1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Você vive em uma Sociedade Livre?

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Curunír 'Lân, 19 Abr 2009.

  1. Curunír 'Lân

    Curunír 'Lân Mensageiro do Rei enviando um

    A sociedade capitalista que hoje vivemos se diz uma sociedade livre. Eu tenho mesmo o direito de escolha? Eu escolho comprar o que quero? Eu escolho agir do modo que quero?
    Eu posso escolher ou eu necessito? A vontade é espontânea ou é imposta pela sociedade?
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Bem vejamos o exemplo de preços de produtos:

    Um produto nunca possui o preço original. O valor que atribuem a ele é o valor da mídia e da propaganda. Você não paga o valor do produto mas o da imagem que está associada a ele, você não tem liberdade de escolha entre uma coisa e outra. Tudo na nossa sociedade é imposto pela mídia, é ela quem dita o que devemos ou não fazer... É ela quem propaga os pensamentos da sociedade, é ela quem nos traz as "tendências de fora" nos fazendo esquecer do "aqui", o nosso meio. A própria sociedade já se acostumou com essa atitude e isso já se tornou corriqueiro. Acho que nossa sociedade não é uma sociedade livre, pois você não escolhe o que quer ver, o que quer sentir, o que quer falar... Tudo é imposto pelo capitalismo e pela globalização. Os que não aceitam esse sistema hierarquizado pelo capital e pelo lucro acabam sendo vistos com maus olhos assim como no mito da caverna de platão.
    A sociedade também exerce um grande papel nisso... Todos acham que o que é de fora é melhor mas se esquecem que no próprio país existem muitas riquezas que podem ser aproveitadas se pararmos para pensar.

    Se o "homem" parar e pensar sistematizadamente usando o dom da Razão que lhe foi dado ele pode transpor barreiras inimaginavéis.

    E vocês o que acham? Somos nós livres ou não?
     
    Última edição: 19 Abr 2009
  2. Beriadar

    Beriadar And I will see it all before

    Não entendo bem o que voce quer dizer com liberdade. Você fala liberdade de consumo?
    Você quer dizer que compramos roupas de marca e produtos mais caros do que deveríamos? Sim, isso é verdade, mas eu não acho que seja uma imposição, e sim uma opção (muitas vezes inviável, para a maioria até).
    Pra muita gente, esse tipo de opção se quer existe.

    Existe imposição para muita coisa, mas não no que diz respeito ao consumo. Aliás, a liberdade de consumo é a uma das pouquíssimas vantagens do capitalismo, digamos assim. Se o objetivo aqui é crucificar o sistema, há muitos outros pontos melhores pra serem mencionados.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  3. Curunír 'Lân

    Curunír 'Lân Mensageiro do Rei enviando um

    Eu usei o produto como sendo um exemplo embora não tenha sido o melhor (Mas talvez certos pontos dele sirvam para refletir). Quais seriam os pontos de uma sociedade como a nossa que pode ser livre ou não ao mesmo tempo?
    Desculpe-me Beriadar se não fui muito claro (ou talvez eu ainda não continue sendo), esse tema é algo que não estamos acostumados a tocar.
     
    Última edição: 20 Abr 2009
  4. Primula

    Primula Moda, mediana, média...

    Desculpe, mas não é culpa do capitalismo. Que é a mensagem por trás de seu post.

    Nunca encontrei um socialista ou religioso, que vive demonizando os "capitalistas selvagens", falar de igual para igual com um ser "inferior". Se o inferior é uma criança birrenta, põem-no de castigo, se for uma criança obediente, paternalizam para "educar o ignorante".

    A meu ver ambas são atitudes totalmente humilhantes, por mais que as pessoas não percebam que piedade é humilhação.

    No entanto, já encontrei milionários, e até bilionários. Não os ladroezinhos políticos ou os malandrões que casam com modelos. Falo de pessoas que construiram impérios começando de mercadinhos, e que ensinaram seus herdeiros para não virar Matarazzo (hoje só tem uma fabrica de sabonete, e os herdeiros foram p/ linha casar-se infinito).

    Mesmo quando são herdeiros que põem a mão na massa, eles são entusiasmados e tratam micro-acionistas como eu como se fossem sócios majoritários.

