizar os planos da Operação Eisenfaust, um guia nazista de como criar o exército definitivo. Os documentos estão com o diabólico Dr.Schabbs, gênio alemão, que desenvolveu um processo para devolver os mortos à vida, criando soldados indestrutíveis. O único problema é que há centenas de soldados entre J.B. e os planos.
    O jogo foi imediatamente bem aceito por todos os gamers, desesperados por algo novo. No ano de seu lançamento ganhou dezenas de prêmios e hoje é considerado por muitos como um dos dez jogos mais importantes da história. Não tardou a ganhar uma continuação, Spear of Destiny e ser aperfeiçoado na forma de Doom e Rise of the Triad, também clássicos dos jogos eletrônicos.


    [ATUALIZADO] Em comemoração aos 20 anos do título, a Bethesda Softworks, atual dona da marca, publicou uma versão jogável do clássico para navegadores de Internet.


    Relembre o título acessando o
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    e bom jogo!

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    -------------------------
    NOSSA, 20 ANOS?! Como estou velho!!! :oops:

    Mas que saudades que deu vendo as imagens desse jogo de novo...
     
    • Gostei! Gostei! x 2
  2. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    Putz !!!

    Eu lembro também.
    Vinha em disquetezinhos.
    Lembro que eu era criancinha e quem apresentou o jogo foi um dos professores da escola que tinha o jogo e mostrou pra gente.

    Nem lembro se cheguei a terminar ou coisa do tipo, mas era fantástico.
     
  3. Pearl

    Pearl Usuário

    Eu lembro dele também. Foi um dos primeiros jogos que joguei. Na época foi uma revolução, a ID conseguiu muito nome com esse jogo e depois se consolidou com o Doom. Era muito bom.
     
  4. Fëanor

    Fëanor Fnord Usuário Premium

    Eu era moleque e ia nas aulas de informática da escola só para jogar Wolfenstein :lol:
     
  5. Ana Lovejoy

    Ana Lovejoy Administrador

    eu jogava quando tinha gente em casa e não podia acessar a inet, pq antes da meia noite eu só podia fazer escondido, sabe como é. tb não sei pq eu pensava que estava enganando alguém, já que a conta de telefone vinha astronômica. anyway, sobre o jogo: depois de muito tempo jogando eu ficava enjoada. enjoada no sentido de querer vomitar mesmo, não enjoada de "enfadada com o jogo".
     
  6. Siker

    Siker Artista Comercial / Projetista Gráfico

    Muito bom! Gostei do joguinho, essa versão do site tá completa né? Mesmo sendo simples é bem viciante!
     
  7. Turgon

    Turgon 孫 悟空

    Eu cheguei a jogar esse jogo, mas fui da época do Doom. Era bem divertido realmente!
     

Compartilhar