1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Visita sombria

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por Anne, 13 Jun 2009.

  1. Anne

    Anne Visitante

    Depois de uma tarde exaustiva, eu finalmente pude descansar. Resolvi, então, tomar uma ducha para relaxar o corpo. Fui até meu quarto, peguei algumas peças de roupa e me dirigi ao banheiro. Comecei a me despir vagarosamente, já que tinha muito tempo disponível agora. Depois, examinei-me no espelho, tentando visualizar o que estava fora do lugar, assim que vi o surgimento de culotes, corri para o boxe e o abri.

    Ainda confusa por aquela nova gordura em meu corpo que resolvera aparecer bem nos meus quadris, senti um enorme espanto quando a vi. Ela já tinha me assustado no dia anterior, mas jamais pensei que estaria ali de novo.

    Comecei a ficar desesperada, mas não quis mostrar isso a ela. Sempre fui uma mulher muito forte, mas aquela que estava há pouco mais de um metro de mim, fazia eriçar os pêlos da minha nuca. Fiquei imóvel. Não queria mostrar o quanto de medo aquela coisinha transmitia.

    Seu olhar era penetrante e não desviava, nem por um segundo, os olhos de mim. Sentia sua pele cálida só de imaginá-la encostando-se ao meu corpo. Qualquer movimento que ela dava me deixava ainda mais tensa.

    Resolvi gritar por ajuda, meu marido não poderia estar muito longe. No momento em que o chamei, ela avançou e eu recuei com um passo para trás, cambaleei, mas consegui me segurar na parede. Assustado, meu marido chegou ao banheiro e eu a mostrei. Com cara de espanto, ele a pegou e saiu dali. Ainda trêmula, resolvi tomar minha ducha. Assim que me vesti, fui até a sala onde meu marido estava sentando. Com cara de preocupado, pediu-me para sentar e disse em uma voz tranquila:

    - Querida, ela vem te visitar já faz um tempinho, não é? Mas não se preocupe, daquela perereca, já te livrei.

    FIM
     
  2. mandah

    mandah Usuário

    Legal. Mas enquanto eu lia eu pensei que fosse uma barata ou uma aranha. :traça:
     
  3. Anne

    Anne Visitante

    nhain..não era.XD
     
  4. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    vc usou aqui o recurso essencial do suspense: criar expectativa, botar uma caixa fechada com uma interrogação no final de cada frase, parágrafo. mas chamar uma pererequinha de sombria ficou beeeeem feminino, né?

    tem uma palestra do cineasta j j abrams sobre esse efeito muito boa na internet.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  5. Anne

    Anne Visitante

    Beeeem, beeeem mesmo. Mas fazer o quê? É o pavor de muitas.XD
     

Compartilhar