1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Vereador diz que professores são inúteis e causa polêmica em SP

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Anica, 10 Ago 2011.

  1. Anica

    Anica Usuário

    fonte:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    ***

    Sei que muita gente aqui vai dizer que o cara é um idiota e blablabla, por outro lado sei que tb tem gente que de certa forma concorda com ele. Enfim, gostaria de saber a opinião de vocês não só sobre isso, mas sobre os professores no Brasil.
     
  2. Izze.

    Izze. What? o.O

    Se ele pensa que TODOS os professores são assim, aí sim ele é idiota e tudo o mais.

    Agora, sei de muito professor que não tava nem ligando pra aula mesmo na minha escola. Tava lá porque passou num concurso público, tinha vaga garantida e sabia que não ía ser mandado embora. E pior, chegavam na sala com a maior má vontade do mundo. Esses realmente são inúteis, pior, são um atraso. Meu professor de matemática do último ano ía pra sala só pra bater boca com os alunos, não passava matéria alguma, não sabia explicar nada, se contradizia o tempo todo, isso quando ele mesmo não matava aula. Terceiro ano, gente, todo mundo querendo fazer vestibular e ninguém aprendendo nada por causa da má vontade de um professor. E por mais que a gente reclamasse com a direção, nada era feito. Agora sei que ele saiu da escola (mas tbm já deve estar aposentado).

    É claro que vai ser difícil um professor se motivar a dar aula de verdade, empenhado mesmo nisso, com salário ruim, falta de segurança e desrespeito. Tinha professores que tu notava que estavam só desanimados, cansados e estressados, mas que no fundo adoravam a profissão e também os alunos.

    Eu tendo a reclamar muito do ensino porque eu não tive lá bons exemplos disso.
     
  3. Umav Ozatroz

    Umav Ozatroz Usuário

  4. raqtoledo

    raqtoledo Usuário

    Eu acho que o emprego público, muitas vezes, é uma desgraça.
    Vejam, tem gente que passa num concurso não porque é vocacionado, não porque sonha em ensinar, não porque tenha fé no conhecimento, mas por estabilidade, por segurança. E aí não tem aumento de salário que ajude. Vejam os juízes: são concursados, têm um PUTA salário mas nem por isso são bons, eficientes (afinal, a maioria entrou na carreira pelos motivos que citei e pela grana).
    CLARO que existem os bons professores, aqueles que nasceram para a coisa, e esses DEVEM ser animados, recompensados e bem pagos.
    Mas para alguns, não há dinheiro no mundo que ajude: vocação é fundamental.

    De qualquer forma, esse vereador deu uma declaração infeliz e desrespeitosa.

    :tchauzim:
     
  5. Feynman

    Feynman Usuário

    Um sujeito conhecido por “Dario Burro”, realmente deve ter tido sérios problemas com a escola!


    Concordo que os professores deveriam ser mais valorizados no país, porém é fato que ao cursar letras, licenciatura ou algo que o valha para ministrar aulas, ninguém é enganado quanto ao salário e as condições que encontrará no mercado de trabalho. Utilizar isso para justificar incompetência / preguiça é no mínimo hipocrisia.
    O professor é um agente ativo no processo de educação, eximi-lo da responsabilidade o tratando como um coitado “vitima do sistema” não ajuda em nada.
    Agrada-me bastante o sistema de metas e resultados utilizados em alguns países, é uma forma interessante de incentivar professores a se aprimorarem e desenvolver um trabalho de qualidade. Ajuda a separar os bons dos "inúteis".
     
  6. ricardo campos

    ricardo campos Debochado!

    Não só professores, mas em toda profissão sempre vai existir os bons e maus profissionais. Independente disso a profissão precisa de um salário digno para que possa atrair as pessoas que estejam dispostas a lecionar.Minas Gerais são 64 dias de greve e o governo do estado não dá mostra que quer negociar, enquanto isso, os alunos são os mais prejudicados.A corda arrebentando do lado mais fraco. "os professores são inúteis e que não gostam de dar aula." Dario Burro
    Tive bons professores e outros nem tanto, atacar toda a classe docente por causa de uma" meia dúzia" que não quer atuar na profissão não é justo.A questão é mais ampla e não pode ficar restrita somente aos salários, as más condições de trabalho que muitas vezes influenciam negativamente no desempenho de professores e alunos precisa ser discutida pela sociedade.Realengo que o diga.