    Já aconteceu com um conhecido nosso (eu e do meu noivo) - viajando na classe econômica da Gol, naquelas promoções que vocês conhecem - encontrar André Gerdau. É esse mesmo. Ele reconheceu o famoso herdeiro e aproximou-se em tom de deboche "e aí socio?".

    André Gerdau se surpreendeu com a abordagem e respondeu animado "Puxa, você tem ações da Gerdau!?"

    Nosso amigo meneou afirmativamente com a cabeça, e André Gerdau falou "puxa vida, senta aqui sócio, vou te mostrar os projetos futuros!"

    Se fosse apenas com esse caso isolado... Antônio Ermínio de Moraes também é gente simples e afável quando você o aborda na rua (para desespero de seus guarda costas que não querem que ele fique andando solto por aí)

    Warren Buffet destina bem mais dinheiro para caridade do que para seus filhos "Vou deixar para eles dinheiro suficiente para poderem fazer o que quiserem, mas não dinheiro demais para não fazer nada na vida".

    Bill Gates não vai deixar sua fortuna tão somente para seus filhos pelo mesmo motivo. Sua fundação de 38 bilhões, a maior parte do dinheiro é dele (28 bilhões), de Warren Buffet e Rockfeller. A fundação recebeu críticas de que investe em empresas que pioram a pobreza, mas essas críticas só foram possíveis porque ao contrário de outra conhecida fundação filantrópica, a dele é transparente para que seus partipantes vejam COMO o dinheiro é usado e gasto seus fins de caridade.

    Porque essas empresas - ao contrário dos executivos da GM - tem maiores chances de continuar no topo?

    Porque seus fundadores entenderam algo que Ford não tinha condições de saber na sua época: a maior responsabilidade de uma fortuna é pelas pessoas que dependem dela. Empregados e funcionários são uma extensão de sua responsabiildade: falindo uma empresa como a Matarazzo faliu, aquele cortejo gigantesco de funcionários no funeral do conde Matarazzo foi parar onde?

    Verdadeiros capitalistas agem como Lars Grael, como a família Gerdau, e vários outros.

    Quem fez o sub-prime foram os devoradores e tubarões de mercado. George Soros - que não acho confiável mas ainda assim é necessário ler o que ele escreve - afirmou em 2006 "não é possível continuar essa valorização de 2 dígitos em imóveis. É uma dos movimentos de 'prosperidade' que se auto-alimenta no começo mas quando começa a dar errado, também se auto-alimenta vertiginosamente para a falência". O que aconteceu em 2008?

    Como disse, não gosto de seguir o que Soros fala em investimentos. Mas o fato que tenho de admitir é que ele é um dos pintados vilões do capitalismo, ele foi uma das vozes "parem com essa loucura antes que seja tarde".

    Quem foram os tubarões responsáveis por essa birosca eram especuladores que queriam manter sua vida de milionário. Entendam que manter vida de milionário não é o mesmo que ser milionário.

    São apenas gente comum com olho gordo.

    Os Madoffs, gente que não cria nada e só gerencia dinheiro (uma ilusão se não houver lastro) ou vários que se acham elite não são milionários. São Ponzis e Ronald Biggs, e como tal, morrerão na sarjeta.

    Esse é o comportamento de pobres deslumbrados com dinheiro, e que pensam que o dinheiro é só deles. Esse pessoal quer viajar na classe luxo, ao contrário do Gerdau que falei, do Ermínio que pinta o portão da sua casa no final de seman, e de Warren Buffet que anda de fusca e mora na casa de 31 mil dólares.

    Agora sou livre?

    Sim sou.

    A grande questão é que 95% das pessoas preferem o caminho fácil, a armadilha dos ratos.

    Por exemplo, se a educação é ruim, a culpa é do governo, do professor, da escola... OK, não duvido que muitos dos meus colegas de adolescência continuem na merda, ou pior, mas o fato é que passei pela mesma estrada e vi oportunidades.

    Onde todos diziam "que saco vir para a escola, não aprendo nada que preste pra vida", eu percebi que não era papel do professor me dizer onde eu devia usar o martelo. Só usaria na caixa de tomate do exemplo, ou poderia extrapolar e usar o martelo para construir casas, fazer obras de arte e esculturas?

    Um professor de Max Gehringer disse para eles quando faziam zona: Não me importo com a bagunça de vocês, estou ensinando só para os 5% que vão ser alguém na vida.

