1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Você é a favor da criação de um teste para médicos, assim como tem o da OAB?

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Morfindel Werwulf Rúnarmo, 20 Dez 2010.

?

Você é a favor da criação de um teste para os médicos?

  1. Sim

    69,2%
  2. Não

    30,8%
  1. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Voce e a favor da criação de um teste, assim como tem para a OAB, para só assim os médicos poderem atender pacientes?
     
  2. BeorZenni

    BeorZenni Usuário

    o curso de medicina por ser um dos mais concorridos ja da uma penerada no verstibular, no entento existem muitas faculdades de medicina chamadas de pagou-passou, faculdades faceis de entrar pois são muito caras e muito ruins, porntanto menos concorrida, no entanto muitos medicos se formam por ano em faculdades assim, e é ai que esta o problema
    na minha opinião deveria existir sim, é uma profissão muito importante
    vc confia sua vida em qualquer medico?
     
  3. Éomer

    Éomer Well-Known Member

    Eu continuo dizendo que o importante mesmo é não deixar que se abram tantas faculdades assim, depois essas pessoas cursam, são aprovadas e tem todo o direito de exercer. E não vai ser uma prova que dirá se o cara é bom médico ou não.
     
  4. Nihal

    Nihal Ventinha xD

    Eu acho que sim, porque vemos muitos médicos incompetentes formados em qualquer lugar, sem estudar nada, apenas pagando as altíssimas mensalidades, e quem sofre depois é o paciente que não sabe a qualidade do médico que o atende.
     
  5. Éomer

    Éomer Well-Known Member

    Mas um teste desses avaliaria somente conhecimentos teóricos, e isso por si só não prova a aptidão de ninguém para a medicina.
     
  6. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ


    Exato.

    Se fosse um conjunto de prova teorica associado a mais um tempo mínimo de atuação prática aí sim eu vejo isso como um referencial de avaliação mais válido e sério.
     
  7. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Tem que ter sim, fui numa dentista que deu duas anestesias e não conseguiu aplicar no lugar certo.
     
  8. Éomer

    Éomer Well-Known Member

    Tá, mas isso se resolveria numa prova teórica? Eu posso decorar uma descrição de técnica de bloqueio anestésico sem nunca ter praticado um.
     
  9. Nihal

    Nihal Ventinha xD

    Sim, concordo que deveria ter uma prova na prática também, mas conhecimentos teóricos avançados e uma prova bem preparada se a pessoa não tiver aprendido direito na faculdade ela não consegue fazer.
     
  10. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Mas poderiam ter uma parte prática também, não precisa ser apenas teórica.
     
  11. Seiko-chan

    Seiko-chan Retardada

    Totalmente a favor!!! :joy:

    O que levanta essa questão é muito mais que descuido ou descaso: é a formação de profissionais sem o mínimo de embasamento técnico/teórico antes de clinicar em pessoas de fato. E isso acaba recaindo sobre as faculdades, mas devemos lembrar de que quem faz a faculdade é o aluno.

    E não é só no caso dos cursos de medicina: a enfermagem também enfrenta problemas com profissionais que não conseguem pegar uma veia sem furar o paciente todo - e na pior das hipóteses, injetar substâncias sem ler a rotulagem.

    Ruim com a prova, pior sem. A questão é incluir um exame aliado a um exame prático, para lembrar esse médico de sempre estar atualizado junto à sua especialização.

    Minha mãe tem 30 anos de enfermagem. E já aconteceu de o médico, formado, com CRM, recomendar uma injeção de aplicação intramuscular no paciente por via intravenosa, o que provocaria uma embolia fatal no paciente. Minha mãe, com jeito, perguntou para o médico "o senhor tem certeza, medicamento tal via intravenosa doutor?" E ele disse pra minha mãe "ah, faz do jeito que a senhora está acostumada". Se ela fosse uma estagiária despreparada, a revolta desse provável óbito cairia sobre ela, e não sobre o médico.

    Ter sobre si a sombra do CRM e não poder clinicar sem ralar muito antes em cima dos livros irá fazer com que muitos menos esforçados se lembrem de mais do que dos porres homéricos da faculdade.
     
