1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Valeu a Pena ?

Tópico em 'J.R.R. Tolkien e suas Obras (Diga Amigo e Entre!)' iniciado por Valacirca, 23 Ago 2008.

  1. Valacirca

    Valacirca Youth Gone Wild

    Relendo uns trechos do Silmarillion (Mais precisamente, o último capítulo:"Da viagem de Earendil e da Guerra da Ira"). Eu fiquei a filosofar.
    Filosofando, surgiu-me uma questão que eu achei interessante.

    Valeu a Pena ?

    Foi mesmo digno Fëanor (tão odiado, tão amado) levar grande parte de seu povo a cometer loucuras ? Foi digno lançar-se na incerteza de um mundo desconhecido ?
    Foi válido incendiar no coração dos noldor a chama da vingança e da ânsia de poder ?

    O que vale mais ? O orgulho de uma casa real violada ou a prudência ?

    Ou vocês acham que Grandes Reinos, Histórias e Canções não pagam o preço de tanto sofrimento e mortes horrendas de Príncipes/Reis élficos ?
     
    • Ótimo Ótimo x 2
  2. Fimbrethil

    Fimbrethil Esse chato é um

    Prudência???? Se todos fossem prudentes o livro nem teria sido escrito.

    não só os livros de Tolkien, como qualquer livro da história da humanidade. Na minha opinião, o mundo não é dos prudentes.
     
  3. JPHanke

    JPHanke Usuário

    Também acho que o mundo não seja dos prudentes, mas sim dos que arriscam. O que seria da humanidade se não fossem os grandes inventores que não tiveram medo de arriscar??

    Acho meio difícil alguém que tem tanto poder, como os grandes Reis do passado, ser prudente quando o assunto é ganhar mais poder ou recuperar algo perdido. É certo que grandes impérios cairão, e a História nos mostrou isso diversas vezes. Quanto a lançar-se em um mundo desconhecido, é como nos grandes impérios em que os chefes de Estado mandavam pessoas e mais pessoas rumo ao desconhecido para a conquista de novas terras. Entendo toda a tragédia dos Noldor seja uma metáfora feita pelo Professor para simbolizar a queda dos grandes reinos devido à ambição sem fim (neste caso, a ambição de Fëanor em retomar as Silmarilli).
     


  4. Pros noldor com certeza o orgulho...

    [/quote] Ou vocês acham que Grandes Reinos, Histórias e Canções não pagam o preço de tanto sofrimento e mortes horrendas de Príncipes/Reis élficos ?
    [/quote]

    Muito pelo contrário...se não tivesse todo o sofrimento e optássemos pelos príncipes e reis nós não conheceríamos/teríamos a parte mais legal da história, que é a parte em que esses príncipes e reis fazem algo de útil.

    Ou seja, tudo o que foi feito, todas as atitudes tomadas embora pra alguns pareça inválido e injusto pra mim foi muito justo...e valeu sim muito a pena!
     
    Última edição: 23 Ago 2008
  5. Húrin

    Húrin Amante da Calíope

    Digno não foi, certamente. Foi insensato e precipitado! Deveria ele próprio ter saído em busca de suas Jóias. Quem o apoiasse que deveria seguí-lo, de vontade própria e por fidelidade.

    -Sim! Devido aos próprios limites encontrados em Valinor. Dentro de algum tempo, surgiria nos elfos a vontade de voltar à TM, como já havia em muitos. Ex: Galadriel.

    -Não!! Se você não tem coragem nem os meios para fazer algo, porquê incitar outros a fazerem?? Isso foi errado em Fëanor! Como respondí anteriormente, ele deveria ter se armado, convocado os de sua Casa, e partido em sua busca. Quem sentisse estima por ele e julgasse sua busca válida, o seguiria até os confins do mundo.

    -Ambos pesam iguais. Orgulho muitas vezes o leva a atos impensados e pequenos, mas também o tornam forte e obstinado. Lhe dá força em horas que poucos e até mesmo você acredita.
    A prudência às vezes o limita, impossibilitando que você tome uma atitude mais rápida e de acordo com o "momento". Em casos de "longo prazo" ela é necessária!