    "Em tese, poderá configurar crime de injúria pela forma como ele fez essas declarações ofensivas, genéricas a uma categoria profissional dos professores", explicou o delegado Roberto Martins.

    Agora que vem a questão controversa. Pode configurar crime de injúria e ele perderá o mandato ?, vai utilizar os mesmos argumentos do Bolsonaro, liberdade de expressão e imunidade. Bato na tecla que, será que nossa liberdade de expressão realmente servirá senhores como esse e tudo ficará na impunidade?
    No geral acho que os professores são discriminados pelo estado e pela sociedade brasileira " você trabalha ou só dá aula" quantas vezes se ouve isso na sala de aula.Já presenciei pessoas falando assim na" cara dura ".Lamentável.
     
  7. Pescaldo

    Pescaldo Penso, logo hesito.

    Na conjectura que tá a educação do país, professor é inútil mesmo. Tá lá pra preencher caderneta e só. Aquele que exige um bocado a mais do aluno (e consequentemente deixa com nota vermelha porque o rapaz tá acostumado com a bonança) leva na bunda bonito: tem que preencher trocentos papéis, dar diversas recuperações (porque pelo amor de Deus do aluno não ficar com média!) e, se numa sala de trinta alunos, seis ficarem com média vermelha, a culpa é dele. E apenas dele (a tolerância de médias vermelhas é 10% da sala).

    O atual processo educacional excluiu o aluno e tornou o professor um preenchedor de papéis. Uma situação puramente burocrática. O nível dos alunos é muito baixo, visto que a aula que eu tive no Ensino Médio de Literatura, não consigo aplicar hoje em dia.

    Meu salário é alto (bastante alto, btw, trabalho na rede particular), tenho um excelente relacionamento com os alunos e, tirando o sexto ano, minhas aulas sempre correm tranquilas.

    Salário não é o maior problema do professor, nunca foi, isso é falácia. É a máquina que a educação se inseriu: o cara vai lá pra fingir que dá aula, pro aluno fingir que aprendeu alguma coisa, pra depois fingirem que houve uma prova e mais fingimento na hora do conselho de classe - Que lindo! Essa turma melhorou muito!

    Metade do meu primeiro ano do Ensino Médio nunca ouviu falar de Sherlock Holmes ou Rei Arthur, os mais novos não conseguem se portar na sala de aula e, como sou o representante das salas, sei que é só na minha aula que as turmas se comportam, no restante é uma tremenda falta de respeito com o cara que tá lá na frente.

    Pra resumir: pode-se levar o cavalo pra beber água no rio. Mas não dá pra forçar o cavalo beber a água. A conjectura atual pede que empurre a cabeça do cavalo na água pra ver se ele bebe água pelo menos se afogando OU finge que deu água e volta pro estábulo.
     
  8. Pescaldo

    Pescaldo Penso, logo hesito.

    Quando consegui os empregos, segue o diálogo com vovó Cida (que concluiu apenas PEB I):

    - Netinho! Fiquei sabendo que tá trabalhando!
    - Pois é, vó! Tô dando aula!
    - Mas você não tá trabalhando?
    - Dar aula é trabalhar também, vó...
    - Ah...
     
  9. ricardo campos

    ricardo campos Debochado!



    - A benção vó
    -Deus te abençoe meu neto... Você vai precisar.



    Ontem houve um atrito entre alunos e professores da rede pública de ensino em Minas na cidade de Contagem. Isso é só um dos exemplos da pressão de uma greve de mais de 02 meses. A vitimização da categoria não vem ao caso. Todos somos vítimas do sistema, advogados vítimas da morosidade da justiça, doentes vítimas da falta de atendimento adequado nos hospitais, alunos vítimas da falta de investimento na educação, por aí vai.
     