    E então vocês percebam, já que ele é mais velho que eu, que esse padrão se repete sempre nas escolas. As pessoas não percebem o que estão perdendo, a não ser quando alguém avisa. Gehringer continua: todos ficaram quietos porque todos achavam que eram os 5%. O fato é que Gehringer percebeu o professor antes de todo mundo: aqueles maria-vai-com-as-outras sempre vão precisar de alguém avisando "olha isto é uma oportunidade" e nunca vão reconhecer sozinhos.

    Um tio meu foi jogado na rua com na tenra infância dos seus 8 anos. Olha só: Japão pós-guerra, milhares de crianças morrendo de fome nas estações de trem. E quando falo morrendo de fome imagine esta cena: a criança apática sentada no chão da estação e de repente cai para o lado morto. O zelador apenas comenta "mais um chama o lixeiro".

    Essa era a situação de meu tio, cujo "crime" foi ser rebelde em não aceitar o nome do padrasto. Ele queria manter o nome de seu pai. A mãe não fez nada para impedir e o filho foi pra rua.

    As peripécias de meu tio nunca soube. Ele morreu antes de eu nascer. Só sei que ele perdeu uma das pernas durante a infância: provavelmente gangrena com os pés descalços na neve. E só sabemos disso por um motivo: durante o período que ficou no hospital - onde finalmente morreu por erro médico - minha mãe procurando um livro sobre anatomia nas malas dele, encontrou uma mão humana, macia ao toque.

    Só que não era humana. Era uma prótese.

    Imagine que tipo de qualidade de vida, as pessoas com deficiência teriam se tivessem esse tipo de prótese hoje, hm?

    Pelo mesmo motivo, ninguém nunca percebeu que ele não tinha uma das pernas: a prótese dele era impecável e permitia a ele andar normalmente sem mancar.

    Como ele morreu? Um dia, minha tia estava contando bifes, e um assaltante idiota achando que contava dinheiro invadiu a casa dele. Furioso por não terem dinheiro, atirou no meu tio. Ele foi para o hospital e seria salvo, se durante a operação o cirurgião não fosse um idiota que derrubou algum antisseptico no fígado dele, que gangrenou e morreu de cirrose.

    Ouvindo essa história, minha conclusão foi a seguinte: minha casa era cozinha, banheiro e quarto, mas eu tinha uma casa, tinha roupa e tinha comida para me manter. Era minha OBRIGAÇÃO MORAL tendo mais que meu tio, ter mais sucesso que meu tio. Não importa se a escola pública era uma merda, eu não precisava ler o livro só até onde o professor mandou: eu lia o livro inteiro, mesmo sendo "chato" como falavam os colegas. Aliás, nunca achei chato.

    E a segunda conclusão é que o mundo e as pessoas não merecem pena. Como disse, meu tio morreu por culpa de dois idiotas: um assaltante e um médico. Por que eu teria pena de idiotas, se eles é quem acabam com as pessoas boas que fariam muita diferença no mundo?

    Ah, mas não é todo mundo que pode virar milionário. Deve existir pobres para existir milionários.

    Dos 10 mais ricos pela forbes, a meu ver 2 são suspeitos desse tipo de mentalidade. O resto mantém funcionários com vida digna, apesar que sempre empregado - como diz Gehriger - vai achar que seu salário não basta.

    E todos os que pensavam assim no passado morreram na miséria. Dos que são éticos, parte também acabou na miséria, mas NÃO TODOS.

    Essa é a diferença fundamental.

    ********

    Quando houve quebra na bolsa em 2008, vários conhecidos que investem na bolsa falaram: não é justo que a população perca suas casas por causa dos acionistas gananciosos. Pra que pagar os dividendos para esses acionistas?

    Achei absurdo tal declaração vinda daquelas pessoas: se eu ponho meu dinheiro numa empresa, eu quero que esse dinheiro seja usado para a empresa crescer e que depois ela me devolva o dinheiro muito bem corrigido. Não faço isso por "caridade".

    Não são os acionistas os corruptos: eram os especuladores, os executivos da GM/GE/etc., que usam o dinheiro dos outros pra fazer merda. E que por isso era vergonhoso dar bonus para esses funcionarios incompetentes e deixar os investidores sem o retorno.

    Mas tão arraigado foi esse adestramento escolar de que a "culpa é do capitalitas", que mesmo pessoas investidoras declararam a mesma besteira que eu esperaria ouvir de um militante de Fidel.