    Nada paga o preço de "uma" vida... Mas, talvez por isso, por uma vida, se pode arriscar muitas outras. Assim é feita a História da Humanidade. Dificilmente aconteceria diferente, mesmo numa estória como a de Tolkien, que participou e viu varias guerras!!
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  6. Fimbrethil

    Fimbrethil Esse chato é um

    Digno não foi, certamente. Foi insensato e precipitado! Deveria ele próprio ter saído em busca de suas Jóias. Quem o apoiasse que deveria seguí-lo, de vontade própria e por fidelidade.


    Foi exatamente isso que aconteceu, oras, ele saiu em busca de suas jóias e quem foi atrás dele foi por vontade prória.
     
  7. Zacaro

    Zacaro Samwise é um

    A ganancia e as dúvidas plantadas por Morgoth em Fëanor lhe deixou cego de ambição pelas suas Silmarils. Valeu a pena a Casa de Fëanor perder a credibilidade com todas as outras e ser amaldiçoado?
    Seria muito mais fácil se as Silmarills fossem entregues aos Valar. Tudo seria sido mais simples( e a história não seria tão emocionante:hanhan:)
     
  8. Valacirca

    Valacirca Youth Gone Wild

    Mas Zacaro, enquanto discutia-se se as Silmarils seriam entregues ou não aos Valar, Morgoth e Ungoliant já tinha ido até Formenos, matado Finwe e apanhado as Silmarils.
    Acho que mesmo se Feanor quisesse entregar as Silmarils aos Valar, não daria tempo, pois Morgoth já havia apanhado as jóias para si.
     
  9. Elfo Peludo

    Elfo Peludo Gunslinger.

    Sem dúvidas,se lançar ao desconhecido,não importando o preço,vale a pena. Como diria uma frase que não me lembro o autor(sry): Melhor viver com os erros que cometi por ter tentado do que viver imaginando o que poderia ter acontecido.
    Foi. Nínguem faz nada por acaso,para tudo existe uma causa e uma reação. E não to falando de física,isso é uma idéia do hermetismo. Enfim,eu até ousaria comparar Fëanor e sua "fulga" com Hitler e o povo alemão.
    O poder faz parte de qualquer aventura. Algo como: O líquido sempre lembra a água.
    Díficil,mas a prudência,em exagero,torna impossivel as aventuras.
    Morte é uma parte da vida. Se ela é horrenda ou não,isso é uma concepção de cada um. A morte de Fëanor,por exemplo,eu achei gloriosa.
     
  10. Snaga

    Snaga Usuário não-confiável!!!

    Colocando tudo na balança, é claro que valeu a pena.

    Se Fëano não tivesse incitado os corações do Noldor levado todos a guerrear contra Morgoth, talvez este ainda estivesse por aí, domindo o Mundo todo. Foi a coragem de Fëanor e seus filhos que impediu o desenvolvimento dos planos de Melkor.
     
  11. Zacaro

    Zacaro Samwise é um


    Tudo bem que as Silmarils já estavam no poder do Morgoth, mas se Fëanor estivesse disposto a entrega-las, ele não só teria o apoios dos Valar, como também não averia a nescessidade de organizar uma "cruzada" que quebraria a aliança entre as casas élficas.
    Se a unidade entre os elfos fosse mantida, talvez eles teriam maior força contra Morgoth.:roll:
     
  12. Indu

    Indu MANDALORIAN

    A história só é feita por aqueles que se arriscam, Fëanor, fez bem em arriscar, mas seu orgulho e prepotência lhe causaram danos irreversiveis.

    Receio que outros poderiam faze-lo, haviam homens na TM, eles poderia ser mais fáceis de se corromper, mas os Valar não iriam deixa-los a mercê de Morgoth, sem nada fazer ou mandar auxilio. Poderiamos pensar que se Fëanor não movimentasse os Noldor a fim de derrotar Morgoth, os Istari poderia ira para TM mais cedo...:think:
    Mas visto o gênio de Fëanor isso seria praticamente impossivel. Ele iria a Guerra mesmo...:mrgreen:
     
  13. Excluído038

    Excluído038 Excluído a pedido

    Não existe o porque se questionar acerca daquilo o que teria sido mais prudente ou o mais digno de ser feito. Tokien nos mostra os defeitos e as qualidades dos guerreiros e em especial dos governantes, nos mostrando que todas as ações tem uma reação e que geralmente essas reações quando advindas de uma situação que somente busca poder trazem grandes malefícios. É quase como se questionar se foi correto Morgoth se desviar da música dos Ainur e compor sua própria melodia, se toda a genese da história está centrada nesses erros e no que as gerações futuras fizeram para para concertar ou piorar a situação. Nada teria acontecida em Arda se essas atitudes não tivessem sido tomadas, e por consequencia tudo seria belo e nós não teriamos uma história. Não estamos aqui para nos questionar sobre aquilo o que poderia ter sido feito e se o que foi feito é certo ou errado, estamos aqui para tentar concertar as merdas do passado e fazer algo de bom pelo futuro, essa é uma das mensagens que Tolkien quis nos passar, e nós devemos aprender com ela, até porque é óbvio que foi errado Feanor quando cometeu suas loucuras, mas ele era um elfo orgulhoso por causa de seu poder, jamais deixaria barato.

    E sim, os reinos pagam pelas loucuras de seus antepassados, de uma forma direta ou indireta, afinal de contas existem, como eu disse, consequencias para nossas ações. Por isso que ele foi um dos elfos que mais influenciou a história de Arda, porque quase tudo o que ele fez gerou uma consequencia funesta na vida dos que viviam e dos que ainda nasceriam.
     
  14. A única coisa que eu lamento com relação a Fëanor é que muitos personagens imoportantes e inocentes morreram por causa dele. Mas enfim, na vida real é assim, muitos inocentes pagam pelo pecado de outros...e no Silmarillion não seria diferente!!!
     
  15. Nerdanel

    Nerdanel Usuário

    Quando Fëanor agiu daquela forma, ele se deixou levar pelos seus sentimentos, ele agiu sem refletir, não pensou nas conseqüências que seus atos poderiam acarretar. E quando ele incendiou as navegações, ele estava cego pelo ódio que Morgoth lhe causara ao roubar as Silmarils. Ele não se importava com mais ninguém além dele, e talvez de seus filhos, e acho que isso foi algo errado da parte dele. Fëanor podia ser tudo o que era, mas ele não tinha o direito de decretar o destino de todos os Noldor como fez.
     
  16. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    A história de Feanor é perigosa e se assemelha a tradição de algumas culturas do oriente. Em parte pela culpa de Morgoth, Feanor foi levado a acreditar que orgulho e honra eram a mesma coisa e que um erro poderia justificar o outro.
    Em alguns países do oriente a vida é entendida como um bem que custa caro, mas existiriam coisas que poderiam pesar na balança tanto ou mais que a vida e uma delas seria a honra. Esse raciocínio acaba levando milhares de pessoas a se matarem. No Japão, entretanto, algumas delas tentam se matar levando os filhos para se afogarem no mar, num evento parecido com o que Feanor tentou fazer em Alqualonde e com seus parentes ao persuadi-los a agir. Diz-se que uma das coisas que o levou a correr foi o medo do atraso e isso demonstra uma certa instabilidade mental momentânea causada pela dor. Nós sabemos que a dor em excesso é capaz de deseperar e enlouquecer uma pessoa.
    Quero dizer, o barato do "louco" é "fazer loucuras" e sentiu-se profundamente o veneno de Morgoth atingindo o mais brilhante dos filhos dos Elfos.
     
  17. Elring

    Elring Depending on what you said, I might kick your ass!

    Pergunta interessante. Se analisarmos do ponto de vista de Eru, não há dúvidas! Tudo foi realizado de acordo com sua vontade.

    Agora, dentro da perspectiva de Arda e dos Ainur, creio que valeu a pena, como o próprio Manwë afirmou após ter recebido o duro recado de Fëanor. Apesar de poderem poderem antever alguns eventos, os Valar não poderiam alterar o rumo da história e talvez nem eles se atrevessem; vide o que aconteceu a partir da convocação precipitada dos elfos para Aman com o intuito de resguardá-los da ira de Melkor.

    Quem poderia ter previsto a recusa de Míriel em retornar ao mundo dos vivos após o nascimento de Fëanor? E o segundo casamento de Finwë com a vanya Indis? Vejam quantos eventos ocorreram em Aman e que passaram despercebidos aos olhos vigilantes dos Valar.
     

Compartilhar