1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

The Dying Earth, Jack Vance

Tópico em 'Literatura Estrangeira' iniciado por Gigio, 1 Jul 2011.

  1. Gigio

    Gigio Usuário

    [align=center]
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    [/align]

    Publicado em 1951, "The Dying Earth", do escritor Jack Vance, é considerado um livro canônico da literatura fantástica. Apesar de não ter sido o primeiro no estilo (sempre existe um conto raro do século XVIII com as mesmas premissas, etc), teve um impacto tão grande que dá nome a todo um subgênero, cujo elemento fundamental é a ambientação um tanto peculiar: o fim da Terra.

    Um dia fora um um mundo elevado, de montanhas nebulosas e rios ligeiros, e o Sol fora uma esfera branca e fulgurante. Eras de chuva e vento bateram e poliram o granito e o Sol se tornou vermelho e fraco. Os continentes submergiram e se ergueram. Em um milhão de cidades torres foram levantadas, e tornaram-se pó. No lugar dos velhos povos, poucos milhares de estranhas almas vivem. O mal está na Terra, o mal destilado pelo tempo... A Terra está morrendo, e no seu crepúsculo...

    O importante no gênero é essa atmosfera de tempo irrecuperável, mas as condições variam conforme a obra. No caso do Vance, o Sol está próximo de se apagar, e algumas vezes os personagens se perguntam o que será das coisas quando a noite for eterna, mas em geral continuam a viver suas próprias aventuras mais limitadas no tempo.

    "Dying Earth" é especial também por realizar uma curiosa fusão entre ciência e magia. É como se a humanidade, tendo explorado toda a Ciência no seu período maduro, reencontrasse, no seu fim, seu princípio lendário: o mundo está dominado pela magia e pelos grandes magos. Mas mesmo o período áureo da magia já foi ultrapassado, e muitos dos mais poderosos encantamentos se perderam.

    Entre as influências deixadas pelo livro, conta-se o cenário do "The Book of New Sun", a série multipremiada de Gene Wolfe. Outra, curiosa, está no sistema de memorizações mágicas, absorvido pelo RPG D&D, e até mesmo algumas magias foram aproveitadas, como o famoso "Leque Cromático". Há pouco foi organizada também uma coletânea de contos em homenagem ao trabalho de Vance, organizada por George R. R. Martin ("Crônicas do Gelo e do Fogo"), e com contribuições de vários grandes nomes da literatura fantástica, entre eles Robert Silverberg e Neil Gaiman.

    "The Dying Earth" não está disponível em português, mas, sei lá, achei que valia a pena comentar... (E também porque o Lucas disse para fazer mais resenhas das coisas de FC... :timido: )
     
  2. Lucas_Deschain

    Lucas_Deschain Biblionauta

    Isso aí Gigio, quero ver uma resenha aí garoto.
     
  3. Rahmati

    Rahmati Grub grub grub uáááááá

    Li um livro do Vance recentemente, Marune: Alastor 933, e gostei muito da escrita dele, "científica" sem ser empolada. E paguei cincão nele XD
     
  4. Gigio

    Gigio Usuário

    Lembro mesmo de você ter comentado sobre o "Marune" no tópico "O que você está lendo?". :sim:

    E acho que entendo o que você disse sobre a escrita dele. No caso do "Dying Earth", o Vance se concentra no desenvolvimento da história, criando o tempo todo, sem economia de ideias. É um ritmo bem rápido e direto. Me lembra mais "As Mil e uma Noites" do que outras obras de fantasia mais modernas...
     

Compartilhar