  12. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Disso os Universiotáros sabem, beber, aqui na UFRN tem mais caloradas no ano do que cursos.

    Esse vídeo explica bem. [nomedia="http://www.youtube.com/watch?v=BY8IVT2bB_Y"]YouTube - Scriptease #52 - Playboys are not Stupid![/nomedia]
     
  13. Éomer

    Éomer Well-Known Member

    O problema é que o pessoal só pensa em atacar as conseqüências sem se preocupar com as causas. Se os profissionais de qualquer área estão saindo mal formados é preciso saber por que isso está acontecendo. E teste prático? Francamente, vocês já pensaram na estrutura toda que teria que ser montada para que uma coisa dessas fosse factível e, acima de tudo, viável? E as diversas áreas de atuação profissional? Provas separadas para nefrologista, pediatra, etc? Quantas especialidades diferentes teriam que ser contempladas? Teste prático para cirurgião plástico? Em vivo ou em peças anatômicas? Isso para mim é totalmente inviável, dai voltamos a questão de uma prova só teórica que não avaliaria ninguém.
     
    Última edição: 20 Dez 2010
  14. Seiko-chan

    Seiko-chan Retardada

    E o que é pior, alguns saem até alcoólatras da faculdade. No caso de um médico, que corta, costura pessoas e prescreve medicamentos, isso assusta.

    E esse vídeo aí, cara?!? Nada impede um imbecil desses pagar pra estudar medicina (ou pagar por um diploma, se o papai achar que ele está se demorando muito e tá ficando caro manter a faculdade).
     
  15. Seiko-chan

    Seiko-chan Retardada

    Fato. Agora imagina um Ministério como o MEC pra fiscalizar tudo isso. Eles estão tropeçando com as próprias pernas numa prova como o ENEM!

    Fala isso não, meu querido. Erro médico a terra cobre [arrepios]. Essa prova prática seria essencial quando o médico começa a clinicar, antes da especialização, saca? Estamos falando de erros básicos, como o que citei (injetar medicamento intramuscular via intravenosa). A viabilidade existe sim! Falta vontade. Se até pra ser agente de limpeza (vulgo faxineiro) em concurso público de cidade de interior tem prova prática, por que médicos não podem ser testados?
     
  16. Éomer

    Éomer Well-Known Member

    Saco sim, afinal de contas não sou nenhum débil mental, mas essa prova continuaria não avaliando perícia médica de ninguém. e outra coisa, já pensaram nas implicações éticas de uma prova prática de medicina?

    Não seria muito mais fácil coibir a existência de tantos cursos picaretas que existem por aí? Ou investir numa formação mais rígida durante a faculdade? Vocês pensam sempre em resolver a coisa pelo lado mais difícil. E francamente, dizer que é fácil desenvolver provas práticas para cada especialidade médica que existe me parece uma falta completa de noção da realidade. Que o erro médico a terra encobre é desnecessário dizer, todos os dias nós vemos casos. Mas há muito mais acertos do que erros médicos, pena que as pessoas se esqueçam disso. E um médico não erra só por estar mal preparado, erra por que é humano, por que teve um plantão estressante e teve que lidar com a morte das maneiras mais brutais possíveis, por que ganha mal e tem que sair de um plantão e pegar logo outro, por que tem de trabalhar em hospitais super lotados e mal aparelhados e por aí vai.
     
    Última edição: 20 Dez 2010
  17. Hasgath

    Hasgath Usuário

    Acho que em todas as áreas, sem nenhuma exceção deveria existir um sistema de avaliações periódicas (prática e teórica), como ocorre com as CNH's. Aplicadas pelas Associações e Ordens de cada profissão. Com uma periodicidade normal de uns 5 anos, com agravante para notas próximas a mínima de 1/2 período. Pois, após formados, muitos profissionais rumam para diversas áreas sem as devidas especializações, deixando de lado o estudo continuo e a interação aprofundada com estas novas técnicas e tecnologias. E para algumas técnicas a total proibição de "cursinhos de final de semana". E mesmo para técnicas simples, a exigência de qualificação para realizá-las. Sei la, acho que tudo tem corrido muito "frouxo", e esta ocorrendo uma degradação de qualidade generalizada em todas as áreas.
     