    Por isso que eu disse no começo desta resposta: escuto isso desde quando eu era adolescente. E muitos jovens neste sentido realmente não são livres: ao contrário de minha pessoa da época dos caras-pintadas me recusei a fazer parte daquela palhaçada da Globo, os jovens de minha geração aceitaram INQUESTIONAVELMENTE as palavras de algum mentor.

    Novamente o padrão se repete: eu conseguira 50% de desconto em uma escola particular, onde a educação seria melhor. Porque meus colegas não conseguiam pensar sozinhos? Porque apresentada a oportunidade, eles não sabiam e menosprezaram.

    Siddharta disse: nunca aceite cegamente as palavras de qualquer mestre... mesmo as minhas.

    Só que estas palavras só ouvi muito tempo depois, quando eu já tinha 30 anos de idade. Se fosse esperar que alguém me ensinasse isso quando criança, seria como meus colegas que até hoje esperam que alguém aponte o dedo e diga "olha uma oportunidade!".

    *****

    Quanto a ser livre, o problema reside que quem vive em uma não sabe o quão difícil é sua manutenção, comparada a sociedades não-livres, fechadas.

    É fácil entender a liberdade quando você está preso. O difícil é entender quando você a tem.

    Outro dia, um ex-preso reclamou no trenzão que depois de levar um tiro e ficar inválido, agora precisava de ajuda para se levantar. Bulllshit! Quando tinha um corpo sadio não deu valor, o "Destino" tinha mais de colocar um obstáculo DE VERDADE para ele.

    Essa analogia é necessária para que eu não tenha piedade de "gente desafortunada". Já dei aulas como voluntária: novamente de uma classe de 50 alunos, 47 iam para namorar, fofocar. Três alunos realmente estavam dispostos a aproveitar a chance.

    Não, você não oferece oportunidades indiscriminadamente. O importante é lutar, pois oportunidades estão o tempo todo aparecendo, mas jogam fora porque não é fácil!
     
    Última edição: 28 Abr 2009
    • Gostei! Gostei! x 3
  5. Fernanda

    Fernanda Andarilho de Eriador e

    Sim. Somos. Mas nós mesmo nos prendemos em certas correntes, porque exercer a liberdade dá trabalho e pode te deixar em má situação diante das ovelhas seguidoras do rebanho.

    A mídia pressiona, sim. Pressiona muito. Mas essa lavagem cerebral é feita em todos os sistemas, capitalista, comunista, socialista, religioso, paganista. Quem enxerga além ou diferente do grupo sempre é penalizado de alguma forma.

    Falta de liberdade é não ter impressoras a venda no pais porque o governo não deixa, já que podem ser usadas para imprimir textos não autorizados (isso é Cuba, que definitivamente não é capitalista). Falta de liberdade é ser presa porque foi violentada por um assaltante quando estava no carro de um amigo que não é parente (isso é Emirados Árabes que é capitalista e religioso). Falta de liberdade foi Juscelino Kubitschek ter o mandato caçado (isso é Brasil, capitalista e laico).

    Pressão ideológica é a realidade em qualquer época e lugar. Agora foi acrescida da pressão de mídia que subistituiu as velhas fofoqueiras que faziam e desfaziam reputações no tempo da minha avó.
    Um sistema que nos permita falar até emsmo contra ele e, mais que tudo, AGIR com acreditamos que devemos é raro, e nós vivemos sim um momento assim.

    A maioria das pessoas escolhe não agir e apenas reclamar. São livres para isso.

    O que eu acho é que a maioria dos humanos quer a liberdade sem o ônus de brigar por ela, ou de arcar com a conseguência dos seus atos.

    No nosso cotidiano:
    Eu tenho a liberdade de me opor às pressões sufocantes da mídia? Sim
    Eu pago um preço por isso? Com certeza
    É só no mundo ocidental capitalista? Não mesmo.



    Em tempo:
    Prímula, eu também me recusei a pintar a cara e ser manipulada pela globo e seus anos rebeldes. Adoro quando vejo outras pessoas que também disseram não para aquilo. :cerva:
     
    • Ótimo Ótimo x 1
    • Gostei! Gostei! x 1
  6. Curunír 'Lân

    Curunír 'Lân Mensageiro do Rei enviando um

    Adorei os Posts de vocês, bem explicativos dando outras visões e apresentando outros lados! Gostei muito das suas palavras.
    Fiz esse tópico pois sempre ouvi pessoas dizendo muito mal do capitalismo, mas nunca falando bem... Eu sempre quis achar um outro lado da moeda. Pois bem, aqui o encontrei.

