1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Um amigo de estimação

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por aces4r, 30 Mar 2011.

  1. aces4r

    aces4r Usuário

    [align=justify]Uma noite eu tentava dormir, mas meu cachorro – que na verdade não é meu, é da família que foi embora cada um para um lugar diferente e sobrei eu para cuidá-lo –, não parava de latir atrapalhando meu sono. Demorei quase meia hora para perceber que tinha trancado o irrequieto animal dentro de casa, nem percebi quando chaveei a porta que ele tinha entrado sorrateiramente para dentro de um dos quartos.
    Bom, meu cachorro às vezes “se acha” dono da casa, uma vez ele me olhou como se fosse meu dono. Ainda mais com o nome imponente que tinha recebido: Luke Skywalker. Ora, inverter os papéis não é coisa que um cachorro deve fazer. Mas se bem que acho aceitável para ele. Eu percebi que alguns cães nem podem ser chamados de animas irracionais, são mais inteligentes que muitos homo sapiens que conheço.
    Quando não tinha muro em casa, ele que gosta de dar suas voltinhas, pulava a cerca de balaustra e sumia por dois, algumas vezes três dias. Um dos motivos para fazermos o muro foi prendê-lo em casa, suas saídas se convertiam em voltas sujas, mal cheirosas e às vezes mancando por causa de alguma pedrada recebida de alguns homo não tão sapien. Porém, nós em casa, achando que tinha resolvido tal problema, percebemos o Luke usar de sua alta inteligência ao abrir o portão empurrando-o com seu focinho.
    Lá vai a gente comprar cadeado. O que resolveu o problema por alguns meses, até ele descobrir, podia pular o muro, tenho até uma foto para provar. Eu tinha brigado com minha mãe por deixá-lo escapar e ela jurou que não tinha feito isso. Arrependi-me ao vê-lo andando sobre o muro. Quem me dera se metade das pessoas com quem interajo usasse metade da inteligência deste cão.
    Eu sempre falo que depois que o Luke morrer, nunca mais terei um cachorro, dá muito trabalho, prefiro gatos que sabem se virar sozinhos. Contudo é bom ter um cachorro em casa, ainda mais quando ele te ama mais que aquela menina que morria de paixão por você quando era adolescente e melhor, o Luke odeia com todo o coração de animal irracional (ou racional, sei lá), qualquer pessoa que não seja da família. A não ser dois ou três amigos que ao morarem em minha casa tiveram de conquistá-lo a todo o custo.
    Mas quando ele morrer, vou lembrar com um pouco de melancolia minhas irresponsabilidades como dono forçado quando esquecia de colocar água para ele e entrava com toda a sede quando eu abria a porta de casa ao voltar do trabalho dessa forma indo direto ao vaso do banheiro beber água – me dava uma grande tristeza por ele, e uma enorme raiva de mim –, me lembrarei com alegria das divertidas vacinas anuais e dos momentos de brincadeira assustadora que só nós dois sabíamos que era coisa de amigos. [/align]
     
  2. Vinnie

    Vinnie Usuário

    Achei muito legal isso de imaginar a morte de alguém.... Imagino a morte de conhecidos meus de vez em quando... mórbido...

    Na parte em que você diz: "Que resolveu o problema por alguns meses...". Não seria melhor "o que", para formar o sujeito?


    Sou um leitor de supletivo sem cachorros.
     
  3. Artanis Léralondë

    Artanis Léralondë Ano de vestibular dA

    É baseado em fatos reais?
    Eu prefiro cachorros do que gato, não sei, posso até levar umas tomatadas aqui :eba:
    Mas, cachorros mais fiéis do que gatos :sim:
    Lindo texto ! :lily:
    E acabei de falar sobre amizade no Clube do Livro, é amigos tb são animais de estimação =]
    Já perdi um amigo-cachorro,tinha 13 anos, brincava com ele de manhã, ele me esperava depois da aula e qdo me via começava a mexer o rabo, assistia TV comigo e dormia na cozinha quando estava fazendo os deveres da escola. Acho importante toda criança ter um bichinho de estimação, para conhecer como é ter e como cuidar de um amigo assim, e lidar com a perda, infelizmente =/
    parar senão já começo a chorar ><
     
  4. aces4r

    aces4r Usuário

    Vinnie, você tem razão, bem observado. Vou mudar.
     
  5. aces4r

    aces4r Usuário


    Mocinha, quase chorei ao ler seu comentário, você realmente escreveu com o coração.
     
  6. carlo jorge

    carlo jorge Usuário

    Sou fascinado por cães, tenho 3, não quero mesmo imaginar quando se forem, porem, sempre imaginamos isso sem querer.
    Irracional, o bicho cão? Não mesmo, é incrível, mas as vezes são alguns de nós que acho irracional.
    Pense em exemplos...

    valeu pelo texto!
     
  7. aces4r

    aces4r Usuário

    Conheço alguns cachorros mais racionais que algumas pessoas.
     

Compartilhar