• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Notícias RPG Tormenta 20: financiamento coletivo da edição comemorativa dos 20 anos de Tormenta

Fúria da cidade

ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ
Nossa que espetáculo a meta ter sido batida com grande margem de folga!

Isso é excelente pra que o Tormenta ganhe um grande fôlego pra seguir bem vivo e forte por muito tempo, não apenas por quem já conhecia, mas acima de tudo, pela força que as mídias digitais tem hoje, estar conquistado uma importante e valiosa nova geração de fãs e assim daqui outros 20 anos, comemorarmos os 40 anos em grande estilo também, mas aí já sendo conhecido e jogado por um universo de pessoas creio eu muito maior.
 

Kainof

Sr. Raposo
Usuário Premium
Eu consegui apoiar também. Faz tempo que não acompanho Tormenta de perto, mas a ligação emocional com o cenário é absurda! Foi onde comecei a jogar.

Ansioso pelo livro novo atualizado.
 

Fúria da cidade

ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ
Tormenta 20: o RPG brasileiro que bateu mais de um milhão em financiamento


tormenta-20-rpg-1577113728782_v2_900x506.jpg


Durante a CCXP, o Painel Ultra ficou lotado de amantes de RPG que esperavam ansiosamente pela palestra dos autores de Tormenta, um dos maiores cenários brasileiros do role-playing game, que iriam contar novidades sobre o tão aguardado Tormenta 20. A edição que marca os 20 anos do jogo de estratégia que vão desde aplicativo, animação e até um curta-metragem. Isso tudo graça a força da comunidade que arrecadou a quantia de quase dois milhões de reais por meio de campanha de financiamento coletivo.

Saiba como o RPG que conquistou milhares de jogadores pelo Brasil atravessou problemas financeiros durante duas décadas, até conseguir uma campanha milionária.


Uma longa jornada
tormenta-20-o-rpg-dourado-1577114096713_v2_750x421.jpg

Apesar dos problemas, o RPG nunca deixou de ser publicado durante duas décadas.
Imagem: Divulgação

Antes mesmo da moda de jogar role-playing game surgir com Stranger Things jogando Dungeons and Dragons (D&D) no porão do Mike, os criadores do Tormenta já rolavam os dados muito antes. Em 1994 surgiu a revista "Dragão Brasil", um periódico mensal que publicava matérias sobre RPG e contos de fantasia.

A ideia da revista criar seu próprio jogo surgiu apenas cinco anos depois na edição comemorativa de nº 50 conforme explica JM Trevisan, um dos criadores do Tormenta e editor executivo da revista Dragão Brasil, em entrevista para o START.

Reunimos as matérias mais legais para tentar criar um universo coerente, e preencher o buraco com outras coisas, então resolvemos que teriam 20 deuses e que teriam aspecto dos deuses romanos. A gente criou um continente e tinha só 5 cidades, não tinha os reinos ainda

J.M Trevisan, um dos criadores de Tormenta e editor executivo da revista Dragão Brasil

A primeira edição de Tormenta foi lançada como um encadernado de 64 páginas separado da edição comemorativa da Dragão Brasil. Na época, além de Trevisan estavam como autores Marcelo Cassaro e Rogério Saladino. O nome Tormenta significa a tempestade de sangue que assola os lugares no universo do RPG, causando destruição e por onde passa.

revista-dragao-brasil-2-tormenta-1577117764026_v2_450x600.jpg

Revista Dragão Brasil 2 Tormenta
Imagem: Divulgação

A revista passou por altos e baixos financeiramente até deixar de ser publicada em 2008. Após oito anos os editores postaram na internet uma capa-paródia com Stranger Things e D&D, sem intenção de voltar a publicar. Entretanto a imagem repercutiu e muitos leitores pediram a volta da revista e, com o sucesso da capa, Trevisan e outros antigos editores decidiram investir novamente.

Atualmente, a Dragão Brasil é publicada de forma digital com
financiamento coletivo e publicado pela Editora Jambô. A equipe que produz Tormenta também cresceu e tem desenhistas, quadrinistas e escritores dentre eles Guilherme Dei Svaldi e Leonel Caldela, autores do RPG.
Apesar dos problemas com dinheiro, o RPG nunca deixou de ser publicado durante duas décadas, o que é algo raro para o mercado editorial tanto brasileiro quanto no exterior. Trevisan acredita que fazer um RPG ininterrupto é um dos maiores desafios.

Isso de manter a história rolando, a motivação para escrever, as pessoas interessadas, adequar o conteúdo ao teu modo de pensar dez, quinze, vinte anos depois esse é o maior desafio

J.M Trevisan, um dos criadores de Tormenta e editor executivo da revista Dragão Brasil


A força da comunidade

estande-da-editora-jambo-na-ccxp-onde-era-possivel-obter-obras-de-tormenta-1577115278122_v2_750x421.jpg

Estande da Editora Jambô na CCXP, onde era possível obter obras de Tormenta.
Imagem: Giovanna Breve

Reinos foram criados, novas raças e classes foram adicionadas e o universo de Tormenta expandiu ao longo de dezenas de publicações, entre RPGs, romances e quadrinhos. E como uma boa campanha de RPG que pode durar anos, são muito os fãs que acompanham o Tormenta desde a sua origem. Trevisan conta que os jogadores são bem ativos nas redes sociais - que ele mesmo faz questão de responder no Twitter ou no grupo oficial do RPG que possui mais de 13 mil membros no Facebook.

