1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Veganismo!

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Mellime, 5 Fev 2018.

?

Em qual você se enquadra?

  1. Onívoro

    12 voto(s)
    70,6%
  2. Vegetariano (ovo/lacto)

    4 voto(s)
    23,5%
  3. Vegetariano estrito

    0 voto(s)
    0,0%
  4. Vegano (vegetariano estrito que defende animais)

    0 voto(s)
    0,0%
  5. Àsvezesvegetariano

    0 voto(s)
    0,0%
  6. Vegetariano Àsvezesvegano

    1 voto(s)
    5,9%
  7. Nem sei

    0 voto(s)
    0,0%
  1. Eriadan

    Eriadan Bears. Beets. Battlestar Galactica. Usuário Premium

    Eu tentei... fiquei 3 semanas. Emagreci demais, me privei de coisas gostosas e não houve resultado. Claro que provavelmente teria que ficar mais tempo, mas decidi que não compensa.

    De qualquer forma, se pelo menos houvesse a certeza de que funcionaria, eu teria mais força de vontade. Mas isso não é um consenso entre os médicos. A minha, em particular, recomenda isso a todos os pacientes indistintamente. Outros são bem céticos.
     
    • Mandar Coração Mandar Coração x 1
  2. Mellime

    Mellime A little less lost

    Desta vez só Espanha - e Catalunia, que é meio que algo à parte e meio que não. Infelizmente sem outros países desta vez
     
  3. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)



    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    O restaurante Semente de Girassol, em Curitiba, vende prato feito a R$ 4,50

    O restaurante Semente de Girassol, em Curitiba (PR), vende pratos feitos por R$ 4,50, sem carne ou qualquer tipo de proteína animal. O PF da foto tem arroz, feijão carioca, carne de soja com vagem, batata palha, grão-de-bico e salada de alface. Clique nas imagens acima e veja mais Imagem: Lucas Gabriel Marins

    O restaurante Semente de Girassol, em Curitiba (PR), vende pratos feitos a R$ 4,50, sem carne ou qualquer tipo de proteína animal; crianças pagam R$ 3,50. O cliente também pode optar pelo bufê livre, que custa R$ 7,90. Com suco à vontade, o preço sobe para R$ 10.

    O valor da opção livre é 71% menor do que o preço médio da refeição na capital paranaense (R$ 34,71), considerado um dos mais caros do Brasil, segundo a Associação das Empresas de Refeição e Alimentação Convênio para o Trabalhador (Assert) e o Datafolha.

    Inaugurado em março de 2013 pelo administrador de redes Emerson Apio, 35, o restaurante recebeu investimento inicial de R$ 300 mil. Lucro, faturamento e custos não foram revelados.Apio diz ter vendido sua antiga casa para abrir o negócio.

    Cardápio muda todo dia


    O ponto, que acomoda cem pessoas, é alugado por R$ 10 mil mensais. Vegano há 15 anos, o proprietário diz que o objetivo do restaurante é divulgar as ideias veganas. "Quero mostrar que é possível consumir comida com qualidade e preço justo sem matar seres de outras espécies", declara.
    O público do local é bem variado. Além de veganos e vegetarianos, há estudantes e trabalhadores da região central da cidade.

    O cardápio varia todo dia, mas geralmente tem arroz branco e integral, feijão preto ou carioca, carne de soja, batata palha, farofa, lentilha e legumes da época. Os sucos são de banana, laranja, limão ou frutas da época; o cliente também pode tomar chá gelado.

    O menu ainda tem opções de doces, como torta de banana e bolo de chocolate, e salgados, a exemplo de fatias de pizza. Nada é fixo. Os valores começam a partir de R$ 3.

    Para reduzir preço, restaurante usa produtos da época


    Segundo Apio, é possível oferecer comida a um baixo preço por causa da redução de funcionários. O local tem apenas nove. "Até o começo deste ano, nem cozinheiro a gente tinha. Eu fazia toda a comida", afirma.

    Ele diz que compra produtos nos sacolões da família, barracões espalhados pela capital paranaense onde é possível encontrar frutas e hortaliças pelo preço único máximo de R$ 2,29 o quilo.

    O restaurante ainda mantém parceria com produtores de alimentos orgânicos da Grande Curitiba. A região tem 15 mil agricultores, sendo que mil cultivam alimentos sem agrotóxico, segundo o Centro Paranaense de Referência em Agroecologia (CPRA).

    Para economizar na compra de orgânicos, que geralmente são mais caros do que os produtos convencionais, Apio diz que ele costuma adquirir os alimentos de época e que estão em oferta. "São bem mais baratos", declara.

    Empreendedor precisa entender de gastronomia


    Para a consultora do Sebrae-PR Sonia Shimoyama, o restaurante tem um perfil forte de empreendedorismo social, que é tendência. "Hoje em dia, o veganismo tem potencial e muito espaço para crescer no Brasil e no mundo, pois alia uma alimentação sem machucar animais a um consumo saudável", diz.

