1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Textos em Quenya

Tópico em 'Idiomas Tolkienianos' iniciado por Tilion, 16 Mar 2004.

  1. Tilion

    Tilion Administrador

    Estou criando esse tópico para que aqui sejam colocados suas criações poéticas ou prosaicas em quenya, sejam elas originais em alto-élfico ou traduções de alguma outra língua.

    Não serão permitidos pedidos de traduções de textos nem a postagem de textos puramente em outra língua que não seja o quenya nesse tópico: posts assim serão deletados imediatamente por justa causa.

    O objetivo desse tópico é estimular a criação de material de autoria dos próprios usuários do fórum de Línguas. Mesmo que você não tenha certeza de que seu texto esteja escrito corretamente em quenya, coloque-o aqui que possíveis correções serão eventualmente feitas (principalmente por mim, mas nada impede que alguém mais faça isso).

    Seria bom que os textos seguissem um padrão de apresentação, mais ou menos como esse:

    - Texto em quenya em negrito; no caso de textos em prosa, numerar os parágrafos; no caso de poemas, numerar cada linha.

    - No caso de textos em prosa, tradução após cada parágrafo; no caso de poemas, tradução entrelinhas, em ambos os casos em itálico (de preferência em português, mas outras línguas também são válidas).

    - Notas numeradas explicativas:
    a) textos em prosa: no final do texto, após a tradução;
    b) poemas: ao final de cada estrofe.


    Obs: é bom citar as fontes das palavras usadas nos textos, como o VT (Vinyar Tengwar) e Quettaparma Quenyallo (a lista de palavras quenya-português/inglês do
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    ).

    Segue no post abaixo a tradução em quenya de um poema colocado em outro tópico pelo Hyarmen-Heru. Nesse, excepcionalmente, usarei o padrão "primeiro o texto em português, depois o em quenya", mas os outros textos deverão o padrão contrário apresentado acima.
     
  2. Tilion

    Tilion Administrador

    Alguns versos foram parafraseados por falta de palavras em quenya que correspondessem exatamente às palavras portuguesas, mas o significado foi mantido o mais próximo possível do original. Essas paráfrases, quando ocorrem, são mostradas nas notas entrelinhas pela expressão "lit.", ou seja, "literalmente". Tomei também a liberdade de dar um título ao poema.

    As palavras com asteriscos são reconstruções a partir de outras palavras em quenya e/ou sindarin e também a partir das raízes das mesmas (encontradas principalmente no Etymologies, no HoMe V).

    ====

    Rei dos Homens
    Aran Nerion

    Aran "Rei"; Nerion "dos Homens", subst. neri "homens" + desinência genitiva plural -on "dos".

    Como joias a chuva escorre
    Pelas muralhas brancas,


    1) Ve míri mistë ulya
    2) Terë ninqui rambar,

    1) Lit. "Como jóias a chuva verte"; Ve "como"; míri "jóias"; mistë "chuva"; ulya aoristo da 3ª pes. sing. "verte".
    2) Lit. "Através das muralhas brancas"; Terë "através" (VT44:35); ninqui "brancas"; rambar "muralhas".

    Os campos cheios de flores
    Murmuram suas histórias,


    3) Nandar quantë lótion
    4) Nurruir quentarnta

    3) Lit. "Os prados cheios de flores"; Nandar "prados"; quantë "cheios"; lótion "de flores", subst. lóti "flores" + desinência genitiva plural -on.
    4) Nurruir, aoristo da 3ª pes. pl. "murmuram"; quentarnta, subst. quentar "histórias" + desinência pron. pos. -nta "suas".

    Os cavalos galopam suavemente
    Sobre a relva verde,
    Cochichos sobre um rei novamente
    Elessar, a Pedra Élfica,


    5) Roccor nortar moicavë
    6) Laisalquenna,
    7) Lussi enarano
    8) Elessar

    5) Lit. "Os cavalos cavalgam suavemente"; Roccor "cavalos"; *nortar aoristo da 3ª pes. pl. "cavalgam" (PPQ); *moicavë "suavemente", subst. moica "suave" (GL:58) + desinência adverbial -vë "-mente".
    6) Laisalquenna "sobre a relva verde", prefixo adj. lai- "verde" + subst. salquë "relva" + desinência alativa -nna "sobre".
    7) Lit. "Sussurros de (isto é, 'a respeito de') um rei novamente"; Lussi "sussurros"; *enarano "de um rei novamente", prefixo em- "novamente" + subst. aran "rei" + des. gen. sing. -o "de".
    8) Elessar "Pedra Élfica" (na verdade *Pedra Estelar: Elen "estrela" + sar "pedra") (QQllo).

