1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Documentário The September Issue (2009)

Tópico em 'Cinema' iniciado por Clara, 23 Set 2017.

  1. Clara

    Clara Que bosta... Usuário Premium

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    O documentário cobre os bastidores da edição de setembro de 2007 da revista Vogue América, cuja editora chefe é a poderosa Anna Wintour.
    Se você assistiu
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    deve saber que a diaba do título, Miranda Priestly, foi inspirada na Anna Wintour.
    O filme é centrado em Anna, e desperta alguns sentimentos bem contraditórios com seus momentos às vezes artisticamente belos, outros engraçados e muitos bem sem noção que te fazem pensar na futilidade e falta de consistência do mundo fashion, cheio de glamour, criatividade, beleza e dinheiro; mas também repleto de personagens aduladores, meio idiotas e absurdos (wtf aquele André Leon Talley que parece um Titus Andromedon sem graça e irritante?) .

    Mas, pra mim pelo menos, a grande estrela, a que faz o documentário valer a pena, é a fofa e talentosa Grace Coddington, que na época das filmagens era a diretora criativa da Vogue América (ela
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    ) cargo que exerceu por mais de 20 anos e na qual elevou a fotografia de moda ao patamar de arte.
    São famosas e fizeram escola suas produções refinadas, de clima onírico e repletas de citações a livros, músicos, quadros, cinema e personagens históricos:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    A gente sofre com ela quando vê a diaba excluindo fotos belíssimas produzidas com delicadeza e engenhosidade, sem nem ao menos (eu achei) olhar direito para as produções.
    O contraste entre a negociante Anna e a artista Grace é bem visível, afinal, moda antes de qualquer coisa é dinheiro, comércio e vendas.
    Assisti esse documentário duas vezes, a segunda só me concentrando nos trechos com a Grace, que merece um documentário inteiro sobre ela.
    E sim, a Anna Wintour é uma escrota.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
    Última edição: 23 Set 2017

Compartilhar