1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Tecnologia proporciona descobertas sobre fetos

Tópico em 'Ciência & Tecnologia' iniciado por Rilo Kiley, 10 Jul 2004.

  1. Rilo Kiley

    Rilo Kiley I'll Be Your Mirror...

    Fonte:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Link da notícia:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Um novo tipo de ultra-sonografia em três dimensões (3D) é capaz de produzir as imagens mais nítidas de um útero até hoje e de revelar comportamentos desconhecidos dos fetos.
    As imagens mostram o feto “caminhando”, bocejando, esfregando os olhos e até sorrindo.

    Até recentemente, acreditava-se que o bebê só conseguia sorrir 6 semanas após o nascimento. As novas imagens mostram que os fetos são capazes de sorrir.

    A nova ultra-sonografia, desenvolvida pelo professor Stuart Campbell, da clínica Create Health, em Londres, oferece muito mais detalhes do que as convencionais.

    Campbell divulgou fotos de fetos que parecem estar sorrindo, e reuniu-as em um livro intitulado Watch me Grow, em tradução livre, Veja-me Crescer.

    As ultra-sonografias convencionais, normalmente oferecidas a grávidas no período entre 12 e 20 semanas de gestação, produzem imagens em duas dimensões do feto em desenvolvimento.

    Elas são usadas pelos médicos para medir e acompanhar o crescimento dos bebês, mas oferecem poucas informações em relação ao comportamento do feto.

    A tecnologia desenvolvida por Campbell não apenas produz imagens mais detalhadas, mas também registra o movimento fetal em tempo real.

    Ele diz que a tecnologia mostra, pela primeira vez, que o bebê apresenta comportamento complexo já nos primeiros estágios do seu desenvolvimento.

    “Talvez (a nova tecnologia) nos ajude a entender e diagnosticar doenças genéticas no futuro”, disse Campbell à BBC.

    Uma dessas doenças é a paralisia cerebral, sobre a qual os médicos sabem muito pouco.

    Entre as revelações permitidas pela nova tecnologia está a descoberta de que após 12 semanas o feto pode chutar, se alongar e se jogar dentro do útero. Nesse período a mãe não é capaz de sentir qualquer movimento.

    Após 18 semanas, os bebês podem abrir os olhos, embora os médicos acreditassem que as pálpebras só se formassem após 26 semanas.

    A partir de 26 semanas, os fetos apresentam vários comportamentos típicos dos bebês recém-nascidos: se coçam, sorriem, choram, chupam os dedos e têm soluços.
     

Compartilhar