    Os pássaros cantam sua chegada,
    Bela elfa aquela que sobe as escadas agora
    Homens se ajoelham aos pés do seu trono
    Espadas manchadas agora descansam,


    9) Aiwi lirir tulesserya,
    10) Vanya quendi i sí lelya amba penwar
    11) Neri cauir mahalmaryanna
    12) Vahtainë macili sí serir,

    9) Aiwi "pássaros"; lirir, aoristo da 3ª pes. pl. "cantam"; *tulesserya "sua chegada", subst. *tulessë "chegada" (PPQ) = des. pos. -rya "sua" (isto é, "dele").
    10) Lit. "Bela elfa que vai para cima das escadas"; Vanya "bela"; quendi "elfa" (MR:229); i pron. relativo "que" (JC); "agora" (Nam); lelya, aoristo da 3ª pes. sing. "vai"; amba "para cima"; *penwar "escadas", formada a partir da raiz PEN ("inclinação, declividade"), em comparação com a palavra sindarin pendrath "escadaria" + a desinência nominal -wa + des. pl. -r.
    11) Lit. "Homens curvam-se em direção ao seu trono"; Neri "homens"; *cauir, aoristo da 3ª pes. pl. "curvam-se", formada a partir da palavra *caw- "curvar" (LT1:257); mahalmaryanna "em direção ao seu trono", subst. mahalma "trono" + des. pos. -rya "seu" + des. al. -nna "em direção a".
    12) *Vahtainë "manchadas", part. pas. pl. de vahta- "manchar"; macili "espadas"; "agora"; serir, aoristo da 3ª pes. pl. "descansam".

    Paz reinara outra vez
    E um abrigo de todos os povos serão estas muralhas
    Enquanto seus homens pela gloria lutarem.


    13) Sére enturuva
    14) Ar varyalë ilyë lieron nauvar sinë rambar
    15) Andavë neriryar rá alcaren mahtuvar.

    13) Lit. "Paz governará outra vez"; Sérë "paz" (VT44:35); *enturuva "reinará outra vez", prefixo en- "outra vez" + tur- "governar" + des. de futuro -uva.
    14) Lit. "E uma proteção de todos os povos serão estas muralhas"; Ar "e"; *varyalë "proteção", formada a partir do verbo varya- "proteger" + desinência de subst. verbais -lë; ilyë "todos" (Nam); lieron "dos caminhos", subst. lier "caminhos" + des. gen. pl. -on "dos"; nauvar "serão", verbo "ser" + des. de fut. pl. -uvar; sinë "estas"; rambar "muralhas".
    15) Lit. "[Pois] longamente seus homens pela glória lutarão"; Andavë "longamente"; neriryar "seus homens", subst. neri "homens" + des. pos. pl. "seus"; rá alcaren "pela glória", preposição "pela" + subst. alcar "glória" + desinência dativa -en; mahtuvar "lutarão", verbo mahta- "lutar" + des. de fut. pl. -uvar.

    Legenda:

    VT – Vinyar Tengwar
    PPQ – Parma Penyane Quettaron
    GL – Gnomish Lexicon
    QQllo – Quettaparma Quenyallo
    MR – Morgoth's Ring (HoMe X)
    JC – Juramento de Cirion (em Contos Inacabados)
    Nam – Namárië (em Sda e The Road Goes Ever On)
    LT1 – The Book of Lost Tales, part 1 (HoMe I)
     
  3. Heruhyarmen

    Heruhyarmen Usuário

    Muito obrigado Tillion... claro q eu fiquei um poco triste que você fechou meu tópico mas tudo bem ( Fala aê... quanto tempo você tomou pra fazer isso aí???) :mrgreen:
     
  4. Tilion

    Tilion Administrador

    Levou um pouquinho de tempo sim.

