1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Terra Morta - Fuga (Tiago Toy)

Tópico em 'Literatura Brasileira' iniciado por imported_Rafaela, 23 Set 2012.

  1. imported_Rafaela

    imported_Rafaela Usuário

    E se o Rick de The Walking Dead fosse brasileiro?
    Terra Morta é um verdadeiro thriller de zumbi! Sabe quando estamos assistindo um filme de terror em que chegamos ao ponto de ficar avisando as personagens do perigo? Tipo: "Atrás de você", "não vá por aí!" "não confie nele!". Isso acontece nesse livro. É ação do começo ao fim e ainda deixa saudade quando terminamos a leitura.

    Tiago começa sua história preso em um freezer com "zumbis" tentando pegá-lo, o que o faz pensar se este não é seu fim. Mas usando de toda sua imaginação e força de vontade de viver, o que ele tem muito, ele consegue escapar do local apertado e fugir. Durante a fuga usa manobras de parkour para poder despistar os perseguidores raivosos e famintos e passar por obstáculos (nunca tinha pensado nisso, mas essa é uma boa habilidade para se ter no caso de um ataque zumbi!). Durante sua fuga por um ginásio acaba conhecendo uma garota, Daniela, que desde o começo dos ataques vive escondida, sozinha, no vestiário feminino do ginásio. Com a chegada de Tiago ela vê a chance de sair daquele lugar. Tiago não gosta muito da ideia, prefere agir sozinho, mas acaba fugindo do lugar com ela. Assim, começam juntos a sua jornada para escapar da pequena cidade do interior de São Paulo, Jaboticabal, com vida e sem nenhuma mordida.

    Durante o caminho passam por muitas cenas de perigo e se salvam por pouco, não somente dos "zumbis" mas descobrem que os sobreviventes podem ser mais perigosos que os "mortos" em questão. Numa dessas fugas encontram um garoto chamado Ricardo, que mora em um bairro de classe média e parece ter comida, algo que Tiago e Daniela precisam com urgência. Parece morar sozinho, mas no porão descobrem a mãe dele, transformada em "zumbi" e que tenta atacá-los. Daniela atira na mulher, apesar dos protestos de Ricardo, mas assim mesmo ele acompanha os dois na sua fuga do interior de São Paulo, e não parece se importar muito com o ocorrido.

    Os três são capturados pelo exército, que diz estar lá para ajudá-los, mas logo percebem que algo está muito errado e conseguem fugir indo para a capital, que felizmente, não foi atingida pelo vírus que faz com que pessoas ataquem outras violentamente. Quando chegam na capital vêem seus rostos exibidos nos noticiários com o aviso de perigosos e uma recompensa por suas cabeças. Assim recomeça sua fuga até serem novamente capturados, e algumas coisas começam a se encaixar, mas somente no próximo livro saberemos a verdade.

    O livro tem muita ação. Toda hora um ataque "zumbi" (em aspas porque não fica muito claro se as pessoas estão mortas ou apenas infectadas por um vírus), fugas sensacionais, suspense e drama. É difícil de largá-lo, a vontade de ver o que vai acontecer, como vão conseguir fugir e o que virá em seguida é muita! Quero logo o segundo livro!

    Outra coisa muito importante no livro é a sua qualidade. Nas partes em que o Tiago relembra o passado as páginas são acinzentadas. Todo começo de capítulo começa com uma página preta com o nome do capítulos e marquinhas de sangue que dão espaços nos capítulos nas partes de tempo. Muito bonito mesmo o livro!

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     

Compartilhar