1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

["WB"] Global Frequency

Tópico em 'TV' iniciado por Primula, 15 Jun 2007.

  1. Primula

    Primula Moda, mediana, média...

    Eu preciso de gente para discutir sobre esse piloto... mas tá difícil.

    Mote: Baseado em uma minisérie em 12 partes de mesmo nome, criada por Warren Ellis.

    Há uma conspiração mundial chamada de Global Frequency. Composta por 1001 "especialistas" das mais diversas áreas, eles detém os perigos que nenhum governo quer meter a mão... ou não pode meter a mão... ou fuderam tudo e só o Global Frequency agora pode dar um jeito.

    Ninguém sabem quem eles são, nem eles mesmos. Os únicos que sabem quem são todos os integrantes são a Aleph, a hacker punk que contacta todo mundo através de um celular modificado, e Miranda Zero, uma mulher misteriosa que tá na cara que fez uma porrada de coisas sujas no passado e por algum motivo hoje, não dá a mínima para o que pensam seus antigos "superiores" ainda mais que normalmente esses "superiores" só fizeram merda.

    E o único jeito de identificar os seus integrantes é com uma tatuagem em formato de sol estilizado em alguma parte do corpo.

    Não sei como são os quadrinhos como um todo. Tem gente que gosta, tem quem ache que é um trabalho menor do autor. O gostinho que foi publicado na Pixel achei muito bom.

    Agora, o piloto dessa série que nunca foi pra frente na Warner Brothers... ah, esse eu gostei BEEM mais.

    Comparar com o quadrinho é difícil, já que só li UMA ÚNICA ESTÓRIA. Mas o filme (não vou mais chamar de piloto porque não existe a série) enfoca um lado muito diferente de "organização secreta" e "teoria da conspiração".

    O enfoque é: não espere que o governo vá salvar sua pele. Na verdade, algumas das ameaças que o Global Frequency enfrenta são coisas que saíram do controle do governo (que não sabe o que fazer para parar a coisa).

    Por especialista, entenda-se não o Bruce Willis ou o Indiana Jones. Entenda até uma mulher grávida em Londres, um senhor russo que costuma dar comida aos pombos sentado numa praça, um nerd americano que adora Arquivos X... um ou outro é parecido com nosso desavisado protagonista - um ex-policial - que topou com um celular porque não podia virar o rosto e fingir que não ouviu um grito naquele beco.

    O objetivo é salvar vidas. E apesar de serem gente comum, eles estão dispostos a sacrificar até a alma para que nenhuma outra pessoa precise fazer o que eles precisam fazer.

    Só sei de uma coisa. Não imaginei que algum dia pudesse eu topar com uma adaptação tão boa de um quadrinho com tema também acima da média. Uma coisa é adaptar algum herói padrão (com altos e baixos, em ter argumentistas fodas e de repente colocam um noveleiro mexicano). V de Vingança foi controverso, mas isto aqui não dá para ter dúvida.

    Eu até dei muita risada com a música de Matrix no fundo, enquanto faziam um plágio DESGRAÇADO da invasão de Neo e Trinity naquele prédio para resgatar Morpheus.

    Só que... putz, achei que esta versão ficou muuuito mais coool!

    Posso até ouvir alguns perguntando "quando vai sair a série?"

    Não sei no momento está na gaveta. As últimas tentativas para que esse seriado engatasse a primeira foram em 2005. Por isso coloquei entre aspas o canal onde passou a série, porque não passou: é passaria (acho que chamam isso de futuro do pretérito imperfeito... futuro imperfeito mesmo!)

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Sinto uma coisa estranha com tudo isto. Da mesma forma que o conceito Global Frequency é um mito, lenda urbana no filme, parece que o próprio filme está virando uma espécie de lenda urbana também na WWW (e novamente retomamos o conceito "global frequency").

    Delírio (a caçula dos Perpétuos) costuma dizer coisas como "qual é a palavra que a gente fala quando a gente tem uma coisa que faz uma coisa e de repente a coisa faz mesmo aquela coisa que a gente sabia que foi feito para fazer aquilo, mas na verdade nunca esperava que fosse fazer?"

    Eu estou com essa mesma dúvida: existe uma palavra para isso? Ironia do destino parece muito pouco para definir a situação atual de Global Frequency no mundo do entretenimento.
     
    Última edição: 15 Jun 2007

Compartilhar