    Eis aqui outra tradução que fiz, de um parágrafo do terceiro capítulo do Silmarillion, "Da chegada dos elfos". Usei o texto original para uma tradução mais precisa, uma vez que, se eu me baseasse na versão brasileira, eu acabaria fazendo uma "tradução da tradução", e muito se perderia.

    ===

    Quendi-tulessëo

    Equë Quendingoldo mí Quenta Silmarillion:

    Mal írë Mahtalë né telena ar Formeno atalantello altë lumbor ortaner ar nurtaner i eleni, Valar mauyaner Melcoro entulessë Valinórenna, má ar tál nútina ar úcenëa; ar së né tultaina Máhanaxarenna. Tanomë caitaneryë antaryanna Manwëo talussen ar arcanë rá avatyarmen; mal cyermerya né lalaina, ar neryë tulyaina Mandostenna, yallo úquen polë usë, Vala, Elda var Atan. Taurë ar sarnië mardi tanë, ar te ner cárinë Aman-nórëo númessë. Melcor né umbarna tanomë marë andavë neldë randar, epë së né námina ata, var së enarcanë rá avatyarmen.


    But when the Battle was ended and from the ruin of the North great clouds arose and hid the stars, the Valar drew Melkor back to Valinor, bound hand and foot, and blindfold; and he was brought to the Ring of Doom. There he lay upon his face before the feet of Manwë and sued for pardon; but his prayer was denied, and he was cast into prison in the fastness of Mandos, whence none can escape, neither Vala, nor Elf, nor mortal Man. Vast and strong are those halls, and they were built in the west of the land of Aman. There was Melkor doomed to abide for three ages long, before his cause should be tried anew, or he should plead again for pardon. (The Silmarillion, chap. III)

    Quendi-tulessëo "Da chegada dos elfos"

    Equë "disse"; Quendingoldo "Pengolodh"; "na" (Nam); Quenta Silmarillion "História das Silmarils";

    Mal "mas" (VT43:23); írë "quando" (CF); *Mahtalë "batalha", formada por mahta- "empunhar uma arma" + a des. -lë (NW); *né "estava/foi", pret. de "está/é"; *telena "terminada", part. pass. de tele- "terminar"; ar "e"; Formeno "do Norte", Formen "norte" + des. gen. -o "do"; atalantello "da ruína", atalantë "ruína" + des. abl. -llo "do"; altë "grandes"; lumbor "nuvens escuras"; ortaner "ergueram-se"; nurtaner "ocultaram"; i "as"; eleni "estrelas"; mauyaner, "forçaram"; Melcoro "de Melcor"; entulessë "retorno"; Valinórenna "à Valinor", subst. Valinórë + des. al. -nna "à"; "mão"; tál "pé"; nútinë "atados", part. pass. de nut- "atar"; *úcenëa lit. "sem visão" (= paráfrase para blindfold "vendado"), formada pelo prex. ú- "sem" + subst. *cen "visão" (QQllo) + des. adj. -ëa; "ele" (VT43:29); tultaina "trazido", part. pas. de tulta- "trazer"; Máhanaxarenna "ao Círculo do Destino"; *tanomë "lá" (NW); caitaneryë "ele prostou-se", pret. de caita- "estender, prostar" + des. pron. -ryë "ele"; antaryanna "sobre sua face", subst. anta "face" + des. pron. pos. -rya "sua" + des. al. -nna "sobre"; Manwëo "de Manwë"; talussen "aos pés", subst. dual talu "pés" + des. loc. pl -ssen "aos"; arcanë "pediu", pret. do verbo arca- "rezar, pedir" (VT43: 23); rá avatyarmen "por perdão", prep. "por" (VT:43:27) + subst. *avatyarmë "perdão" (minha reconstrução) + des. dat. -n; *cyermerya, subst. *cyermë "prece" (QQllo) + des. pron. pos. -rya "sua"; lalaina "negada", part. pas. do verbo lala- "negar"; neryë "ele foi", pret. do verbo "é" + des. pron. -ryë "ele"; tulyaina "levado", part. pas. de tulya- "levar, conduzir"; Mandostenna "a Mandos", subst. próprio Mandos (radical Mandost-) + vogal de ligação -e- + des. al. -nna "(em direção) a"; *yallo "de onde" (PPQ); *úquen "ninguém", pref. neg. ú- + subst. quén "pessoal, alguém"; polë "pode", aoristo do verbo pol- "poder"; *usë inf. "escapar" (QQllo); var "ou" (PPQ); taurë "vastos"; *sarnië "(lugares) poderosos" (reconstrução minha), formado a partir do subst. sarnë "lugar poderoso"; mardi "salões" (Nam); tanë "aqueles"; te "eles"; ner "foram"; cárinë "construídos" (VT43:15), part. pas. pl. do verbo car- "construir"; Aman-nórëo "da terra de Aman"; númessë "no oeste", subst. númen "oeste" + des. loc. -ssë "no"; *umbarna "condenado", part. pas. do verbo *umbar- "condenar" (minha reconstrução); marë inf. "habitar"; andavë "durante (lit. 'por muito tempo')" (SdA3:VI cap. 4); neldë "três"; randar "eras"; epë "antes" (VT42:32); námina "julgado", part. pas. do verbo nam- "julgar" (QQllo); ata "novamente"; *enarcanë "suplicasse mais uma vez" (minha reconstrução), formada pelo prex. en- "mais uma vez, novamente" + pret. do verbo arca- "suplicar, pedir".
     
