1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Um pouco de história

Tópico em 'J.R.R. Tolkien e suas Obras (Diga Amigo e Entre!)' iniciado por *Lothiriel*, 3 Jan 2003.

  1. *Lothiriel*

    *Lothiriel* Usuário

    Tolkien, As Duas Torres e ....

    Bem, voltei ao cinema hoje para novamente assistir As Duas Torres. Concordo com o New York Times que o mundo esta dividido entre os que leram (ou assistiram) ao SDA e aos que não tiveram contacto com a sua obra.
    Não vou falar das cenas em que não se entende porque Aragorn consegue escutar os orcs a quilometros de distancia apressando o passo e não se dá conta do exercito de Éomer se aproximar a poucos metros dele, de Legolas e Gimli.
    Quero mencionar aqui a maravilha, pois não se sai do cinema sem se estar literalmente “embasbacado”, com esta obra.
    Já se sabe que Tolkien tirou a inscrição do anel de uma obra chamada Kelevala, um repositório de canções épicas finesas, publicadas em 1835 por Lönnrot. Não se contentando, criou seu mundo próprio. Fazendo uma retrospectiva história, Tolkien colocou em pólos opostos a vida dos pequenos hobbits, seres que escavavam suas casinhas nos relevos dos terrenos tendo a grama como telhado, confrontando-a com o mundo subterrâneo de Mordor, poluído, enfumaçado, opressivo (tal qual uma imagem da Birmigham fabril da qual Tolkien foi vizinho quando adolescente). Há no SDA inúmeras referencias a lenda renana do Anel de Nibelungos, na qual um anãozinho de nome Alberich roubara e guardara um anel mágico que permitia a invisibilidade e a possibilidade maligna de quem o tivesse de poder vir a dominar o mundo.
    O SDA também reflete as fobias e paranóias dos ingleses daquela época (anos 50), não surpreendendo que O Hobbit e a trilogia do DAS tenham sido editadas no momento histórico em que o império britânico (chamado por Tolkien de Middle-Earth) começou a fazer água, ameaçado por todos os lados (desde a insurgência irlandesa até os crescentes motins da África e Índia). Por isso Boromir, um dos cavaleiros que acompanha Frodo na jornada fez com que, no momento de sua agonia final, flechado por nativos a mando do mal, seus companheiros jurassem defender a Montanha Branca ameaçada de desaparecer para sempre. Curiosamente, esta narrativa se tornou nos anos 60-70 objeto de cult entre os americanos, entendida como um manual de vida alternativa. Os hippies (e me incluo nesta turma) adoraram aquela gente conduzida por um mago de nome Gandalf, que pitava ervas estranhas, falando esquisito e vivendo num mundo sem chaminés, nem prestação, em meio a paisagens inebriantes. Começamos a ler Tolkien para nossos filhos e agora o cinema mostra-o para o mundo.
     
  2. Swanhild

    Swanhild Usuário

    Lothíriel, nesse teu post você menciona que o verso do Anel foi tirado do Kalevala. Eu conheço esse texto, e, bem, pode ter sido falta de atenção minha, mas eu não me lembro desse detalhe, nem nunca li nada a respeito disso. Se você tiver uma indicação mais precisa de onde a rima aparece (qual rune, ao menos), eu agradeceria.

    Isso que você diz da transmissão do hábito de se ler Tolkien para os filhos é interessante. É muito legal quando pais e filhos podem compartilhar entre si alguma coisa que é importante para ambos.
     
  3. The Man T.

    The Man T. Usuário

    Bem, eu nao sei mto sobre isso, nao posso dizer mta coisa, mas no prefacio do SdA Tolkien diz e repete q sua obra nao tem nada a ver com o mundo real(pelo menos não no campo "comparativo").
     
  4. Legolas the elf

    Legolas the elf Usuário

    onde podemos averiguar tal situação (acerca do verso do anel)?
    Eu nunca tinha lido nada a cerca disso...
     
  5. Ivan

    Ivan Vai passar do joelho

    SdA não é alegórico. Quantas vezes Tolkien refutou que seu livro não era uma alegoria. Por que não aceitam? Mas quanto ao resto é interessante, onde posso arranjar informações sobre o anel dos nibelungos, talvez uma sinopse da ópera?
     
  6. Minas Ecthelion

    Minas Ecthelion Usuário

    Eu nao conheço nenhum desses textos. Para falar a verdade nem entendi muito bem o que vc quis dizer. Mas vi escrito alguma coisa sobre que entao Tolkien resolveu criar um mundo proprio e citar os hobbits...

    Eu sei que os primeiros textos de Tolkiensobre a terra-média, datam de por vlta de 1917, durante a primeira guerra(acho que ele até estava na guerra quando escreveu), em que ele escreveu sobre a queda de Gondolin. Ta certo que durante essa época, ele ainda naum tinha criado a terra-média em si, era apenas uma historia. Agora eu ate me confundi um pouco por que tbm ja li em algum lugar que no inicio, ele criava linguas, e resolveu criar um mundo onde os habitantes falavam essas linguas.

    Ficou meio confuso, nao sei se essa historia dsas linguas é correta, mas que ele começou a escrever sobre Gondolin em 1917 sei. E também nao sei se fugi um pouco ao assunto do topico, mas o que quero dizer mais ou menos, é que ele começou a escrever sobre a terra-media muito cedo, antes da segunda guerra, e os hobbits só entraram na parada, quando ele resolveu criar para ops filhos deles uma historia infantil e criou os hobbits, e resolveu incluir os hobbits nesse mundo... :o?: :o?: :o?:
    mais ou menos isso, acho que fugi totalmente :wink:
     

Compartilhar