1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Um Ex Chefe Muito Chato II

Tópico em 'Fanfics Tolkienianas' iniciado por Tar-Mairon, 30 Abr 2016.

  1. Tar-Mairon

    Tar-Mairon DARK LORD AND LOVING DAD

    .

    Mordor, Ano 1.000. Segunda Era.

    Sauron, após concluir a construção do primeiro módulo de Barad-dûr*, examina satisfeito a sua obra, porém é interrompido por uma voz que ecoa em sua mente dizendo, em tom solene e autoritário, "Salve, Mairon!".

    Sauron, irritado, diz para si mesmo "Ah, minha profana paciência! Morgoth resolveu finalmente aparecer.".

    Melkor, surpreso e também irritado, retruca de forma desdenhosa"Peço perdão caso minha visita o incomode, Sauron.".

    ¨'Sauron', há muito, deixou de ser um termo ofensivo para mim, caro Morgoth. Mas, devido à sua pouca capacidade intelectual, é melhor que eu nem perca o meu tempo tentando lhe explicar o que é uma síntese dialética.", responde calmamente Gorthaur.

    "Como estamos filosóficos...", debocha Melkor.

    "Saiba que minha filosofia realizará mais do que você, com todo o seu poder, jamais sonhou realizar", diz Sauron ainda de forma calma.

    Daí Morgoth ruge "Mas foi graças ao MEU poder! À MINHA energia vital, que você pôde erguer esta fortaleza em poucas horas, pois, se você dependesse apenas do seu poder inato, você levaria dias para fazê-lo. Foi graças à MINHA energia que você pôde fazer algo de útil daqueles macacos falantes** transformando-os em feiticeiros, se não fosse por ela, você teria de transferir o seu poder a eles.".

    Sauron, muito sereno, responde "O 'seu' poder não é mais seu, hoje ele é um dos constituintes da matéria de Arda. E, se eu posso manipulá-lo, é graças ao meu esforço e às minhas capacidades inatas, nada lhe devo, Morgoth. 'Sua' energia, e até mesmo a sua história e o seu nome agora são meus para que eu os use como bem entender e nada há que você possa fazer para me impedir disto. Veja tal fato como uma justa indenização por sua traição, meu 'Mestre' (até então, a palavra 'mestre' não havia sido usada com tamanho desdém na Terra)".

    Estarrecido com tanta insolência, Melkor diz de forma venenosa ''É, eu percebi o desprezo em seus olhos quando você me viu sendo acorrentado. Malditos sejam você e o seu desprezo! Que você morra sufocado por ele! Maia imbecil! Achou que realizaria o seus sonhos de grandeza através de mim? Idiota patético! Tanto foi chamado de 'o Admirável' que achou que ninguém poderia ludibriá-lo... Mas você foi ludibriado por mim, seu néscio! Você foi, para mim, apenas uma espada e, principalmente, um escudo. Mairon, seu canalha ingrato! MAIRON, EU SOU O SEU SENHOR! Mairon, se não fosse por mim..."....

    Gorthaur, entediado, limita-se a - em sua mente - acessar o menu iniciar e a clicar em "Necromancia" e daí em "Contatos" e em seguida em "Morgoth" e por fim escolhe a opção ''bloquear Morgoth''. E. retoma o trabalho de inspeção de sua obra há pouco concluída.

    THE END

    * Barad-dûr teve sua construção retomada em 1.600 SE e foi completada neste mesmo ano.

    ** Seres humanos.

    .
     
    Última edição: 1 Mai 2016
    • Ótimo Ótimo x 1

Compartilhar