1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Virada do ano foi promissora para obras teóricas sobre quadrinhos

Tópico em 'Quadrinhos' iniciado por Breno C., 23 Jan 2009.

  1. Breno C.

    Breno C. Usuário

    [align=center]
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    [size=small]Capa de "A Magia dos Quadrinhos", um dos sete livros sobre quadrinhos que começaram a ser vendidos nas livrarias entre 2008 e 2009[/size][/align]

    Coincidência ou não, houve uma concentração de obras teóricas sobre quadrinhos entre o fim de 2008 e o início deste 2009.

    Pelo menos sete delas começaram a ser vendidas nas livrarias na virada de ano. Cinco são inéditas. As outras duas, novas versões de antigas obras.

    Nesta e nas próximas duas postagens, o blog vai noticiar cada um dos livros.

    A série vai seguir uma linha cronológica. Esta, que dá início ao trio de postagens, mostra as obras que chegaram ao mercado no fim do ano passado.

    "A Magia dos Quadrinhos" (Edições Bagaço, 376 págs., R$ 35) é uma obra que relembra a evolução dos primeiros quadrinhos publicados no Brasil, com particular interesse pelos norte-americanos.

    O autor - o médico e colecionador Rostand Paraíso - se declara um apaixonado por quadrinhos e o livro seria um forma de débito "pelo que eles me proporcionaram".

    O detalhamento da descrição evidencia mesmo um trabalho de fã. Parte das pesquisas se pautou em obras já existentes, parte em material próprio.

    O relato histórico começa com a extinta revista "O Tico-Tico", que começou a ser publicada em 1905, e se centra principalmente na primeira metade do século passado.

    Há um motivo para Paraíso se fixar nesse período. Ele defende a tese de que os quadrinhos atuais estão em decadência.

    A Europa ainda teria redutos de qualidade, tanto nos desenhos quanto no texto.

    A queda, na leitura dele, teria início após a Segunda Guerra Mundial. Os super-heróis teriam perdido a graça por terem superpoderes que os tornam invencíveis.

    "O aparecimento dos mangás japoneses, com suas figuras geradas, em grande parte, por computador, parece em nada ter contribuído para modificar a decadência sentida no setor."

    "Batman e a Filosofia - O Cavaleiro das Trevas da Alma" (Madras, 256 págs., R$ 34,90) é uma coletânea de artigos sobre o herói da editora norte-americana DC Comics.

    A obra foi produzida pelos pesquisadores estadunidenses Mark D. White e Robert Arp. White assina um dos 20 capítulos do livro, divididos em seis partes.

    O conteúdo se debruça sobre as características do personagem de Gotham City.

    Discute-se, por exemplo, por que o herói não mata o vilão Coringa, o papel ético de Batman e paralelos do personagem com ideias de Wittgenstein, Kierkegaard, Aristóteles e Kant.

    [align=center]
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    [size=small]"Nossos Deuses São Super-Heróis" busca mitos que influenciaram na produção dos super-heróis norte-americanos[/size][/align]

    "Nossos Deuses São Super-Heróis - A História Secreta dos Super-Heróis das Histórias em Quadrinhos" (Cultrix, 248 págs., R$ 29,90) é outra obra traduzida do inglês que dialoga com elementos da filosofia.

    O autor, Christopher Knowles, se aprofunda sobre um tema recorrente: as influências míticas presentes nas histórias de super-heróis. A própria capa inicia as comparações reproduzindo, com heróis, quadro sobre a Santa Ceia.

    Nos 23 capítulos, Knowles vê diálogos com as culturas greco-romanas, com a maçonaria, com a literatura, com a magia, com a ciência, para ficar em alguns exemplos.

    Embora haja uma conclusão no final, cada capítulo exerce o papel de um pequeno ensaio autônomo, exemplificado por um ou mais heróis dos quadrinhos norte-americanos.

    "Traços Ideogramáticos na Linguagem dos Animês" (Via Lettera, 160 págs., R$ 37) é a versão em livro do doutorado de Patrícia Borges realizado na área de Comunicação e Semiótica da PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo).

    O livro mostra como se dá a presença de elementos do cineasta russo Sergei Eisenstein (1898-1948) nos animês - principalmente - e nos mangás, os quadrinhos japoneses.

    A teoria desenvolvida na obra - chamada de Teoria da Montagem -, em linhas bem gerais, divide as animações em quadros e os compara em sequência.

    O método é aplicado nas animações "A Princesa e o Cavaleiro", "Gundam Wing", "Ranma 1/2", "Os Cavaleiros do Zodíaco", "Neon Genesis Evangelion" e "A Viagem de Chihiro".

    Fonte: Blog dos Quadrinhos

    *********************************************************

    Estava realmente faltando um conteúdo teórico sobre o assunto.

    [attachment=568]
    [attachment=567]
     
  2. 30PorCento

    30PorCento Usuário

    O único livro teórico sobre quadrinhos que eu sabia que existia - fora os aprendendo a fazer quadrinhos, como se faz quadrinhos, etc. - é um que eu tenho aqui, que a Unesp lançou ano passado:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Lembro de ter lido no caderno Mais! de domingo passado, numa entrevista com o crítico George Steiner, uma passagem sobre quadrinhos:

    Pelo visto, os quadrinhos estão com tudo.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  3. clandestini

    clandestini Cylon ou

    Boas publicações, quero ver achar tempo para ler todas elas. Mas aos poucos vou tirando o atraso.

    Poderíamos concentrar aqui indicações de livros do gênero para que que todos os interessados possam consultar. Uma espécie de lista e pequena sinopse. Que tal?
     

Compartilhar