  5. Tilion

    Tilion Administrador

    Não, não é. Não leu o que escrevi no primeiro post?

    Não insista.
     
  6. Eriadan

    Eriadan Usuário Usuário Premium

    Rapaz... parabéns pelas traduções e, principalmente, pelo tópico! Gostei principalmente da disposição à correção: vai estimular o pessoal a não ficar só na teoria, que muito freqüentemente se prova mal-aprendida quando colocada em prática. É bem possível que muitos fãs já tenham ensaiado algumas pequenas traduções, e, se não tiverem medo, esse tópico vai se encher de textos e de aulas, para os autores corrigidos e para os assistentes.

    Assim que aprender flexão de verbos arrisco uma traduçãozinha, talvez do primeiro parágrafo de O hobbit, ou, em última instância, do título de algum capítulo. :mrgreen:
     
  7. Hack

    Hack Lord Kpota

    Eu não pedi tradução de NENHUM TEXTO.
    Vc não leu meu post por inteiro não?
    Fiz um pedido, queria que alguem me manda-se um texto com aquelas caracteristicas.
     
  8. Tilion

    Tilion Administrador

    Li sim, e este tópico continua não sendo destinado a esse tipo de pedido que tu quer. O tópico é para postar textos já prontos, tal como postei acima.

    Poste o que tu quer nos tópicos com títulos como "DÚVIDAS AQUI".
     
  9. Sir Mordrain

    Sir Mordrain (Sããr Mórrdæïn)

    "o que tu quer" é triste...

    Mas gostei muito da idéia do tópico.
    Não há um equivalente para Sindarin?
     
  10. Tilion

    Tilion Administrador

    "Triste" por quê? Porque eu não fiz a concordância "correta" tu queres/quiseres?

    Não fiz por um motivo muito simples: como este Fórum é tudo, menos formal, me dou ao luxo de escrever da maneira mais informal possível do meu agrado (como fiz agora, ao usar uma próclise depois de vírgula, quando "deveria" ter usado ênclise segundo as "regras", isto é, dou-me), que é basicamente do modo como eu falo. Qualquer pessoa com um pingo de conhecimento regional sabe que os gaúchos (e sou um) usam o tu mas raramente fazem a concordância da maneira "certinha". Por isso tu quer ao invés de tu queres/quiseres. Não há problema algum nisso, pois o faço conscientemente, pois eu usar você de maneira informal aqui seria tão artificial quanto fazer a concordância "correta". Se fôssemos ver quem fala errado, ninguém se salvaria, pois os que usam você também fazem a concordância "errada", usando a da 3ª pessoa do singular com um pronome que funciona como 2ª pessoa do singular, quando deveriam tanto usar vós (> vossa mercê > vosmecê > você; que "deturpação", não?) quanto fazer a concordância com a pessoa certa, neste caso, a 2ª do plural. Que coisa, não?