  10. Cantona

    Cantona Tudo é História

    Vereador e Sindicato, os dois, os únicos beneficiários dessa história. O vereador, porque não acontecerá nada com ele ou com o seu mandato. Não corre nem risco nas próximas eleições, já que o povo tem memória curta e basta patrocinar um torneio de futebol pra garantir os votos suficientes. O Sindicato vai fazer seu barulho, vai demonstrar apoio à categoria, e um monte de dirigente vai se reeleger para a diretoria ou ganhar condições de disputar uma cadeira na Câmara. A preocupação é apenas aparente, no fundo, a maioria, não todos, só querem saber de seus próprios interesses.

    E a educação fica lá, abandonada. Só é lembrada na propaganda eleitoral. E, numa sociedade em que tudo é medido por números, os políticos deitam suas cifras: 500 novas escolas, 400 milhões investidos e blá, blá, blá. A realidade que vemos é outra. Até existe o prédio, mas ele torna-se um instrumento que não desempenha sua função, o de pólo de cultura, pois a educação é pensada de forma isolada e o professor não é valorizado. E não só no que diz respeito ao salário, que leva o sujeito a trabalhar em turno triplo, mas as próprias condições de ensino: violência, tráfico, desrespeito. O professor é mais vítima do que algoz. Mesmo aqueles que se acomodam. Será que não é o sistema que adoece, que desmotiva, que o faz se acomodar? Uma pesquisa divulgada pela revista Carta Capital revelou que número de afastamentos por motivos psiquiátricos entre os professores são enormes.

    A educação teria que ser pensada como parte de um todo, juntamente com a Habitação, a Saúde, a Segurança, o Desemprego. O que adianta um aluno estudar num prédio novo se mora num lugar onde não existe saneamento básico, onde o acesso a saúde é precário, onde o tráfico estabelece toque de recolher? O cidadão não se forma só na escola. A responsabilidade de sua formação não é só do professor. Se esse vereador, juntamente com seus colegas de profissão, fizesse direito o seu trabalho, talvez não precisasse escrever merda no Facebook.
     
  11. ricardo campos

    ricardo campos Debochado!

    Algoz com certeza não são mesmo. Penso de uma forma geral que os professores na sua maioria são realmente mal remunerados , isso é fato( escolas públicas principalmente). É uma categoria que precisa ser olhada com mais seriedade pelo estado e sociedade. A greve em Minas (exemplo) é mais do que justa (tenho o edital do próximo concurso para 2012 cargo de professores e outros, parece piada o que o estado oferece), o governo MG já autorizou contratar substitutos, que a meu ver é mais uma prova de falta de diálogo e respeito com a categoria. A questão da vitimização é só para não ficar naquela do :sacou: “ aí coitadinho” , talvez tenha expressado mal.

    “Se esse vereador, juntamente com seus colegas de profissão, fizesse direito o seu trabalho, talvez não precisasse escrever merda no Facebook.” Cantona


    Concordo. O dia que doer no bolso dessa turma ou alguém por “obra do acaso” vir a perder o mandato (duvido muito) eles vão levar as coisas mais a sério.
     
  12. Pescaldo

    Pescaldo Penso, logo hesito.

    A particular, em geral, paga bem sim.

    Só pra comentar: hoje, numa das escolas particulares que eu trabalho, a professora de História/Geografia assinou a demissão. Motivo: desrespeito dos alunos. E a escola não paga pouco.

    E Sindicato de Professor é uma piada mesmo. Só querem saber de aumento de salário e mais nada.
     
  13. Cantona

    Cantona Tudo é História

    [align=center][attachment=3900][/align]


    Essa imagem foi da greve dos professores de São Paulo, em 2010. O diálogo do então governador José Serra foi o da borracha e gás. Nessa imagem, o professor que socorreu a policial, na versão do governo, virou, não me lembro se um policial de folga que passava por coincidência pelo local ou um policial à paisana.

    A greve de Minas, essa foto de São Paulo, o comentário infeliz do vereador e uma porrada de outras coisas que de tão comuns nem causam mais espanto, me fazem pensar, interrogativo: até que ponto é interessante pro governo um povo com uma boa educação? Uma boa educação no sentido amplo da coisa, um cidadão pensante, questionador, não apenas uma educação para formação de mão de obra.
     

Compartilhar