1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

[TiagoAlexandre][Impérios de Ferro e Fogo(?)][L]

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por TiagoAlexandre, 24 Fev 2011.

  1. TiagoAlexandre

    TiagoAlexandre Usuário

    Autor: Tiago Alexandre
    Género: Fantasia
    Título: Impérios de Ferro e Fogo (ainda em dúvida)

    NOTA: Este excerto é a minha primeira tentativa na literatura. Gostava de saber a vossa opinião e as vossas críticas construtivas. Desde já agradeço toda a ajuda e atenção que possam dispensar.


    PRÓLOGO​


    - Avante guerreiros, pela glória de Mindirra! – bradou Dannak correndo colina abaixo direito ao inimigo de espada em riste.

    O solo rochoso tremia sob os passos apressados e determinados de milhares de guerreiros que seguiam o seu comandante e o ar enchia-se do clamor dos seus gritos, todos sedentos de sangue e de glória. Dannak desferiu um devastador embate com o seu escudo derrubando os dois soldados à sua frente e de seguida um duro golpe de espada que rasgou a armadura e o peito de um terceiro que gritou de dor.

    - Undar! – gritou Dannak, virando-se para a colina atrás de si – Manda avançar a cavalaria!

    Undar ergueu a sua espada ordenando a um oficial para levantar o estandarte negro que dava sinal à cavalaria para avançar. Um pequeno grupo de cavaleiros de armadura prateada montados em cavalos negros saíu de um aglomerado de árvores onde se havia mantido escondido dos olhos do inimigo e cavalgaram a toda a a brida em direcção às fileiras, atropelando os soldados que agora se mostravam surpreendidos pela carga.

    - Empurrem-nos para o rio! – gritou Dannak incitando os seus homens.


    CAPÍTULO I​

    - Meu Senhor.

    Dannak fitava o rubi do cabo da sua espada que descansava ao seu lado.

    - Majestade!

    - Meu Senhor, sente-se bem? – ouviu perguntar. A voz parecia vir do seu lado direito.

    Levantou-se do seu trono e fitou o enorme salão à sua frente. Murmúrios enchiam o salão enquanto as pessoas se entreolhavam. Dannak saiu do salão sem dizer uma palavra por um corredor do lado direito do trono.

    - O que se passa? – ouviu perguntar.

    Olhou para trás enquanto andava a passo lento pelo corredor e viu Undar. Este aparentava um ar preocupado. Undar era o seu amigo de infância e o seu conselheiro na corte. Não havia ninguém em quem confiasse mais do que Undar. Sem responder, virou à esquerda e abriu a porta dos seus aposentos. Dirigiu-se a uma mesa e pegou numa garrafa de vinho, servindo-o em dois copos e de seguida ofereceu um copo a Undar. Dannak acercou-se da janela e olhando para o céu e murmurou umas palavras imperceptíveis, o que obrigou Undar a aproximar-se.

    - Estou cansado, Undar. Muito cansado. – disse sem se virar.

    - Dannak, que se passa? – Undar tratava-o pelo próprio nome e sem cerimónias sempre que estavam a sós, tal era a amizade entre eles.

    - Lembras-te da batalha última batalha que lutámos juntos? - virou-se para o seu amigo.

    - Vagamente. Já se passaram muitos anos, meu amigo.

    - Tenho saudades desses tempos, Undar. De cavalgar pelos campos de espda na mão, de sentir o choque entre as lâminas, a adrenalina no auge da luta. Agora é só cerimónias e bailes e julgamentos e reuniões. - Fitou com o olhar ausente as tapeçarias que revestiam as paredes dos seus aposentos. Eram tapeçarias ricas em cor e detalhe que retratavam os triunfos da história do império. - Estou cansado desta rotina da corte. E sinto-me velho. Quero voltar a sentir-me jovem. - apertou o punho com tanta força que os dedos pareciam ficar brancos.

    Dannak tinha um porte poderoso que transmitia força e liderança, apesar de já ter os seus cinquenta anos. O cabelo grisalho dominava a sua cabeleira outrora negra como a noite e o seu semblante sempre fora duro, e apesar de já não ser tão activo como outrora, a sua figura ainda intimidava a grande maioria daqueles que se encontravam na sua presença, o que não surpreendia pois Dannak era senhor da cidadela de Mindirra, a maior cidade do Império das Terras do Sul e sua capital. Undar era dos poucos que não sesentia intimidado com Dannak e apesar de ter a mesma idade, aparenta um aspecto mais jovem ainda que também tivesse os seus cabelos grisalhos.

    (…)​
     
    Última edição: 24 Fev 2011
  2. TiagoAlexandre

    TiagoAlexandre Usuário

    é só isto que eu tenho por enquanto e não sei qundo vou postar o resto... só queria saber a vossa opinião e as vossas sugestões...
     
  3. Luz

    Luz So what?!?!

    Me parece uma boa narrativa, Tiago!
    Se conseguir manter a criatividade e desenvolver bem os personagens, creio que conseguirá escrever um livro interessante!
    Gostei dos nomes que criou, e da forma como está construindo a história.

    Como não sou expert no assunto, fica difícil dizer mais do que isso.
    Mas acho que um bom caminho é não se prender só às cenas de luta e aprofundar o caráter dos personagens. =]
     
  4. TiagoAlexandre

    TiagoAlexandre Usuário


    agradeço a sua avaliação, dá-me motivação para continuar... o projecto ainda mal começou e na verdade até estava com receio que pudesse me prender às lutas.

    na verdade, nos livros que eu leio, seja de que género for, a evolução das peronagens ao longo da história, as suas motvações, ambições, emoções, etc. são o que mais me atrai nas histórias...

    não vai ser nada fácil... mas se fosse fácil, não seria divertido ;)
     
  5. Faramond

    Faramond Usuário

    IMPERIOS DE FERRO E FOGO,pelo titulo parece que vai haver muita luta,mas como vc mesmo disse deve se preocupar com a construção dos personagens e ñ encher luta atras de luta senão a historia fica meio sem sentido.Mas pelo começo esta bom.
    mas esta historia existe magia,elfos,etc. ou se passa num mundo normal.
    força e ñ desista.
     
    Última edição: 28 Fev 2011
  6. TiagoAlexandre

    TiagoAlexandre Usuário


    ainda não estou satisfeito com este começo e claro que até ter o produto final ainda virão muitas revisões e mudanças... estava a pensar em ser num mundo normal, sem elfos, anões, magia, etc.

    no caso das lutas, não quero mesmo encher a história de guerras, quero incluir crises eocionais, evoluções de personages, emoções, romance, etc.

    mas como ainda não tenho a história toda planeada e tenho muitas ideias, elas or vezes podem-se misturar e quem sabe pode sair algo muito diferente daquilo que eutinha imaginado de início... podem aparecer por exemplo uma espécie de gigantes ou soldado de ferro criadas apenas por alquimia (semelhante à alquimia da idade média do mundo real) mas sem mergulhar num mundo da magia...

    mas tal como disse, ainda não tenho a história toda planeada e posso ir improvisando, desde que não me perca na imaginação.

    obrigado pelo encorajamento Faramond ;)
     
    Última edição: 4 Mar 2011

Compartilhar