    Thanks!
     
  7. Fernanda

    Fernanda Andarilho de Eriador e

    Eu não defendo propriamente o capitalismo como ideal. Longe disso. :lol:

    Só acho que o capitalismo sob controle combinado com democracia (de preferencia parlementarismo) é o que existe de menos ruim hoje. Por mais que me doa os votos de certas pessoas. :disgusti:
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  8. Primula

    Primula Moda, mediana, média...

    Pois, é... já tive meus professores "socialistas" também. Claro que gosto deles, e até acho que são gente boa. Mas a questão é que como os professores tradicionais também eles queriam que eu pensasse IGUALZINHO a eles, algo que não é nada interessante para uma sociedade. E como os tradicionais, também tem sua parte de só aceitar como resposta aquilo que querem ouvir.

    Não que não exista uma resposta certa: decerto o médico que esquece a gaze dentro do paciente cometeu um erro inteiro, e que quando vejo a diferença entre receita e despesas, se deu negativo é porque estou endividada. Mas em termos de ideologia, o melhor não é criar cópias xerox nos alunos, que pensam como K. Marx, porque senão é simplesmente nova religião, com um verniz de ciência.

    E ciência nunca pára: ela está em constante desenvolvimento. Se eu ficar pensando exatamente como Kuhn, Piaget, etc., não adiciono em nada ao progresso da humanidade. Porque devo parar no tempo como esses "socialistas"?

    Não se enganem: há capitalistas que são idiotas, que não são inovadores como os donos do Google, submarino, etc.. Donos de empresa de ônibus são muito convencionais, o capitalista antigo que só consegue obter lucro aumentando o preço do produto, e não queriam de jeito nenhum o Bilhete Único.

    Mas se formos parar para pensar, o capitalismo, a democracia, por imperfeitas que sejam, tem espaço para MELHORAR. Se existir alguma alternativa que mantenha esse espírito inovador, então claro que vamos tentar como sociedade. Mas até o momento, toda vez que há liberdade, o homem resolveu reforjar prisões. Afinal quando você tem de tomar sozinho todas as decisões, a coisa parece muito pesada, e não raro é desesperador.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  9. Babth

    Babth Usuário

    Livre e democrático!! Sendo que nossa democracia é uma das melhores do mundo!!

    Na Constituição Brasileira vemos alguns exemplos:

    Art. 1º A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos:
    I - a soberania;
    II - a cidadania;
    III - a dignidade da pessoa humana;
    IV - os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa;
    V - o pluralismo político.
    Parágrafo único. Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição

    Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
    I - homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações, nos termos desta Constituição;
    II - ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei; (...)
     
    Última edição: 29 Abr 2009
    • Gostei! Gostei! x 1
  10. Falcão Branco

    Falcão Branco Sacrifiquei um

    Sim e não, eu posso pintar meu cabelo da cor que eu quiser mas não posso andar sem roupas pela rua, tudo isso é para tentarmos ter alguma organização no mundo caótico em que vivemos.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  11. Reverendo

    Reverendo Usuário

    Livre até demais. O caos está se instalando.
     
  12. elrohir99

    elrohir99 Banned

    PORTUGAL É LIVRE DESDE 25 DE ABRIL DE 1974... Dizem alguns!!!!!
     
  13. Christal

    Christal O mistério é a graça da vida

    Sociedade livre...
    Liberdade sem limites tolhe a liberdade de um outro.
    Precisa haver restrições para garantir a liberdade. Outro paradoxo... adoro isso.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  14. Pam EQA

    Pam EQA Usuário

    Claro que não vivemos num sociedade livre. Olho ao meu redor, olho para eu mesma, e o que vejo? Restrições e frustrações. Caos, vejo e sinto o caos. O que faço? Apesar de todos os contras, vivo num mundo maravilhoso e tento não deixar essa oportunidade única passar em branco. Tento me divertir neste jogo. Ficando alerta, dá até para transpor algumas regras...Se livrar das amarras, nem que seja por breves momentos. É meu consolo e motivo para continuar...
     
    • Gostei! Gostei! x 1

Compartilhar