    Mas triste mesmo é não usar o Procurar para saber que já
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    e fazer uma pergunta dessas diretamente num tópico, que nem sequer tem a ver com o assunto. =]
     
    Última edição: 18 Jan 2011
    • Gostei! Gostei! x 2
    • Ótimo Ótimo x 1
  11. Sir Mordrain

    Sir Mordrain (Sããr Mórrdæïn)

    Confusões

    O uso do pronome "você" é regulamentado gramaticalmente para concordar com a 3ª pessoa do singular.:exclam:

    Quanto ao tópico, "que nem sequer tem a ver com o assunto", não sei porquê.:quest:

    Mas não ocorrerão mais postagens enganosas daqui por diante.:yep:
    Sem mais confusões:beer:
     
  12. Tilion

    Tilion Administrador

    "Regulamentaram", mas regulamentaram um erro, pois meia dúzia de velhos caducos decidiu que o padrão de "bom português" era o falado no Rio de Janeiro. E se um erro está regulamentado (e isso não faz com que ele se torne menos errado etimologicamente), quem pode dizer que usar outros pronomes com a concordância que for está "errado"? (Pergunta retórica) Ainda mais porque boa parte dos usuários de você sequer usam o pronome como tal, mas como 'cê, o que aumenta ainda mais a "falácia". =]

    Mas chega disso e voltemos ao tópico, que é sobre textos em Quenya.
     
    Última edição: 23 Jan 2007
  13. aterlvx

    aterlvx Usuário

    Sina quentanya, i Quenta Wilwarinduo:

    Engë imirin hrívë yanassë tindë wilwarindu lirner lembavë lairentar Ilúvëo inten... te equë:
    "Lindalelva avánië, nan Isil siluva calimavë tielvanna ar eleni lantuvar palpienen hónelvo... Nai Anar tiruva met!"
    Nan epë equétientë, ner ustainar Anaro calanen ar astonta wille anhairavë súrio nienalenen.
     
    Última edição: 6 Mar 2007
  14. Eruannon Alcarin

    Eruannon Alcarin Fugue Master

    Canção
    Lindë

    Lindë “Canção”.

    Cavalo branco
    de crinas douradas
    buscando a folha
    entre as flores


    1)Ninquë rocco
    2)laurië findion
    3)sácala i lassë
    4)imbë i lóti

    1) Ninquë “branco”; rocco “cavalo”.
    2)Lit. “de cabelos dourados”; laurië “douradas”; findion “de cabelos”,subst. findi “cabelos” + desinência genitiva plural -on.
    3) sácala “buscando”,verbo saca- “buscar” flexionado no particípio ativo; i “a”; lassë “folha”.
    4)imbë “entre”;i “as”;lóti “flores”.

    As velhas fontes
    contam histórias,
    sombrias,felizes,
    de terras perdidas


    5)I yárë ehteli
    6)nyarir nyari,
    7)mornë, valini,
    8)vanwë nórion

    5) I “as”; yarë “velhas”; ehteli “fontes”.
    6) nyarir, aoristo da 3ª pes. pl. “contam; nyari “histórias”.
    7) mornë “sombrias”; valini “felizes”.
    8) vanwë “perdidas”; nórion “de terras”, subst. nóri “terras” + desinência genitiva plural -on.

    E os belos elfos
    atrás dos muros
    cantam e tocam harpas,
    entoando antigas canções


    9)Ar i vanyë eldar
    10) ca rambar
    11) lindar ar nandar,
    12) lírala yárë lindi

    9)Ar “e”; i “os”; vanyë “belos”; eldar “elfos”.
    10) ca “atrás de”; rambar “muros”.
    11) lindar, aoristo da terceira pes. pl. “cantam”; ar “e”; nandar, aoristo da terceira pes. pl. “tocam harpas”.
    12) lírala “entoando”, verbo lir- “entoar” flexionado no particípio ativo; yárë “antigas”; lindi “canções”.


    Cavalo branco
    de crinas douradas,
    mostra-me a folha
    entre as flores.