  18. Seiko-chan

    Seiko-chan Retardada


    Desculpe, não pretendi insinuar sobre sua debilidade mental, assim como creio que você não insinua que não sejamos pessoas em "falta completa de noção da realidade". Assim como o seu sólido embasamento para argumentar sobre implicações éticas em determinadas provas - que não diferem muito das mesmas que existem nos estudos da medicina dentro das faculdades, ou seja, a grande possibilidade da utilização de material humano nas provas - existe também embasamento nos argumentos dos que são favoráveis à ideia. Ficaríamos horas discorrendo sobre avanços tecnológicos e questões de bioetica, mas citar métodos aqui seria demasiado enfadonho.

    Você enfatiza a construção do ensino qualificando as instituições. Mas isso é só uma parte do processo de construção do profissional, médico ou não. Como já citei, quem faz a faculdade é o aluno. Passar em uma federal exige muito esforço, mas quem garante que o aluno continuará empenhado depois de aprovado, e se tornará um bom profissional ao se formar? É realmente muito fácil.

    Se certificar plenamente acerca da perícia de um profissional considerado apto a lidar com vidas humanas é vermos pelo lado mais difícil, independente de que seja um teste teórico ou prático? Realmente, desnecessário. Um teste não serve para provar a capacidade, mas com certeza provará a incapacidade, a completa inaptidão de determinados profissionais que com seus diplomas e CRMs, mutilam, aleijam, incapacitam e matam, e impedi-los que ingressem no mercado de trabalho sem que antes estejam devidamente qualificados para tal.

    E existirem mais acertos que erros? Os médicos estão a fazer-nos favores a nos manter vivos e saudáveis? Isso nada mais é que dever, independente de que se as pessoas se esqueçam disso ou não - é um juramento.


    Fato. Apesar de ver nessa peridiocidade uma bela burocratização, servirá para regulamentar também profissionais que não se encaixam em nenhuma categoria no Ministério do Trabalho (o design é um deles... :disgusti:), e forçar os acomodados a manter-se atualizados e vigilantes. Por outro lado, também funcionaria como uma forma de "seleção natural", profissionalmente falando. Persistem e sobrevivem os que são melhor qualificados.
     
  19. Hasgath

    Hasgath Usuário

    Fato. Apesar de ver nessa peridiocidade uma bela burocratização, servirá para regulamentar também profissionais que não se encaixam em nenhuma categoria no Ministério do Trabalho (o design é um deles... :disgusti:), e forçar os acomodados a manter-se atualizados e vigilantes. Por outro lado, também funcionaria como uma forma de "seleção natural", profissionalmente falando. Persistem e sobrevivem os que são melhor qualificados.[/QUOTE]

    Concordo, a democratização ocorreria certamente. Mas se desejamos realmente regular a qualificação e ter um mínimo de habilidade técnica por parte dos profissionais, a meu ver não haveria outra maneira. Claro que a forma pela qual seriam realizadas tais avaliações, seus materiais e seus métodos, também deveriam ser cuidadosamente vistos, mas ai necessitaríamos de um outro tópico, apenas para discutir as implicações filosóficas, éticas e por ai vai. Abraços.
     
  20. Éomer

    Éomer Well-Known Member

    O fato de tu teres citado que quem faz a faculdade é o aluno não torna isso uma verdade completa, por que se não qualquer faculdade estaria apta a formar um aluno esforçado e isso nós sabemos que não é verdade, se não não seria necessária a avaliação de cursos. Tem muita faculdade ruim por aí, não só de medicina, mas também de enfermagem, de direito. esses dias vi uma enfermeira que aplicou vaselina ao invés de solução fisiológica em uma paciente e essa paciente acabou morrendo.

    Ninguém está avaliando erro médico nesse tópico e dizendo que erro medico deve ser perdoado, eu só acho que nós devemos levar esse tipo de debate nos termos da argumentação e não apelar pro emocional. E médicos que fazem um bom trabalho devem ser reconhecidos sim, independente de estarem cumprindo ou não apenas sua obrigação.
     

Compartilhar