1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Todo escritor é RPGista

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por Meia Palavra, 12 Mar 2010.

  1. Meia Palavra

    Meia Palavra Usuário

    Antes de começar, um aviso. Este post baseia-se unica e exclusivamente em minha opinião, como RPGista, leitora e escritora eventual.

    Pensem comigo. Qual a primeira coisa que um jogador de RPG deve fazer? Montar um personagem. Ele tem a ajuda de uma ficha, para não esquecer nenhuma característica importante ou especial. Ele possui listas – e livros, vários livros – onde escolher atributos, poderes, armas, roupas, e até altura e raça. Tudo isso ele faz pensando em como encaixar seu personagem à história que o mestre montou e ao grupo com o qual vai jogar. É um trabalho de análise.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  2. Mi Müller

    Mi Müller Usuário

    [align=justify]Báh Kika eu adoro este artigo, eu mesma não sabia nada de RGP, e depois dele fui pesquisar e alarguei meu entendimento de uma maneira que dá gosto :uhu:

    estrelinhas coloridas...[/align]
     
  3. gangrel7

    gangrel7 Usuário

    Desculpem reativar o tópico antigo... mas concordo plenamente... =D

    Eu jogo "Vampiro, a Máscara" pelo projeto "By Night", mais precisamente com um gangrel (por isso meu nick).

    E de fato, temos que criar um personagem e montar uma historia... em resumo, dar vida a alguém que não existe...

    Ou existe, dentro de nossa cabeça! =D

    []s

    Luciano
     
  4. Rodovalho

    Rodovalho Usuário

    Não diria que todo escritor é um RPGista. Diria o inverso. RPGistas deveriam ser bons contadores de histórias.
     
  5. aces4r

    aces4r Usuário

    De certa forma o escritor seria o mestre, afinal, ele sabe tudo o que acontece e os personagens só ficam na expectativa.
     
  6. Boa comparação. Joguei RPG durante anos e, analisando como o jogo acontece, tem tudo a ver com a profissão do escritor. :sacou:
     
  7. kika_FIL

    kika_FIL Usuário

    e o mestre tb é RPGista....heheheh gostei do tópico reativado :P
     
  8. Rurouni Silvia

    Rurouni Silvia Usuário

    Creio q haja uma conotação mútua para esse assunto, pois tanto podemos afirmar que RPGistas são Escritores, como vice-versa. Isso quando a situação é REALMENTE levada a sério!

    Sou RPGista desde 1999, ano em que terminava minha facul de Letras. Adimito sempre ter sido "atraída" pela Arte, em especial coisas que envolviam "histórias de personagens" e isso me levou a me interessar e "ingressar" no mundo do RPG.

    Quando citei a palavra "realmente" (em maiúsculas, acima), fiz por conhecer jogadores não tão interessados na história em si, mas apenas em "matar e empilhar", termo usado para mesas em que a história não tem importância a não ser as ações "brutas" de luta/embate corporal, como costumamos falar. Então, não posso considerar tais pessoas como "escritores", nem como "pretensos" ao cargo! ¬¬''

    Entretanto, posso afirmar haver uma tênue linha entre a arte da escrita e o RPGista pelo que já foi explanado nesse artigo/tópico. Como concordo com o escrito por Kika, até por pretender fazer Mestrado dentro do tema, apenas acrescento o fato de ambos se "perderem" em seus personagens. Se no RPG há o fator "sorte" a interferir no "destino" da personagem, para o escritor há o fator "tempo".

    No final das contas, as personagens acabam "vivendo" verdadeiramente, sendo uma espécie de "contra-parte" de seus "criadores". E este é um aspecto deveras singular e incontestável, dentro da Arte. Afinal, a Arte tem dessas coisas: imitar a Vida... E vice-versa! :high5:
     

Compartilhar