1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Copa 2014 Vai ver jogo em Cuiabá? Governador quer que você durma em escolas públicas

Tópico em 'Esportes' iniciado por Fúria da cidade, 12 Mai 2014.

  1. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    O Governo do Estado de Mato Grosso e o Ministério do Turismo estão calculando que a cidade de Cuiabá irá receber cerca de 40 mil turistas em um intervalo de três semanas durante a Copa do Mundo no Brasil, que começa no dia 12 de junho. A cidade, porém, conta com apenas 15 mil leitos disponíveis em sua rede hoteleira

    Na semana passada, o governador de Mato Grosso, Silval Barbosa, reconheceu que a cidade não possui hospedagem suficiente para receber todos os turistas. Em suas contas, fatarão cerca de 10.000 leitos para receber estrangeiros que irão à cidade.

    Assim, a um mês da Copa, o governador se vê obrigado a lançar mão de planos menos ortodoxos para que os turistas não tenham que dormir ao relento. O primeiro é apelar para a conhecida hospitalidade do povo cuiabano. Segundo Barbosa, o programa de hospedagem alternativa criado pelo governo, o Cama e Café e Locação Imobiliária, convida os moradores da cidade a abrirem suas casas para receberem os torcedores estrangeiros.

    O programa, segundo ele, é um sucesso relativo, já existem 2.200 residências cadastradas. O governo, porém, contava com 10.000 hospedagens desse tipo. Assim, na última quarta-feira, ele fez um apelo: "Precisamos que a população nos ajude a receber esses turistas. Nós temos que cadastrar mais pessoas que querem locar o espaço para levar um turista para casa. Então, eu chamo a atenção de todos para aqueles que puderem contribuir, este é um ponto que nós vamos focar muito agora, receber bem".

    Mesmo que a expectativa do governo se confirme, ainda faltarão 7.000 leitos para receber os turistas. O que fazer com este déficit? A solução encontrada pelo governador é improvisar alojamentos em escolas e faculdades, aos moldes do que é feito em jogos universitários no interior do país. "Agora vamos falar com as universidades e colocar os nossos colégios que têm ar condicionado em condições para muitos turistas que querem esse meio de hospedagem".

    Por fim, também haverá mais vagas em campings, para o turista que quiser dormir em barracas. Segundo o ministro do Turismo, Vinícius Nobre Lages, há muitos turistas que estão desejosos de dormir em campings na cidade de Cuiabá, cuja temperatura média anual é de 30 graus. "Os chilenos pediram área para camping. Milhares vão optar por armar barracas em áreas de camping", disse o ministro, em visita a Cuiabá na semana passada, sem dar detalhes sobre os tais pedidos.

    A cidade de Cuiabá irá receber quatro jogos da Copa do Mundo, todos da primeira fase. Duas dessas partidas atrairão grande fluxo de turistas estrangeiros. São elas Chile x Austrália, no dia 13 de junho, e Japão e Colômbia, no dia 24. São os turistas de Chile e Colômbia, países relativamente próximos a Mato Grosso, os que serão responsáveis por mais de 80% da presença estrangeira em Mato Grosso durante a Copa.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    -------------------------------------------------------------------------------------------------------

    É o velho jeitinho brasileiro entrando em ação na última hora.
     
  2. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    Gostaria de saber se o governador/prefeito/deputados de lah vao abrir suas casas para os estrangeiros....
     
    • Gostei! Gostei! x 2
  3. Fëanor

    Fëanor Fnord Usuário Premium

    É o poder público mais uma vez mostrando toda sua irresponsabilidade e ingerência.

    Primeiro a cidade se candidata para se sede, sem saber da sua capacidade para tanto e ignorando questões como "quem vai ter que fazer o quê para a coisa funcionar". Nesse caso, ignoraram completamente a oferta hoteleira. Eles esperavam o quê? Que o setor privado fosse estimulado pela copa e construísse hotéis? Hotéis para operarem por menos de um mês? Ridículo.

    Se cidades maiores já vão sofrer com questões de infraestrutura, o que dizer de cidades que sequer têm tradição turística? A capacidade de receber um evento desses não diz respeito somente à infraestrutura de transportes. Forçar a barra com cidades que não têm condições de oferecer sequer vagas em hotéis suficientes para os turistas é demais.

    Depois, na hora de fazer a vistoria preliminar das cidades para ver quais realmente teriam condições de receber o evento, novamente ignoraram esse aspecto. E repetem o erro na hora de escolher as sedes definitivas. O mais incrível é que não é nenhum problema inesperado, do tipo que se pudesse alegar "oh meu deus, isso nos pegou totalmente de surpresa!". O que só reforça essa incapacidade imensa dos governos (de quaisquer esferas) em resolver, ahn, praticamente qualquer tipo de problema.

    E aí você se questiona: são esses caras que são responsáveis por gastar o meu (e não somente o meu) dinheiro? Pois é.
     
    • Gostei! Gostei! x 4
  4. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Quando eu li na internet que o Rio de Janeiro, um dos pontos turísticos mais famosos do mundo, já estava com problemas pra acomodar todos os visitantes no parque hoteleiro insuficiente para grandes eventos (Copa e Olimpíadas) fiquei pensando na situação do resto das capitais.

    Com certeza é decisão de emergência ao invés de fruto de um projeto como as pessoas podem ser levadas a crer, não tem como chamar por outro nome. Por exemplo, a ONU costuma contabilizar hotéis e escolas como instalações passíveis de serem transformadas em hospitais em casos de tragédias. Por sinal Hospital => Hospitalidade.

    "World Cup 2014 - An Unexpected Journey"
     
  5. melody

    melody Usuário

    mas será que os outros países também tinham hotéis pra todos os turistas quando receberam a copa?
    eu acho muito difícil. a diferença é que lá fora o povo já tem a cultura de receber turista em casa, amenizando o problema.
    já gastaram e roubaram tanto dinheiro nessa copa que é melhor alocar os gringos em universidades do que inventar de construir prédios pra isso.
    masss, quero ver encontrarem escolas e universidades com estrutura pra hospedagem... na minha facul não tem um chuveiro sequer.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  6. Na época da escolha das sedes, lembro que ficou entre Cuiabá e Campo Grande como sede do Pantanal. Será que a capital do MS não teria melhores condições? Isso sem falar de Goiânia, Florianópolis e Belém que ficaram de fora...
     
  7. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Acho as duas bem parecidas em estrutura e só seria trocar seis por meia dúzia, além que o estádio lá seria elefante branco da mesma maneira.

    Desde que o Brasil foi escolhido como país-sede sempre defendi a posição que o Centro-Oeste só tem estrutura pra apenas uma única sede (que na minha preferência pessoal seria Goiânia), mas apesar dos pesares ainda acho aceitável Brasília onde morei a trabalho 3 meses, pelo que ela oferece por ser a capital do país e por ser planejada e ter um setor hoteleiro mais organizado.

    No lugar de Cuiabá eu sempre defendi que o Sul do país tivesse 3 sedes e nisso Floripa seria uma sede bem mais interessante por já ter uma vocação turística muito maior estando super habituada a receber muitos turistas do Mercosul.
     
    • Gostei! Gostei! x 1

Compartilhar