    13)Ninquë rocco
    14)laurië findion,
    15)ánin tanat i lassë
    16)imbë i lóti.




    13) Ninquë “branco”; rocco “cavalo”.
    14)Lit. “de cabelos dourados”; laurië “dourados”; findion “de cabelos”,subst. findi “cabelos” + desinência genitiva plural -on.
    15)lit. “mostra para mim a folha”;ánin tanat, ni “mim”+desinência dativa -n + partícula imperativa á;tanat, verb.infin. “mostrar” +desinência pl. -t;i “a”;lassë “folha”.
    16)imbë “entre”;i “as”;lóti “flores”.

    fontes: Quettaparma Quenyanna/Quenyallo
    por:Matheus Sampaio “Eruannon”.
     
    Última edição: 29 Nov 2010
  15. Eruannon Alcarin

    Eruannon Alcarin Fugue Master

    Isilindalë

    Quando seu amor se foi,
    Anárien chorou...
    ela viu uma lua no céu,
    viu outra lua no mar.


    1)Írë melmerya oantë,
    2)Anárien nainanë...
    3)cennes isil menelessë,
    4)cennes hya isil ëaressë.

    1)írë “quando”;melmerya “seu amor”, melmë “amor”+desinência possessiva da terc. pes. sing. -rya.
    2)lit. “Anárien lamentou”;nainanë, passado do sing. “lamentou”.
    3)cennes, passado da terc. pes. sing. “viu”;isil “lua”;menelessë “no céu”, subst. menel “céu” + desinência locativa -ssë.
    4)hya “outra”;ëaressë “no mar” subst. ëar “mar”+ desinência locativa -ssë.

    No sonho em que se perdeu,
    banhou-se em luar...
    desejou subir ao céu,
    desejou deitar-se sobre o mar...

    5)Olossë yassë nés vanwa,
    6)sóvë-immo isilmenen...
    7)mernes orta menelenna,
    8)mernes caita ëarenna...

    5)lit. “no sonho no qual estava perdida”;olossë “no sonho”, subst. olo “sonho”+ desinência locativa -ssë; yassë “no qual”;nés,passado da terc. pes. sing. “estava”;vanwa “perdida”
    6)lit. “lavou-se com luar”;sóve-immo “lavou-se”,sóvë passado do verbo sovo- “lavar”,immo, pronome oblíquo “se”;isilmenen “com luar”,subst. isilmë “luar” + desinência instrumental -nen.
    7)mernes passado do verbo mer- “desejar” + desinência pronominal -s;orta “subir”;menelenna “ao céu”,subst. menel “céu” + deinência alativa -(e)nna.
    8)caita “deitar”;ëarenna “sobre o mar”, subst. ëar “mar”+ desinência alativa
    -(e)nna.

    E, no seu lamento,
    na torre ela cantou...
    estava perto do céu,
    estava longe do mar...

    9)Ar, naireryassë,
    10)mindossë lirnes...
    11)nés harë menel,
    12)nés haira airë

    9)ar “e”;naireryassë “no seu lamento”,subst. nairë “lamento” + desinência pronominal possessiva -rya + desinência locativa -ssë.
    10)mindossë “na torre”,subst. mindo “torre”+ desinência locativa -ssë;lirnës “ela cantou”, verb. lir- “cantar” no passado + desinência pronominal -s “ele/a”.
    11)nés “estava” verbo na- “ser/estar” no passado + desinência pronominal -s;harë “perto de”;menel “céu”.
    12)nés “estava” verbo na- “ser/estar” no passado + desinência pronominal -s;haira “longe de”;airë “mar”.

    E como uma ave ela caiu
    as asas para voar...
    desejou a lua do céu,
    desejou a lua do mar...


    13)Ar ve aiwë lantanes
    14)rámar wilien...
    15)mernes menelo isil,
    16)mernes ëaro isil...

    13)ar “e”;ve “como”;aiwë “ave”;lantanes “ela caiu”, verb. lanta- “cair” no passado + desinência pronominal -s “ela”
    14)rámar “asas”;wilien “para voar” verb. wil- “voar” no gerúndio + desinência dativa -n.
    15)mernes passado do verbo mer- “desejar” + desinência pronominal -s;menelo “do céu”,subst. menel “céu” + desinência geinitiva -o;isil “lua”.
    16)mernes passado do verbo mer- “desejar” + desinência pronominal -s;ëaro “do mar”,subst. ëar “mar”+ desinência genitiva -o.

    As asas que Eru lhe deu
    bateram na direção das estrelas...
    sua alma subiu ao céu,
    seu corpo desceu ao mar...


    17)rámar ya Eru antanë sen
    18)paller eleninnar...
    19)fëarya ortanë menelenna,
    20)hroarya lantanë airenna...

    17)lit. “as asas que Eru deu para ela”;rámar “asas”;ya “que”;antanë “deu”, verb. anta- “dar” no passado;sen “para ela” pronome se “ela” + desinência dativa -n.
    18)lit. “se agitaram na direção das estrelas”;paller passado do verbo pal- “agitar”;eleninnar “na direção das estrelas”, subst. eleni “estrelas”+ desinência alativa pl. -nnar.
    19)fëarya “sua alma”,subst. fëa “alma” + desinência pronominal possessiva -rya “dela”;ortanë passado do verbo orta- “subir”;menelenna “ao céu”,subst. menel “céu” + desinência alativa -(e)nna.
    20)lit. “seu corpo caiu sobre o mar”;hroarya “seu corpo”,subst. hroa “corpo”+ desinência pronominal possessiva -rya “dela”;lantanë,passado do verbo lanta- “cair”;airenna “sobre o mar”,subst. airë “mar” + desinência alativa -nna.

    fontes:Quettaparma Quenyanna/Quenyallo
    por: Matheus Sampaio “Eruannon”
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  16. Eruannon Alcarin

    Eruannon Alcarin Fugue Master

    Eis aí uma tradução, que eu fiz para o Quenya, da 1ª estrofe d'A Balada de Leithian(I - De Thingol em Doriath) e uma versão em tengwar.
     

    Arquivos Anexados:

  17. Eruannon Alcarin

    Eruannon Alcarin Fugue Master

    Última edição: 6 Jun 2011
  18. Eruannon Alcarin

    Eruannon Alcarin Fugue Master

    Arquivos Anexados:

  19. Eruannon Alcarin

    Eruannon Alcarin Fugue Master

    Uma tradução que eu fiz para o Quenya de um texto do Thorsten Renk, encontrado no
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    que é originalmente em Telerin e que se chama Lassi vanuai ("The Leaves are gone").
     

    Arquivos Anexados:

    Última edição: 15 Jun 2011
  20. Eruannon Alcarin

    Eruannon Alcarin Fugue Master

    Yávië auri

    I morna menel autëa –
    Lómimetta –
    Sí hísië orta nandissen
    Muina i aurë.

    Cálë lanta ter hísë
    Ve laurëa ëar nás véla
    Teldavë i aurë coiva
    Ar aiwi lirir.

    Culdë i taurëo lassi
    Vanwë ná i hísië
    Tinwi i aldassen nár
    Ve anaro níri

    Lusseva súrë quirir i olvar
    Palië lassessen
    Ve laurëa mistë lantëantë
    Ar Yavannassë​

    =================
    Autumn days
    The dark sky is leaving -
    End of the night -
    Now raises mist in the valleys
    Hidden the day.

    Light falls through the fog
    Like a golden sea it seems*
    At last** awakens the day
    And sing the birds.

    Red-gold the leaves of the forest
    Gone is the mist
    Sparks at the trees are glittering
    Like tears of the sun

    A whispering wind stirs the branches
    A shudder*** in the leaves
    Like a golden rain they are falling
    In Yavanna's days.​

    Poema por: Thorsten Renk
    Tradução para o Quenya por: Matheus Sampaio “Eruannon Alcarin”.
    Fonte:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    NOTAS DA TRADUÇÃO​
    *lit. nás véla “é parecido”.
    **lit. teldavë “finalmente”; telda “final” + desinência adv. –ve.
    ***lit. palië “agitação”; vb. pal- “agitar” + desinência de gerúndio. –ie.
     
    Última edição: 19 Jun 2011

Compartilhar