1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Vermelho Amargo (Bartolomeu Campos de Queirós)

Tópico em 'Literatura Brasileira' iniciado por Palazo, 3 Mai 2011.

  1. Palazo

    Palazo Mafioso Literário

    Vermelho Amargo é um daqueles livros em que a prosa e a poesia se misturam de maneira tão íntima que é impossível separá-las. Por um lado presenciamos um texto escrito em prosa, de caráter biográfico sobre a infância do escritor. Do outro encontramos um texto magnífico, com um jogo de palavras muito bem traçado e um passeio entre o real a fantasia que dão o tom poético a obra de Bartolomeu.

    A história é um passeio poético pela infância do escritor. O vazio deixado pela mãe, o alcoolismo do pai e a indiferença da madrasta dão o tom do texto. Os irmãos eram vistos pelo narrador com olhos fantasiosos: “Minha irmã maior gostava de agulhas. Meu primeiro irmão mastigava vidro”.

    Os olhos do menino passeiam entre o real e a fantasia de tal forma que confundem o leitor que procura separá-los. Ambas fazem parte do mesmo jogo de palavras, da mesma poesia e da mesma fantasia que brinca de trocar de lugar com a realidade, explícito nas palavras do narrador: “Meu real é mais absurdo que minha fantasia”.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  2. coraliejones

    coraliejones Usuário

    Fiquei curiosa...! Mas tão pequenininho e tão carinho! :(
     

Compartilhar