    O empreendedor que deseja abrir um negócio parecido, afirma Sonia, precisa cuidar de alguns pontos. O primeiro é em relação à gastronomia. Ela fala que não adianta encontrar fornecedores bons e baratos, se não há conhecimento sobre como manipular os produtos."Para o negócio dar certo, é preciso transferir a qualidade dos alimentos para a comida que é oferecida ao cliente."

    A compra de alimentos da época, como faz Apio, é outra dica da consultora. "Frutas e verduras fora de temporada são três vezes mais caras, e isso pode afetar muito o negócio", afirma.

    A inovação, diz Sonia, também deve ser uma constante na vida do dono de restaurante. "O cliente precisa perceber que o local tem novidade, seja no cardápio ou mesmo na estrutura do estabelecimento. Isso, além de atraí-lo, mantém a competitividade."
     
    • Gostei! Gostei! x 2
  4. Giuseppe

    Giuseppe Eternamente humano.

    Detesto quando carnívoros tentam obrigar vegetarianos a comer carne. Não sou vegetariano, mas não gosto de ver alguém forçar a sua dieta pra cima de outra pessoa. Acho ridículo esse negócio de "Tem quem comer carne sim! Onde já se viu?!" Bah. Mando essa gente às favas. Como vocês veganos respondem a esse pessoalzinho chato que acha que tem o direito de mandar na dieta dos outros e obrigá-los a comer carne?
     
    • Gostei! Gostei! x 2
  5. Eriadan

    Eriadan Bears. Beets. Battlestar Galactica. Usuário Premium

    Nós só estamos preocupados com suas proteiiiiinas...
     
    • LOL LOL x 2
  6. Giuseppe

    Giuseppe Eternamente humano.

    Carnívoro: [De olhos arregalados] "COMO ASSIM VOCÊ NÃO COMO CARNE?!"
    Vegano: Por favor, aprenda a respeitar a minha escolha, SEU PSEUDO DITADORZINHO DE ARAQUE!

    Bem, há uma pessoa vegetariana na minha família, e sei como ele acha irritante as pessoas implicarem com ele por causa disso. Nunca tentei obrigar ele a comer carne e nunca vou fazer uma idiotice dessas.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  7. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Acho que é uma via de mão-dupla, pois na verdade não acho certo nenhum dos dois lados levar ao extremo de forçar.

    Vai da disposição, vontade e livre arbítrio de cada um experimentar e adotar a opção alimentar que ache mais saudável, mas independente disso, dentro de uma proposta alimentar o mais saudável possível, eu penso que sempre estará ganhando mais aqueles que dispuserem sempre ao novo, aumentando e variando sempre o seu repertório alimentar e não ficando preso sempre a mesmice.
     
    Última edição: 16 Mai 2018 às 18:32
  8. Clara

    Clara O^O Usuário Premium

    Eu evito falar que sou vegetariana, escolho o que comer e pronto, raramente alguém nota que não tem carne no prato. E se alguém nota e vem falar algo, mudo de assunto.
    Acho ridículas as pessoas que ficam cagando regra de que "todo veget/vegano é chato" e que, quando sabe que está diante de um, fala "como carne siiimmm!" como se fosse um rebelde indo contra o sistema, sendo que onívoros são maioria e (do jeito que a coisa vai) serão por muito tempo ainda.
    Quando isso acontece lembro daqueles héteros tontos falando que sofrem com a "ditadura gay". :lol:

    Faz tempo que tento ser vegetariana (foram várias tentativas e a única carne que deixei de comer faz tempo é a de porco, mas vira mexe sempre voltava pro frango e peixe) e isso vem do fato de não gostar de pensar no sofrimento dos bichos criados para abate ou quando são pescados, conheci e conheço vários veganos desde então e nenhum deles, nenhum! algum dia disse algo quando me via comendo carne, mas o contrário, gente que come carne enchendo o saco quando sabe que sou vegetariana, é bem comum.

    Vejo vegetarianismo/veganismo como optar por uma religião ou como escolher ser ateu, cada um sabe o que se passa no seu íntimo, no que acredita e no que te afeta, é um assunto que só deve ser discutido com o médico ou (se for muito jovem) com os pais, se você não é uma coisa nem outra do pretendente a veget./vegano, fique quieto. Deixa as pessoa, que custa?
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  9. Vela- o Rousoku

    Vela- o Rousoku Sirius Black

    E a anemia?

    Jesus comia peixe, sabia?

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
    • LOL LOL x 3
  10. Giuseppe

    Giuseppe Eternamente humano.

    Vocês são lendas por lidarem de forma tão heroica com esse assunto. Sério, parabéns. Digam NÃO aos fiscais da gastronomia.
     
  11. Pim

    Pim God, I love how sexy I am!

    • LOL LOL x 2

Compartilhar