Todo ano o RPG é publicado pela editora Jambô, mas por ser uma comemoração de 20 anos Trevisan e a equipe de editores decidiram abrir uma campanha de financiamento coletivo com o intuito de ter maior participação do público.

jm-trevisan-tormenta-1577115518388_v2_450x800.jpg

JM Trevisa
Imagem: Divulgação

A campanha foi muito em cima disso, é uma comunidade que manteve o cenário e o universo de Tormenta vivo. O livro foi moldado pela comunidade

J.M Trevisan

O alcance do milhão

Em maio deste ano, foi aberto a campanha pela plataforma
Catarse anunciando recompensas e possíveis metas estendidas. Mas o que a equipe do RPG não esperava seria a proporção da arrecadação, conforme explica Leonel Caldela, escritor e um dos editores de Tormenta, "a gente esperava que fosse bem sucedida, a gente sabia que o público queria uma nova edição de Tormenta então era uma boa aposta, mas a gente decidiu apostar no realista", conta o romancista para o START.

leonel-caldela-escritor-e-um-dos-autores-de-tormenta-1577115707026_v2_750x421.jpg

Leonel Caldela, escritor e um dos autores de Tormenta
Imagem: Giovanna Breve

A meta inicial era alcançar R$80 mil, o suficiente para a publicação do RPG - e no máximo R$350 mil sendo otimista - segundo os editores em entrevista, mas logo na primeira hora foi arrecadado os oitenta mil e no fim do dia ultrapassou a meta maior. Ao longo de dois meses a quantia foi crescendo até fechar com o total de R$ 1.918.106, superando cerca de 2397% a mais que o esperado e se tornando a maior arrecadação de campanha de financiamento coletivo do Brasil.


O público surpreendeu demais, foi algo que nem nos nossos maiores sonhos se quer esperava

Leonel Caldela, escritor e um dos editores do Tormenta 20

Com o estrondoso sucesso, foram criadas diversas recompensas estendidas como adição de personagens, classes, raças e até materiais como escudo de mestre, mapa, dados e dice bags (saquinhos para guardar os dados). Sem esquecer a opinião do público como afirma Caldela, "ao longo da campanha houve várias votações para quais raças iam entrar, quais personagens teriam fichas, como seria o livro, teve playtest aberto, recebemos feedback e refizemos. Tudo isso eram coisas que a gente só poderia proporcionar em uma campanha de financiamento coletivo", ressalta.

Mesmo quase vinte e cinco anos no mercado editorial segmentado de jogos de mesa, Trevisan confessa que não esperava pelo enorme alcance e acredita que um dos motivos de tanto sucesso é pela fidelidade das pessoas, a qualidade do material entregue em anos e a paixão de incentivar aquilo que gosta.

No nosso caso, acho que é um jeito de você mostrar que o que você sempre curtiu é legal. Acho que o fã sente isso, é quase como uma torcida de futebol no melhor dos sentidos, você quer mostrar que aquilo que você curtiu em 20 anos é legal e mostrar para todo mundo

JM Trevisan sobre os 20 anos de Tormenta

Um universo em expansão

palestra-de-tormenta-durante-a-ccxp-da-esquerda-para-a-direita-karen-soarele-leonel-caldela-jm-trevisan-guilherme-dei-svaldi-rogerio-saladino-erika-awano-e-marcelo-cassaro-1577116169415_v2_750x421.jpg

Palestra de Tormenta durante a CCXP, da esquerda para a direita: Karen Soarele, Leonel Caldela, JM Trevisan, Guilherme Dei Svaldi, Rogerio Saladino, Erika Awano e Marcelo Cassaro
Imagem: Giovanna Breve

Ao bater a meta de um milhão, os criadores de Tormenta revelaram durante a palestra na CCXP que o RPG vai vai migrar para outras mídias como um aplicativo durante o jogo (auxilia na rolagem de dados e criação de fichas mais rápidos).

A criação da "Iniciativa T20" em que segundo os autores será uma "plataforma para a publicação e venda de livros digitais de Tormenta feitos por fãs", a ideia seria voltado para a comunidade e escritores iniciantes que tem interesse no universo de fantasia.

Foi anunciada também a nova animação "Holy Avenger", baseado nas histórias em quadrinhos dentro do universo de Tormenta, produzido pelo estúdio Eleven Dragons e sem data de lançamento. E o curta metragem sobre o role-playing game para 2020 e que a partir de janeiro mais novidades vão ser reveladas.

Questionados se seria possível se Tormenta também migrasse para os jogos eletrônicos, os autores tem muito interesse em ver o RPG como um game. Trevisan lembra que o Tormenta tem publicado o "
Desafio dos Deuses", mas pensa em ter algo mais definido para o futuro.

"Temos a intenção, não temos nada finalizado porque Tormenta não é só um RPG, é um universo, uma franquia e com a base de fãs que a gente tem a gente quer que expanda o máximo possível."
 

Valinor 2021

Total arrecadado
R$200,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo